O Estacionamento

Editorial da Semana | 23 de abril de 2020

Estreias e Dicas desta quinta-feira

Por Redação

Sim, sim e sim. A humanidade ainda está em confinamento e há mais de quarentena. Desculpe-nos o trocadilho, só que talvez devemos agora trocar o nome para algo como “mesestena”. Enfim. Mas quem acha que o tédio tomou conta está totalmente enganado. Pelo contrário. Nós recebemos uma enxurrada de novidades, estreias online e festivais de cinema. Pois é. Depois da Semana Cavídeo, vem aí a SEMANA VERTENTES ONLINE (na sessão Curta da Semana), uma mostra curtas-metragens que acontece aqui na página principal (Home) do site Vertentes do Cinema, de 23/04 a 30/04, sempre 00:01, por 24 horas. Um filme por dia com sessão temática e a estreia da continuação de “Manifesto de uma Cineasta”. Há também as estreias da Netflix, Especiais Tudo Sobre realizador e atriz, a mostra BIFF 2020 que acontece simultaneamente. Dá para acompanhar as duas. Vamos lá!

SEMANA VERTENTES ONLINE DE CURTAS-METRAGENS

A mostra de curtas-metragens abre com “MANIFESTO DE UMA CINEASTA 2 – UMA NOVA ONDA”, de Cavi Borges. Com Patricia Niedermeier. Durante as 24 horas de exibição, um dossiê todo especial sobre o filme. SAIBA TUDO AQUI

EM CASA

Plagi Breslau

MORTE ÀS SEIS DA TARDE conduz o espectador à simplificação, mastigando a trama para que a satisfação do entendimento nunca desvie o caminho da atenção. O público sente a facilidade de embarcar sem complicações. É um algoritmo novelesco com estrutura de seriado adaptada ao cinema, que por sua vez é assistida na televisão de casa. Assim, a experiência, que possibilita pausar, é pensada para a família. De sentar, comer pipoca e conversar. Antes, durante e depois. A narrativa constrói-se como entretenimento (mascarada de cult e alternativo por ser da Polônia e não do eixo hollywoodiano. Não há nada de errado quando Patryk Vega deseja entrar no mercado americano. O sueco ”Homens Que Não Amavam as Mulheres” conseguiu enveredar-se, ainda que a refilmagem americana de David Fincher (o mesmo de “Seven”) seja melhor. Quem sabe “Morte às Seis da Tarde” também não tenha salvação? Leia a crítica completa AQUI! NETFLIX. Em Casa

Legado en los huesos

LEGADO NOS OSSOS. Nunca deixa de ser interessante a escolha de abordagens em obras para explorar o sobrenatural. Nos diversos gêneros em que é praticado, o terror é evidentemente o que mais se sobressai nessa temática. Dentro da própria convenção, porém, há ainda infinitas formas. “Legado nos Ossos” parte do thriller policial característico em David Fincher (Se7en, Zodíaco, Garota Exemplar) para, pacientemente, ir em uma crescente ao bizarro, desconhecido e espantoso. O novo longa-metragem espanhol da Netflix, dirigido por Fernando Gonzáles Molina, acompanha a inspetora Amaia (Marta Etura) na cidade de Baztan, na Espanha. É o segundo de uma trilogia que conta com “O Guardião Invisível” e o ainda a ser lançado “Oferenda à Tempestade”. Em cada um dos filmes inspirados na série literária “Trilogia Baztan”, da autora Dolores Redondo, os crimes e investigações são independentes, embora sigam uma linha cronológica. Leia a crítica completa AQUI! Netflix. Em Casa

Yedinci Kogustaki Mucize

MILAGRE NA CELA 7. Existe, em realizadores, o fatídico hábito de genuinamente não compreender a possibilidade da linguagem cinematográfica para gerar identificação através da narrativa imagética e, por consequência, emoções. A inserção da tristeza e da crueldade inevitavelmente afetam em parte o espectador, mas elas jamais devem ser aleatórias, sem qualquer unidade, lançadas na narrativa, a espera de que alguma funcione. Filmes como “O Menino do Pijama Listrado” ou “A Menina que Roubava Livros” são alguns que vêm à mente, onde a trilha sonora, o close-up e a câmera lenta se sobressaem e a produção implora pelas lágrimas. Mesmo que nada haja de realmente natural em uma narrativa cinematográfica encenada, a artificialidade de filmes desse gênero mais afasta o espectador da imersão e da identificação do que o aproxima da emoção. Milagre na cela 7, tragicamente, se enquadra nessa série de características e obras. Leia a crítica completa AQUI! Netflix. Em Casa

Sergio SERGIO. Não é das mais fáceis tarefas definir a nova obra original da Netflix. Talvez o que salte aos olhos de primeira seria a definição de uma cinebiografia da vida de Sérgio Vieira de Mello, que leva o nome do longa-metragem. Porém, é também um drama político com a temática de diferentes guerras e conflitos. Da mesma forma, há um romance intimista e pessoal. Na maioria dos casos, Sergio utiliza bem do revezamento temático. Esta, porém, é uma difícil missão e o filme varia em altos e baixos ao longo de suas duas horas de duração. O longa, dirigido por Greg Barker, conta a história do diplomata brasileiro que possui um papel fundamental na história da ONU pelas suas missões em nome dos direitos humanos. Os carismáticos Wagner Moura (Sergio) e Ana de Armas (Carolina) encarnam a dupla de atores protagonistas. O par exibe uma química e uma atratividade necessária para o casal. Em um filme que hiper dramatiza seus temas políticos constantemente, a inserção de um romance soa como um recurso forçado para maior identificação de personagem. Ou mesmo algo para movimentar o filme em tramas que não possuem bagagem e conteúdo o suficiente. Não é o caso de Sergio, visto que seus realizadores claramente se importam com este núcleo da narrativa. Leia a crítica completa AQUI! Netflix. Em Casa

BIFF 2020 ONLINE

O Brasília International Film Festival chega à sétima edição em 2020 respirando inovação: irá acontecer totalmente online, mantendo a programação original com a mostra competitiva completa! O festival acontece de 21 a 26 de abril e pode ser conferido todo no site.

(saiba tudo clicando na foto)

ESPECIAL TUDO SOBRE GUTO PARENTE E O ALUMBRAMENTO

Um passeio pela carreira do diretor cearense Guto Parente, um dos fundadores do Coletivo Alumbramento Filmes e Tardo Filmes, com as críticas de todos os seus longas-metragens e vídeos. Confira e mergulhe no “perigoso, divino e maravilhoso”!

(saiba tudo clicando na foto)

10 FILMES BASEADOS EM LIVROS INFANTIS QUE GANHARAM UMA ADAPTAÇÃO À ALTURA

O especial-lista é para comemorar o Dia Nacional do Livro Infantil, data escolhida porque em 18 de abril de 1882 nascia o escritor Monteiro Lobato, considerado o pai da literatura infantil brasileira. Nosso site preparou uma lista com filmes que receberam uma adaptação digna de suas obras. Vamos lá! Conhecer, assistir e ler!

(leia a lista clicando na foto)

Menino Malquinho

ESPECIAL TUDO SOBRE PATRÍCIA NIEDERMEIER

o Saiba Tudo encontra a atriz e realizadora com as críticas de TODOS os seus filmes. Mergulhe e salte em suas obras!

(saiba tudo clicando na foto)

10 FILMES PARA CELEBRAR O DIA DA VOZ

16 de abril é para celebrar o Dia Mundial da Voz. Listamos os 10 filmes sobre a importância de uma das mais importâncias características humanas. Uma lista que aborda transição, mudança, política social, paixão, angústia, medo, sonho, superação, confiança e documento religioso-carnavalesco.

(leia a lista clicando na foto)

The Artist

Editorial da Semana | 23 de abril de 2020

Anuncie no Vertentes do Cinema

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *