Skin

Revista da Semana | 07 de janeiro de 2021

Estreias e Dicas desta quinta-feira

Por Redação

2021 chegou e com a perspectiva de um futuro. A vacina está quase batendo a nossa porta. E o primeiro editorial do ano, em uma quinta-feira, 07/01, comemora o Dia Nacional do Leitor. Nada mais simbólico a tão aguardada esperança. Ainda que seres humanos tragam resquícios de atraso social do ano passado, nós, representantes do negacionismo do negacionismo, continuamos a acreditar que estes 365 dias serão melhores do que antes. Até porque, sempre é, visto que cada conhecimento e cada consciência semeada gera por ínfimo que seja a mudança. Sim, mesmo com o ex-presidente americano Donald Trump inflando seus apoiadores a invadir o Congresso dos Estados Unidos, presentes cinéfilos não param de chegar em nossas contas, como o curta-metragem brasileiro de animação “Umbrella”, indicado ao Oscar 2021. Ainda que passemos por um novo isolamento total, nós sempre teremos a arte a nosso favor e salvação. O Vertentes do Cinema ajuda manter a sanidade no dentro contra o caos do lá fora. A Revista da Semana lista dicas, filmes, e muito mais em uma curadoria especial. Tudo para que nós possamos conservar nossos instintos humanos.

CURTA DA SEMANA

SESSÃO DIA DO LEITOR: UMA LIBERDADE LITERÁRIA

CARTAS DA MÃE

ASSISTA AQUI (2003, Brasil, 28 minutos, de Fernando Kinas e Marina Willer). Cartas da mãe é uma crônica sobre o Brasil dos últimos 30 anos contada através das cartas que o cartunista Henfil (1944/1988) escreveu para sua mãe, Dona Maria. Estas cartas, publicadas em livros e jornais, são lidas pelo ator e diretor Antônio Abujamra enquanto desfilam imagens do Brasil contemporâneo. Política, cultura, amigos e amor são alguns dos temas que elas evocam, criando um diálogo entre o passado recente do Brasil e nossa situação atual. Artistas, políticos e amigos de Henfil, entre eles o atual Presidente da República Luiz Inácio Lula da Silva, o escritor Luis Fernando Veríssimo, os cartunistas Angeli e Laerte e o jornalista Zuenir Ventura, falam sobre a trajetória do cartunista dos anos da ditadura militar até sua morte. Animações inéditas de seus cartuns complementam o documentário.

PRÓXIMO CURTA

SESSÃO FUTEBOL E DIVERSIDADE

CARTÃO VERMELHO

(1994, Brasil, 14 minutos, de Laís Bodanzky). Fernanda gosta de jogar futebol com os meninos. Joga bem, dribla, faz gol. Mas, para essa moleca de 12 anos, o apogeu de sua intimidade com a bola é fazê-la voar reta, direta, até o saco dos meninos. Então, ela sorri. Certo dia, ela chega correndo para o bate-bola, atrasada, mas não encontra ninguém. Os meninos estão no esconderijo. Fernanda sabe onde é, mas nem imagina o que eles tramam! Com Camila Kolber e Francisco Rojo. ESTREIA 14/01, 00:01.


EM CASA

Pacarrete

PACARRETE

(2019, Brasil, 97 minutos, de Allan Debberton, CRÍTICA AQUI). “Pacarrete” de Allan Debberton traz a história de uma bailarina e professora aposentada da cidade de Russas, município do estado do Ceará, interpretada pela atriz Marcélia Cartaxo. Está se aproximando o aniversário de 200 anos da cidade e Pacarrete deseja apresentar o seu número de balé, preparado com tanto carinho, na programação da festividade, o que para ela seria um presente “para o povo”. Só que para isso depende da decisão de incluí-la ou não por parte autoridades que montam a programação da festividade. Disponível nas plataformas digitais Apple TV, iTunes, Youtube, Google Play, Now, Vivo e Looke.

Troco em Dobro

TROCO EM DOBRO

(Spenser Confidential, 2020, Estados Unidos, 110 minutos, de Peter Berg, CRÍTICA AQUI). O ex-policial Spenser retorna ao submundo do crime de Boston quando descobre a conspiração por trás de um assassinato midiático. Apesar das ameaças constantes, Spenser decide fazer justiça com as próprias mãos para provar que ninguém está acima da lei. O filme está indicado na primeira edição do Critics’ Choice Super Awards 2021. Disponível na plataforma digital Netflix.

Umbrella

UMBRELLA

(2021, Brasil, 8 minutos, de Helena Hilario e Mario Pece, CRÍTICA AQUI). Primeiro curta-metragem brasileiro de animação a entrar na corrida pela estatueta dourada. Joseph é um menino que vive em um orfanato e, por memórias afetivas, sonha em ter um guarda-chuva amarelo. O encontro com uma jovem garota que acompanha a mãe até o local para fazer doações lhe dá novas perspectivas de pensamento. Disponível gratuitamente na plataforma digital Youtube na página Stratostorm

ASSISTA AO CURTA NO LINK ABAIXO


SELEÇÃO ESPECIAL CINEMATECA FRANCESA

SESSÃO AURORA NOIR

PROTEA

ASSISTA AQUI (Protéa, 1913, França, 50 minutos, Silencioso, de Victorin Jasset). Com Josette Andriot, Lucien Bataille, Charles Krauss. Um tratado de aliança foi assinado entre dois grandes estados europeus vizinhos, Celtia e Eslavônia. O Império Messenico comissiona o espião Protea para roubar o documento. Assistida pela Enguia, uma acrobata de destaque, ela parte para a Celtie.

Filme restaurado em 1998 a partir de um intermediário retirado do negativo original de nitrato incompleto e de uma cópia holandesa fragmentada presente nas coleções da Cinémathèque francesa. Um intermediário argentino de 16 mm também foi usado para a reconstrução do filme, que permanece incompleto até hoje. Em 2013, a Cinémathèque française realizou uma restauração digital 2K adicionando as cores da cópia de nitrato holandesa. Indicações de matizes também foram anotadas no negativo original. Estes não foram levados em consideração durante os primeiros trabalhos. A tipografia das caixas desenvolvida por Francis Lacassin foi retrabalhada de acordo com os subtítulos Éclair de 1913 encontrados em várias cópias.


ESTREIAS NOS CINEMAS BRASILEIROS

Skin

SKIN – À FLOR DA PELE

(Skin, 2018, Estados Unidos, 118 minutos, de Guy Nattiv, CRÍTICA AQUI). Skin é um filme biografico de drama escrito e dirigido por Guy Nattiv, baseado no curta-metragem de mesmo nome. O filme expõe a vida de um skinhead, Bryon Widner é um jovem homem que foi criado por skinheads notórios na comunidade de supremacia branca. Decidido em mudar sua vida, ele vira as costas para todo o ódio e a violência que foi ensinado, com a ajuda de um ativista de direitos negros.

Um tio quase perfeito 2

UM TIO QUASE PERFEITO 2

(2021, Brasil, 102 minutos, de Pedro Antonio Paes, CRÍTICA AQUI). Tio Tony (Marcus Majella) reina soberano no coração dos sobrinhos, Patricia (Julia Svacinna), Valentina (Sofia Barros) e João (João Barreto). Ele parece ter se regenerado da vida de trambiqueiro e vive em perfeita harmonia com a família até a chegada de Beto (Danton Mello), que rouba o coração da irmã, Ângela (Letícia Isnard), e, de quebra, encanta os pequenos. Com ciúmes desse intruso e inconformado, Tony  entra numa disputa com Beto e vai armar planos mirabolantes envolvendo os sobrinhos para tentar provar que o futuro cunhado não vale nada.

Legado Explosivo

LEGADO EXPLOSIVO

(Honest Thief, 2020, Estados Unidos, 99 minutos, de Mark Williams, CRÍTICA AQUI). Um ladrão de banco tenta se entregar porque está se apaixonando e quer viver uma vida honesta, mas quando ele percebe que os federais são mais corruptos do que ele, ele deve lutar para limpar seu nome.


7 LIVROS CINEMATOGRÁFICOS QUE AJUDAM A ENTENDER O ANO DE 2020

(clique AQUI ou na foto e saiba tudo)


Revista da Semana | 07 de janeiro de 2021

LISTA COMPLETA DOS INDICADOS AO CRITICS’ CHOICE SUPER AWARDS 2021 QUE ACONTECE 10/01

(clique AQUI ou na foto e saiba tudo)


INSCREVA-SE YOUTUBE VERTENTES DO CINEMA

(clique AQUI ou na foto e fique conectado nas novidades)


CINECLUBE RECINE #20

Revista da Semana | 07 de janeiro de 2021

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *