Mostra de Cinema de Ouro Preto 2019 | Balanço Geral

Facebook
Twitter
WhatsApp
Pinterest
LinkedIn

Balanço Geral e Lista de nossa cobertura

Por Vitor Velloso

Durante a Mostra CineOP 2019

Como é comum no Vertentes do Cinema, ao fim de uma Mostra ou Festival, um balanço geral é feito do que vivemos no período. Este ano, a partir da Temática proposta, tivemos abertura de diversos projetos necessários e conhecimento de outros, como o Canal Thomas Farkas e a Cinemateca Capitólio, e a importância disso para o audiovisual é imensurável. Com tudo isso é possível reencontrar pessoas memoráveis como Camila Vieira, Francis Vogner, Marcelo Miranda, Lucas Parente, Sylvio Lanna, Vladimir Carvalho, Sérgio Péo entre outros. E com a presença sempre constante da assessoria de imprensa da Universo. Núdia e Luciana não são cabem em elogios, ainda que apenas isso possa se referir a elas.

Mas sem dúvida, o ponto alto é a homenagem a Edgard Navarro e a entrevista que tive o prazer de realizar com o mesmo. Uma pessoa de um brilho impagável e felicidade contagiante. Cansado de questões de produção mas disposto a retornar às raízes.

A curadoria de todas as Mostras estavam bastante honestas, ainda que um ou outro projeto estivesse à baixo, todos eles possuíam motivações claras de sua permanência na programação.

E os seminários, foram um espetáculo à parte, tanto no Encontro de Arquivos, quanto na Educação. Aulas foram dadas, ensinamentos que levaremos para a vida toda. Além de informações gerais dadas pelos preservadores.

E aqui, devo dar destaque em especial à Célia Xakirabá, por tudo. Simplesmente tudo.

Nossos Destaques

Não há premiações na Cine OP, mas colocarei como destaque:

-”Superoutro” e “Talento Demais” de Edgard Navarro

-”Um a Um” de Sérgio Muniz

-”Malandro, Termo Civilizado ou Malandrando” de Sylvio Lanna (melhor da Histórica)

-”Cinemação Curtametralha” de Sérgio Péo

-”A mulher da Luz Própria” de Sinai Sganzerla (melhor da Contemporânea)

-”Sem Título #5: A Rotina Terá o Seu Enquanto” de Carlos Adriano

-”Bicha-Bomba” de Renan de Cillo

-”Sabá” de Sérgio de Carvalho

-”Ritos de Passagem” de Sandra Werneck (empatado com o do Sylvio)

-”O Barato de Iacanga” de Thiago Mattar

 

Nossa cobertura

Prévias da Mostra de Cinema de Ouro Preto 2019

Por dentro da Mostra CineOP 2019

Mostra de Cinema de Ouro Preto 2019 | O Primeiro Dia

Mostra de Cinema de Ouro Preto 2019 | O Segundo Dia

Mostra de Cinema de Ouro Preto 2019 | O Terceiro Dia

Mostra de Cinema de Ouro Preto 2019 | O Quarto Dia

A Mulher da Luz Própria | Crítica

Exposed | Crítica

Superoutro | Crítica

Rio da Dúvida | Crítica

CineOP 2019 | Curtas Mostra Contemporânea

Mostra Preservação Canal Thomaz Farkas | Pílulas Críticas dos Curtas

Foi uma Mostra incrível e ano que vem terá cobertura novamente pelo Vertentes.

Até o Cine BH!

Posts Relacionados

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *