Tudo Sobre os Indicados oficiais do Oscar 2024

Tudo Sobre os Indicados oficiais do Oscar 2024

Academia de Artes e Ciências Cinematográficas de Hollywood anunciou hoje (23) a lista completa dos concorrentes ao maior prêmio da indústria do cinema

Por Fabricio Duque

O Oscar é, sem dúvida, a premiação de cinema mais conhecida do mundo. Ainda que este site, desde sempre, implique com essas competições (sim, um lobby legalizado), mesmo assim, todos nós acompanhamos os anúncios dos indicados dos “melhores”. Argumenta-se que essa simplificação de restringir cinco competidores em cada categoria (e dez no de Melhor Filme) faz com que os “cinéfilos” atinjam o equilíbrio da quantidade de escolhas, quase como se fosse uma dopamina, especialmente ao povo norteamericano. E dessa forma, mais um ano chega para “saciar” nossa curiosidade. A ansiedade já era grande, visto que o termômetro já tinha começado com o Globo de Ouro e o Critics Choice Awards. 

Os indicados ao Oscar 2024 foram anunciados oficialmente pela Academia de Artes e Ciências Cinematográficas de Hollywood na manhã do dia de hoje, 23 de janeiro, direto de Los Angeles, Beverly Hills, Califórnia. Com a diferença do fuso horário de cinco horas, aqui começou às 10h30 (horário de Brasília – e lá às 5h30), transmitido pelo canal do Youtube do Oscar. A apresentação ficou à cargo da atriz Zazie Beets (de “Deadpool 2”) e Jack Quaid (do seriado “The Boys”, “Oppenheimer”). Com uma plateia lotada, a presidenta da Academia, Janet Yang, subiu ao palco e disse “Bem-vindos ao dia mais esperado do ano. Nós celebramos todos os aspectos da indústria do Cinema e a diversidade dos indivíduos que fazem filmes. Cada categoria é votada por membros específicos: atores votam em atores, figurinistas votam em figurino, e o de Melhor Filme (prêmio dos produtores), por todos os membros votantes de 93 países”. “Uma experiência. Ser nominado pode mudar a vida da pessoa”, apresentou a host, Zazie Beetz. “Ser indicado é um sonho que se torna realidade”, complementou o outro host Jack Quaid. O filme “Oppenheimer” lidera com 13 indicações, seguido de “Pobres Criaturas”, com 11; “Assassinos da Lua das Flores”com 10; “Barbie” com 8 indicações. Confira abaixo a lista completa dos indicados oficiais as 23 categorias da 96a edição do Oscar! A cerimônia de premiação acontecerá dia 10 de março, de Los Angeles, e com transmissão no Brasil pela TNT e HBO MAX.


LISTA COMPLETA DOS INDICADOS OFICIAIS DO OSCAR 2024

Poor Things

MELHOR FILME

American Fiction, dos produtores Ben LeClair, Nikos Karamigios, Cord Jefferson e Jermaine Johnson

“Anatomia de uma Queda”, dos produtores Marie-Ange Luciani e David Thion

“Barbie”, dos dos produtores David Heyman, Margot Robbie, Tom Ackerley e Robbie Brenner

“Os Rejeitados”, do produtor Mark Johnson

“Assassinos da Lua das Flores”, dos produtores Dan Friedkin, Bradley Thomas, Martin Scorsese e Daniel Lupi

“Maestro”, dos produtores Bradley Cooper, Steven Spielberg, Fred Berner, Amy Durning e Kristie Macosko Krieger

“Oppenheimer”, dos produtores Emma Thomas, Charles Roven and Christopher Nolan

“Vidas Passadas”, dos produtores David Hinojosa, Christine Vachon e Pamela Koffler

“Pobres Criaturas”, dos produtores Ed Guiney, Andrew Lowe, Yorgos Lanthimos e Emma Stone

“Zona de Interesse”, do produtor James Wilson


MELHOR DIREÇÃO

Justine Triet, por “Anatomia de Uma Queda” 

Martin Scorsese, por “Assassinos da Lua das Flores” 

Christopher Nolan, por “Oppenheimer”

Yorgos Lanthimos, por “Pobres Criaturas”

Jonathan Glazer, por “Zona de Interesse”


MELHOR ATOR

Bradley Cooper, por “Maestro”

Colman Domingo, por “Rustin”

Paul Giamatti, por “Os Rejeitados”

Cillian Murphy, por “Oppenheimer”

Jeffrey Wright, por American Fiction


MELHOR ATRIZ

Annette Bening, por “Nyad”

Lily Gladstone, por “Assassinos da Lua das Flores”

Sandra Hüller, por “Anatomia de Uma Queda”

Carey Mulligan, por “Maestro”

Emma Stone, por “Pobres Criaturas”


MELHOR ATOR COADJUVANTE

Sterling K. Brown, por “American Fiction

Robert De Niro, por “Assassinos da Lua das Flores”

Robert Downey Jr., por “Oppenheimer”

Ryan Gosling, por “Barbie”

Mark Ruffalo, por “Pobres Criaturas”


MELHOR ATRIZ COADJUVANTE

Emily Blunt, por “Oppenheimer”

Danielle Brooks, por “A Cor Púrpura

America Ferrera, por “Barbie”

Jodie Foster, por “Nyad”

Da’Vine Joy Randolph, por “Os Rejeitados”


MELHOR ROTEIRO ADAPTADO

American Fiction”, de Cord Jefferson

“Barbie”, de Greta Gerwig e Noah Baumbach

“Oppenheimer”, de Christopher Nolan

“Pobres Criaturas”, de Tony McNamara

“Zona de Interesse”, de Jonathan Glazer


MELHOR ROTEIRO ORIGINAL

“Anatomia de Uma Queda”, de Justine Triet e Arthur Harari

“Os Rejeitados”, de David Hemingson

“Maestro”, de Bradley Cooper e Josh Singer

“Segredos de um Escândalo”, de Samy Burch

“Vidas Passadas”, de Celine Song


MELHOR FOTOGRAFIA

“O Conde”, de Edward Lachman

“Assassinos da Lua das Flores”, de Rodrigo Prieto

“Maestro”, de Matthew Libatique

“Oppenheimer”, por Hoyte van Hoytema

“Pobres Criaturas”, de Robbie Ryan


MELHOR MÚSICA ORIGINAL

“The Fire Inside” em “Flamin’ Hot”, de Diane Warren

“I’m Just Ken” em “Barbie”, de Mark Ronson and Andrew Wyatt

“It Never Went Away” em “American Symphony,”, de Jon Batiste e Dan Wilson

“Wahzhazhe (A Song For My People)” em “Assassinos da Lua das Flores” de Scott George

“What Was I Made For?” em “Barbie”, de Billie Eilish e Finneas O’Connell


MELHOR FIGURINO

“Barbie”, de Jacqueline Durran

“Assassinos da Lua das Flores”, de Jacqueline West

“Napoleão”, de Janty Yates e Dave Crossman

“Oppenheimer”, de Ellen Mirojnick

“Pobres Criaturas”, de Holly Waddington


MELHOR SOM

“Resistência”, de Ian Voigt, Erik Aadahl, Ethan Van der Ryn, Tom Ozanich e Dean Zupancic

“Maestro”, de Steven A. Morrow, Richard King, Jason Ruder, Tom Ozanich e Dean Zupancic

“Missão Impossível: Acerto de Contas – Parte 1” Chris Munro, James H. Mather, Chris Burdon and Mark Taylor

“Oppenheimer”, de Willie Burton, Richard King, Gary A. Rizzo e Kevin O’Connell

“Zona de Interesse”, de Tarn Willers e Johnnie Burn


MELHOR TRILHA SONORA ORIGINAL

American Fiction”, de Laura Karpman

“Indiana Jones and o Chamado do Destino”, de John Williams

“Assassinos da Lua das Flores”, de Robbie Robertson

“Oppenheimer”, de Ludwig Göransson

“Pobres Criaturas”, de Jerskin Fendrix


MELHOR CURTA-METRAGEM

“The After”, de Misan Harriman e Nicky Bentham

“Invincible”, de Vincent René-Lortie e Samuel Caron

“Knight of Fortune”, de Lasse Lyskjær Noer e Christian Norlyk

“Red, White and Blue”, de Nazrin Choudhury e Sara McFarlane

“A Incrível História de Henry Sugar”, de Wes Anderson e Steven Rales


MELHOR CURTA-METRAGEM DE ANIMAÇÃO

“Letter to a Pig”, de Tal Kantor e Amit R. Gicelter

“Ninety-Five Senses”, de Jerusha Hess e Jared Hess

“Our Uniform”, de Yegane Moghaddam

“Pachyderme”, de Stéphanie Clément e Marc Rius

“War Is Over! Inspired by the Music of John & Yoko”, de Dave Mullins e Brad Booker


MELHOR DOCUMENTÁRIO

“Bobi Wine: The People’s President”, de Moses Bwayo, Christopher Sharp e John Battsek

“A Memória Infinita”, de Maite Alberdi

As 4 Filhas de Olfa”, de Kaouther Ben Hania e Nadim Cheikhrouha

“To Kill a Tiger”, de Nisha Pahuja, Cornelia Principe e David Oppenheim

“20 Dias em Mariupol”, de Mstyslav Chernov, Michelle Mizner e Raney Aronson-Rath


MELHOR CURTA-METRAGEM DOCUMENTÁRIO

“The ABCs of Book Banning”, de Sheila Nevins e Trish Adlesic

“The Barber of Little Rock”, de John Hoffman e Christine Turner

“Island in Between”, de S. Leo Chiang e Jean Tsien

“The Last Repair Shop”, de Ben Proudfoot e Kris Bowers

“Nǎi Nai & Wài Pó”, de Sean Wang e Sam Davis


MELHOR FILME INTERNACIONAL

Io Capitano” (Italy)

Dias Perfeitos” (Japão)

“Sociedade da Neve” (Espanha)

A Sala dos Professores” (Alemanha)

“Zona de Interesse” (Reino Unido)


MELHOR ANIMAÇÃO

“O Menino e a Garça”, de Hayao Miyazaki e Toshio Suzuki

“Elementos”, de Peter Sohn e Denise Ream

“Nimona”, de Nick Bruno, Troy Quane, Karen Ryan e Julie Zackary

“Meu Amigo Robô”, de Pablo Berger, Ibon Cormenzana, Ignasi Estapé e Sandra Tapia Díaz

“Homem-Aranha: Através do Aranhaverso”, de Kemp Powers, Justin K. Thompson, Phil Lord, Christopher Miller e Amy Pascal


MELHOR CABELO E MAQUIAGEM

“Golda”, de Karen Hartley Thomas, Suzi Battersby e Ashra Kelly-Blue

“Maestro”, de Kazu Hiro, Kay Georgiou e Lori McCoy-Bell

“Oppenheimer”, de Luisa Abel

“Pobres Criaturas”, de Nadia Stacey, Mark Coulier e Josh Weston

“Sociedade da Neve”, de Ana López-Puigcerver, David Martí e Montse Ribé


MELHOR DIREÇÃO DE ARTE

“Barbie”, de Sarah Greenwood; Katie Spencer

“Assassinos da Lua das Flores”, de Jack Fisk; Adam Willis

“Napoleão”, de Arthur Max; Elli Griff

“Oppenheimer”, de Ruth de Jong; Claire Kaufman

“Pobres Criaturas”, de James Price e Shona Heath; Zsuzsa Mihalek


MELHOR EDIÇÃO

“Anatomia de Uma Queda”, de Laurent Sénéchal

“Os Rejeitados”, de Kevin Tent

“Assassinos da Lua das Flores”, de Thelma Schoonmaker

“Oppenheimer”, de Jennifer Lame

“Pobres Criaturas”, de Yorgos Mavropsaridis


MELHOR EFEITOS VISUAIS

“Resistência”, de Jay Cooper, Ian Comley, Andrew Roberts e Neil Corbould

“Godzilla Minus One”, de Takashi Yamazaki, Kiyoko Shibuya, Masaki Takahashi e Tatsuji Nojima

“Guardians of the Galaxy Vol. 3”, de Stephane Ceretti, Alexis Wajsbrot, Guy Williams e Theo Bialek

“Missão Impossível: Acerto de Contas – Parte 1”, de Alex Wuttke, Simone Coco, Jeff Sutherland e Neil Corbould

“Napoleão”, de Charley Henley, Luc-Ewen Martin-Fenouillet, Simone Coco e Neil Corbould

Banner Vertentes Anuncio

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *