There Is no Evil Berlinale

Os Vencedores do Festival de Berlim 2020

Por Redação

A noite começa com os diretores do Festival e o protocolo de apresentar famosos e celebridades políticas. E de discursar sobre agradecer a toda a audiência e aos patrocinadores. E os “obrigados” em todas as línguas. Confira todos os vencedores do Festival:

Urso de Ouro de Melhor Filme
There is No Evil“, de Mohammad Rasoulof
Sheytan Vojud Nadarad

As quatro histórias que compõem o longa-metragem oferecem variações sobre os temas cruciais como pena de morte, perguntando até que ponto a liberdade individual pode ser expressa sob um regime despótico e suas ameaças aparentemente inescapáveis. Mohammad Rasoulof apenas cria um elo narrativo frouxo entre essas histórias e, no entanto, todas elas estão trágica e inexoravelmente conectadas. Em um contexto da opressão, a escolha parece ser entre resistir e sobreviver. Mas a cada história interrompida abruptamente somos levados a nos perguntar como aqueles homens e mulheres podem reafirmar suas liberdades diante daquelas situações.

Urso de Prata Grande Prêmio do Júri
Never Rarelly Sometimes Always“, de Eliza Hittman

Eliza Hittman consegue transformar o filme em uma obra-prima de precisão emocional, contando com as revelações Sidney Flanigan e Talia Ryder. A cena crucial que dá justifica o título certamente se tornará uma sequência icônica dentro da vertente do cinema feminista. Reconhecer sua própria alienação é parte do processo para implodi-la. Como uma gaiola de vidro quebrando em milhões de pedacinhos, é algo tão doloroso quanto espetacular de se testemunhas.

Urso de Prata de Melhor Diretor
Hong Sang-Soo, de “The Woman Who Ran

Hong Sang-Soo Berlinale

Aparentemente, o 24º filme de Hong Sang-Soo mostra o cineasta de um modo ainda mais minimalista, diminuindo seu estilo – pesado em longas tomadas, diálogos e zooms – em sua essência e apresentando os três encontros com pequenas repetições e variações. No entanto, a estrutura arejada do filme é pontuada por interações indesejáveis ​​com homens irados e interrompidos. Gamhee em particular deixa muito não dito nas conversas com seus amigos, mas isso ainda ressoa. E depois há o título enigmático. Quem é a mulher que correu? Do que ela está fugindo e por que? Com o amadurecimento de Hong como artista, chegou a hora de parar de compará-lo com Eric Rohmer ou Woody Allen e começar a falar sobre Anton Chekhov. O objeto principal de sua filmografia é a condição humana: como é ser e viver, conforme expresso pela maneira como nos comunicamos. “The Woman Who Ran” é uma joia misteriosa e sedutora que implica mais uma vez que um número infinito de mundos é possível.

O troféu foi entregue pelo brasileiro Kleber Mendonça Filho, membro do Júri do Festival de Berlim 2020. Uma boa notícia para quem está ansioso para conferir a nova obra do mestre Hang Sang-Soo: o filme será distribuído pela Pandora Filmes no Brasil, ainda sem data prevista de estreia.

Urso de Prata de Melhor Atriz
Paula Beer (“Undine“, de Christian Petzold)

Urso de Prata de Melhor Ator
Elio Germano (“Hidden Away“, de Georgio Diririti)

Urso de Prata de Melhor Roteiro
Bad Tales, de D’Innocenzo Brothers

Urso de Prata de Contribuição Artística Lightning
Jürgen Jürges (“Dau, Natasha”, de Ilya Khrzhanovskiy e Jekaterina Oertel)

Urso de Prata da 70a Berlinale
Delete History, de Bernoit Delépine e Gustave Kervern


Berlinale Melhor Documentário
Irradiated“, de Rithy Pahn
Irradiés

O documentário é construído por pessoas que sobreviveram à radiação física e psicológica como consequência da guerra e é recomendado para aqueles que acreditam que são imunes a ela. Nas palavras do cineasta: “O que significa ser um sobrevivente não pode ser expresso em palavras. Para viver, fazer contato com essa irradiação, para a qual não pode haver causa, nem conhecimento, mas contra a qual não há proteção. O mal irradia. Dói – até gerações posteriores. Mas além dessa dor está a inocência”. “Irradiated” não é uma obra feita para a galeria de arte, mas um filme extremo e necessário que penetra nos olhos e no coração com força inabalável. Rithy Panh mantém o papel de testemunha, assim como Marceline Loridan, outro sobrevivente, que convive com a radiação e ainda mantém uma visão clara da vida.

GWFF Melhor Primeiro Filme
Los Conductors“, de Camilo Restrepo

Menção Honrosa
Naked Animals“, de Melanie Waelde

Menção Especial
Notes From The Underground“, de Tizza Covi e RainerFrimmel

Urso de Ouro de Melhor Curta-Metragem
T“, de Keisha Rae Whiterspoon

Urso de Prata de Melhor Curta-Metragem
Filipiñana“, de Rafael Manuel

Prêmio Audi Curta-metragem
Genius Loci“, de Adrien Mérigeau


Mostra Encontros – Prêmio Black Bear

Melhor Filme
“The Works and Days”, de C.W. Winter e Anders Edström

The Works and Days

Prêmio Especial do Júri
The Trouble With Being Born“, de Sandra Wollner

Melhor Diretor
Cristi Puiu (“Malmkrog”)

Menção Especial
Mathias Piñeiro (“Isabella)

Confira aqui os vencedores da Mostra Geração, Mostra Perspectiva e Mostra Panorama do Festival de Berlim 2020.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *