Tudo Sobre os Premiados do Festival de Locarno 2021

Tudo Sobre os Premiados do Festival de Locarno 2021

Filme brasileiro “Fantasma Neon” de Leonardo Martinelli vence como Melhor Curta-Metragem Internacional

Por Vitor Velloso

A 74ª Edição do Festival de Cinema de Locarno fez o anúncio oficial de seus vencedores. A cerimônia aconteceu hoje (14) no GrandRex Auditorium Leopard Club, e o Brasil saiu vitorioso na Pardi Di Domani com o prêmio de Melhor Curta Internacional para “Fantasma Neon” de Leonardo Martinelli. Assista à cerimônia completa clicando no vídeo do início desta matéria!

Após os acontecimentos de 2020 e a paralisação do mundo diante da pandemia da COVID-19, o cinema viu sua coletividade e as exibições presenciais serem substituídas pela necessidade da quarentena e das exibições virtuais.

Confira AQUI nossa cobertura completa!

O texto de divulgação dos vencedores da presente edição de Locarno, busca trazer a esperança do retorno plural das atividades cinematográficas:

“Os onze dias do Festival trouxeram de volta a tela gigante da Piazza Grande e reviveram a experiência única do cinema ao vivo. Com 209 filmes e 310 exibições, o público de Locarno pôde encontrar o gênio visionário de Phil Tippett, as provocações lúcidas de Gaspar Noé, o charme eclético de Laetitia Casta, as imagens deslumbrantes de Mamoru Hosoda e dos filhos de Locarno Kids, e o determinação e coragem de Gale Anne Hurd. A abertura com Beckett e o encerramento com Respect marcam o retorno de grandes narrativas populares a um dos maiores espaços ao ar livre do mundo.”

CONFIRA A LISTA COMPLETA DOS PREMIADOS DO FESTIVAL DE LOCARNO 2021

Vengeance Is Mine, All Others Pay Cash

CONCORSO INTERNAZIONALE

LEOPARDO DE OURO DE MELHOR FILME

“Pardo d’oro” – Grande Prêmio do Festival da Cidade de Locarno ao melhor filme

“Como júri, fomos tocados para a sensitividade e subversão da feminilidade e masculinidade da violência em mundo de machos.”

ALL OTHER PAY CASH (SEPERTI DENDAM, RINDU HARUS DIBAVAR TUNTAS), de Edwin – Indonésia/Singapura e Alemanha (sem exibição online – assistido por link enviado gentilmente pela produtora – CRÍTICA AQUI)


CONCORSO INTERNAZIONALE

PRÊMIO ESPECIAL DO JÚRI

Prêmio especial do Júri das cidades de Ascona e Losone

“Para um filme que exibe múltiplas tradições artísticas, mas ainda consegue guiar através de um olhar do século XXI.”

A NEW OLD PLAY (JIAO MA TANG HUI), de QIU Jiongjiong – Hong Kong/ França. (sem exibição online – assistido por link enviado gentilmente pela produtora – CRÍTICA AQUI)


CONCORSO INTERNAZIONALE

MELHOR DIREÇÃO

“Pardo” pela melhor Direção da Cidade e Região de Locarno para a melhor direção de filme

“Sua direção está entre os limites do sofrimento e da poesia.”

ZEROS AND ONES, de Abel Ferrara – Alemanha/ Reino Unido/ EUA (sem exibição online e sem link enviado)


CONCORSO INTERNAZIONALE 

MELHOR ATRIZ

“Pardo” para Melhor Atriz

“Gostaríamos de premiar uma jovem atriz que usa seus instintos e humanidade para trazer esperança em paisagens pesadas”

Anastasiya Krasovskaya por GERDA, de Natalya Kudryashova – Rússia – CRÍTICA AQUI


CONCORSO INTERNAZIONALE

MELHOR ATOR

“Pardo” para Melhor Ator

“Nós acreditamos que os dois atores conseguiram criar uma relação orgânica e autêntica de união.”

Mohamed Mellali e Valero Escolar por THE ODD-JOB MEN (SIS DIES CORRENTS),  de Neus Ballús – Espanha (sem exibição online – assistido por link enviado gentilmente pela produtora – CRÍTICA AQUI


CONCORSO INTERNAZIONALE

MENÇÃO ESPECIAL

“O júri gostaria de chamar atenção para dois filmes que chamaram atenção por seus universos e linguagem cinematográfica”

SOUL OF A BEAST, de Lorenz Merz – Suíça – CRÍTICA AQUI

ESPÍRITU SAGRADO, de Chema García Ibarra – Espanha/ França/ Turquia – CRÍTICA AQUI

Fantasma Neon

PARDI DI DOMANI CONCORSO INTERNAZIONALE

PARDINO DE OURO CURTA-METRAGEM

Pardino d’oro SRG SSR para melhor curta-metragem internacional

“Neste filme, os personagens, genuínos e cheios de orgulho, vai para as ruas e arrisca suas vidas não importa o que. E eles decidem coreografar e dar ao Brasil, e a nós, um pouco de esperança.”

FANTASMA NEON (NEON PHANTOM), de Leonardo Martinelli, Brasil – CRÍTICA AQUI


PARDI DI DOMANI CONCORSO INTERNAZIONALE

PARDINO DE ARGENTO CURTA-METRAGEM

“Pardino d’argento SRG SSR” para Competição Internacional

Uma irreverente fusão de referencias punk, queer, feminista, horror e sexploitation. Falando sobre a coragem de ser livre e nós mesmos…”

LES DÉMONS DE DOROTHY (The Demons of Dorothy), de Alexis Langlois – França – CRÍTICA AQUI


PARDI DI DOMANI CONCORSO INTERNAZIONALE

MENÇÃO ESPECIAL

“Eu tenho o grande prazer de anunciar a menção especial, para anedota humorística que comenta contra o cinema mainstream e as narrativas padronizadas. Reminiscente de Straub & Huilliet e Chantal Akerman… Pela coragem e a liberdade para nos jogar em um mundo de provocações.” 

FIRST TIME [The Time for All but Sunset – Violet], de Nicolaas Schmidt – Alemanha


PARDI DI DOMANI CONCORSO INTERNAZIONALE

MELHOR DIREÇÃO CURTA-METRAGEM

“Pardi di domani” prêmio de melhor direção – BONALUMI Engineering

Eliane Esther Bots por IN FLOW OF WORDS – Países Baixos – CRÍTICA AQUI


PARDI DI DOMANI CONCORSO INTERNAZIONALE

Prêmio “Medien Patent Verwaltung AG”

“As vezes uma imagem é o suficiente… É o suficiente para nos sentir um ser inteiro, em um universo inteiro de um personagem. Por seu papel poético, sensitivo o prêmio vai para…”

IMUHIRA (Home), de Myriam Uwiragiye Birara – Ruanda – CRÍTICA AQUI


PARDI DI DOMANI CONCORSO INTERNAZIONALE

Curta-metragem nomeado pelo Locarno Film Festival para o European Film Awards

“Um poderoso trabalho que nos coloca de frente às sombras de nossa natureza humana. Uma provocação sobre a linguagem, em torno da sua habilidade, ou inabilidade, de lidar com o trauma coletivo e responsabilidade pessoal.”

IN FLOW OF WORDS, de Eliane Esther Bots – Países Baixos – CRÍTICA AQUI


CONCORSO CORTI D’AUTORE

Pardino d’oro Swiss Life para melhor curta de autor

“Por inventar um lugar para apaixonados viverem, pela livre meditação uma completa vida sobre as vidas.”

CRIATURA (Creature), de María Silvia Esteve – Argentina/ Suíça – CRÍTICA AQUI

Brotherhood

CONCORSO CINEASTI DEL PRESENTE

LEOPARDO DE OURO DE MELHOR FILME

“Pardo d’oro Concorso Cineasti del presente” para melhor filme

“Em poucas palavras é capaz de provocar força e emoção. O júri foi unânime.”

BROTHERHOOD, de Francesco Montagner – República Tcheca/Itália – CRÍTICA AQUI


CONCORSO CINEASTI DEL PRESENTE

MENÇÃO ESPECIAL

“Um filme que faz suar, faz a pressão sanguínea subir…Por ser uma experiência selvagem sobre uma jovem mulher, defendendo o talento poderoso que possui, contra aqueles que tentam demonizar isso e explorar.”

AGIA EMI (HOLY EMY), de Araceli lemos – Grécio/ França/ EUA – CRÍTICA AQUI


CONCORSO CINEASTI DEL PRESENTE

MELHOR DIRETOR INICIANTE

Melhor Diretor Emergente da Cidade e Região de Locarno

“Sem dúvida um exemplo de direção. A tensão nunca cai e o diretor consegue uma empática e profunda experiência.”

Hleb Papou por IL LEGIONARIO – Itália/França – CRÍTICA AQUI


CONCORSO CINEASTI DEL PRESENTE 

PRÊMIO ESPECIAL DO JÚRI CINÉ+

“As vezes é tão difícil e desafiador traduzir a emoção para o cinema. Exceto nesse filme, onde a emoção é tão tangível e ainda delicada”

L’ETÉ ÉTERNITÉ, de Émilie Aussel – França – CRÍTICA AQUI


CONCORSO CINEASTI DEL PRESENTE

MELHOR ATRIZ

“Pardo” para melhor atriz

“Ela realmente trouxe vida para sua personagem e trouxe uma verdadeira emoção para a tela. Sua personagem é memorável.”

Saskia Rosendahl por NIEMAND IST BEI DEN KÄLBERN, de Sabrina Sarabi – Alemanha – CRÍTICA AQUI


CONCORSO CINEASTI DEL PRESENTE

MELHOR ATOR

“Pardo” para melhor ator

Gia Agumava por WET SAND, de Elene Naveriani – Suíça/ Geórgia


CONCORSO CINEASTI DEL PRESENTE

MELHOR PRIMEIRO FILME

“Para uma mulher que se liberta e toma os espaços.”

SHE WILL, de Charlotte Colbert – Reino Unido (sem exibição online)

CONCORSO NAZIONALE

PARDINO DE OURO CURTA-METRAGEM SUÍÇO

“Pardino d’oro Swiss Life” para melhor curta-metragem suíço

“Para um filme que traz o cinema para um lugar sem limites. Apenas imagine uma mulher que cai na sua frente, abrace-a e coloque tudo de lado, nada mais importa…”

CHUTE (Strangers) de Nora Longatti – Suíça


CONCORSO NAZIONALE

PARDINO DE ARGENTO CURTA-METRAGEM NACIONAL

“Pardino d’argento Swiss Life” para Competição Nacional

“Mudando sensualmente entre corpos e memórias… o filme retrata a contemporaneidade da juventude urbana. Um extraordinário talento emergente para se acompanhar.”

AFTER A ROOM, de Noami Pacifique – Reino Unido/ Países Baixos/ Suíça


CONCORSO NAZIONALE

MELHOR NOVATO SUÍÇO

“Por sua precisa mise-en-scène …pela sua sensitividade sociopolítica, por uma performance brilhante do protagonista, que chega à nossa pele…”

Flavio Luca Marano e Jumana Issa por ES MUSS (It Must) – Suíça

Banner Vertentes Anuncio

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.