Crítica: Rafiki

É pau, é pedra, é o fim do caminho

Crítica: Guerra Fria

Preto-e-branco é a cor mais quente

Pílula-Crítica: Rafiki

Resistência entreguista

Crítica: Meu Anjo

Drama superficial

Crítica: A Fábrica de Nada

Compreender o propósito da própria luta

Crítica 2: Diamantino

Cine Ceará 2018: Esquizofrenia pictórica e naïf

Crítica + Video: Como É…

Uma crônica sobre existir em tempos atuais

Crítica: Tesnota

Gira o Mundo Cão

Crítica: Petra

Cine Ceará 2018: Peçonha lenta, mas mortal

Crítica: Cachorros

Um filme substituível