Anuncie no Vertentes do Cinema


UN CHÂTEAU EN ITALIE

No meio de uma grande família burguesa italiana, uma mulher vive um período de transformações: enquanto o irmão está doente e os conflitos com a mãe aumentam, ela conhece um rapaz e se apaixona.

Por Fabricio Duque

“Un Château en Italie”, de Valeria Bruni-Tedeschi. Pode ser classificado como um filme de paixão ingênua. O querer às vezes não é suficiente, precisa de tempo a fim de trabalhar os elementos cinematográficos. É um filme de amigos e amantes (este último por causa do relacionamento do ator Louis Garrel com a diretora). É como se Valeria acordasse de manhã e resolvesse fazer um filme, ligando para os amigos e no final da tarde, voilá, o filme está pronto. Não há química entre os atores. 

A Diretora. Valeria Bruni Tedeschi, é italo-francesa, e irmã da modelo e ex-primeira dama da França, Carla Bruni. Estreou como atriz em 1987 em “Hotel da França”, de Patrice Chéreau. Trabalhou em “5×2”, de François Ozon, “Munique”, de Spielberg e “A Rainha Margot”. Em 2003 estreia como diretora em “La vita come viene”, autobiográfico, ganhando o Prêmio Louis-Delluc de Melhor Filme de Estreia. Em 2007, dirigiu “Atrizes”, que ganhou o Prêmio Especial do Júri do Festival de Cannes daquele ano.

Anuncie no Vertentes do Cinema

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *