Conheça os Vencedores do Festival de Brasília 2021

Conheça os Vencedores do Festival de Brasília do Cinema Brasileiro

“Saudade do Futuro” vence o 54º Festival de Brasília

Por Ciro Araujo

Por meio de uma cerimônia online, ocorreu na noite da terça-feira, dia 14, a premiação e encerramento do que foi o 54º Festival de Brasília do Cinema Brasileiro. O anúncio ocorreu de forma adiada – das 20h para as 23h –, logo após a exibição do filme “Abdzé Wede´Õ – Vírus não tem cura?”, um documentário sobre o impacto da pandemia e do coronavírus dentro das populações indígenas, correlacionando com um passado traumático.

Leia também nosso Tudo sobre o Festival de Brasília do Cinema Brasileiro 2021

Durante uma semana a quinquagésima quarta edição apresentou filmes que se mostravam interessados na noção entre passado, presente e futuro. “De onde viemos, para onde vamos”, aponta uma proposta alinhada, da visão do povo Iny e como as gerações atuam entre a manutenção de uma cultura ou aproximação dos costumes brancos. “Alice dos Anjos”, escolha de Melhor Filme do Júri Popular apontou um sinal de resistência e didática incrível para um alcance maior. “Saudade do Futuro”, filme ganhador da Mostra Competitiva aponta exatamente uma similaridade entre os países lusófonos e seus eventos cruciais históricos. Uma reafirmação da noção de conhecer o passado para compreender seu presente e preceder o futuro.

E para quem não conseguiu acompanhar todo o Festival, os filmes premiados nas categorias de Júri Popular e Júri Oficial ficarão em cartaz gratuitamente na plataforma InnSaei.tv até às 23h59 do dia 16 de dezembro, quinta-feira.

Alice dos Anjos
Cena do filme “Alice dos Anjos”, ganhador do Prêmio do Júri Popular de melhor longa – Leia a crítica aqui.

LISTA COMPLETA DOS VENCEDORES DO FESTIVAL DE BRASÍLIA 2021

MOSTRA COMPETITIVA – LONGAS 

Melhor Longa Júri Oficial
Saudade do Futuro“, de Anna Azevedo

Melhor Longa Júri Popular
Alice dos Anjos“, de Daniel Leite Almeida

Melhor Direção
Daniel Leite Almeida, por “Alice dos Anjos

Melhor Atriz
Andréa Beltrão, por “Ela e Eu

Melhor Ator
Eduardo Moscovis, por “Ela e Eu

Melhor Fotografia
Bruno Risas, por “Lavra

Melhor Roteiro
Gustavo Rosa de Moura, Leonardo Levis e Andréa Beltrão, por “Ela e Eu

Melhor Direção de Arte
Luciana Buarque, por “Alice dos Anjos

Melhor Montagem
Juana Salama, por “Acaso

Melhor Som
Paulo Gonçalves, por “De Onde Viemos, Para Onde Vamos

Menção honrosa do Júri
Ao filme “Lavra“, de Lucas Bambozzi

Melhor Caracterização – Maquiagem
Claudia Riston, por “Alice dos Anjos

Melhor Caracterização – Figurino
Lívia Liu, por “Alice dos Anjos

Melhor Filme com Temática Afirmativa
De Onde Viemos, Para Onde Vamos“, de Rochane Torres

MOSTRA COMPETITIVA – CURTAS

Melhor Curta Júri Oficial
Chão de Fábrica“, de Nina Kopko

Melhor Curta Júri Popular + Prêmio Edina Fujii – CiaRio
“Da Boca da Noite à Barra do Dia”, de Tiago Delácio

Melhor Direção
Nina Kopko, por “Chão de Fábrica

Melhor Atriz
Joana Castro, por “Chão de Fábrica

Melhor Ator
Sebastião Pereira de Lima, por “Da Boca da Noite à Barra do Dia”

Menção honrosa do Júri
Às atrizes do filme “Terra Nova“, Karol Medeiros e Isabela Catão

Melhor Fotografia
Dani Drumond, por “Cantareira”

Melhor Roteiro
R.B Lima, por “Adão, Eva e o Fruto Proibido”

Melhor Direção de Arte
Rodrigo Lelis, por “Filhos da Periferia

Melhor Montagem
Lis Paim, por “Chão de Fábrica”

Melhor Som
Bia Hong, por “Como Respirar Fora D’Água”

Melhor Caracterização – Maquiagem
Vinne Negrão, por “Sayonara”

Melhor Caracterização – Figurino
Gabriella Marra, por “Chão de Fábrica”

Melhor Filme com Temática Afirmativa
“Era uma Vez… Uma Princesa”, de Lisiane Cohen

MOSTRA BRASÍLIA

Melhor Longa Júri Oficial + Prêmio Edina Fujii – CiaRio
Acaso“, de Luís Jungmann Girafa

Melhor Curta Júri Oficial + Prêmio Edina Fujii – CiaRio
“Benevolentes”, de Thiago Nunes

Melhor Longa Júri Popular
“Advento de Maria”, de Vinícius Machado

Melhor Curta Júri Popular
“A Casa do Caminho”, de Renan Montenegro

Melhor Direção
Jimi Figueiredo e Sérgio Sartório, por “Noctiluzes”

Menção honrosa do Júri
Ao filme “Vírus”, de Larissa Mauro e Joy Ballard

Melhor Atriz
Maria Eduarda Maia, por “Advento de Maria”

Melhor Ator
Chico Sant’Anna, André Deca, Vinícius Ferreira, por “Noctiluzes”

Melhor Fotografia
Gustavo Serrate, por “Cavalo Marinho”

Melhor Roteiro
Vinícius Machado, por “Advento de Maria”

Melhor Direção de Arte
Rodrigo Lelis, por “Filhos da Periferia

Melhor Montagem
João Inácio, por “O Mestre da Cena”

Melhor Som
Hudson Vasconcelos, por “Ele tem Saudade”

Melhor Caracterização – Maquiagem
Alzira Bosaipo, por “Advento de Maria”

Melhor Caracterização – Figurino
Tiago Nery, por “Advento de Maria”

Melhor Filme com Temática Afirmativa
“A Casa do Caminho”, de Renan Montenegro

OUTROS PRÊMIOS

Medalha Paulo Emílio Salles Gomes
Olga Futemma

Candango pelo Conjunto da Obra 2021
Léa Garcia

Prêmio Marco Antônio Guimarães (CPCB) –  entregue ao filme que melhor utiliza material de memória, pesquisa e arquivos do cinema brasileiro.
“Ocupagem”, de Joel Pizzini

Prêmio Cosme Alves Netto (Anistia Internacional Brasil) – entregue ao filme exibido que mais se aprofunda nas agendas dos direitos humanos.
“Terra Nova”, de Diego Bauer

Melhor Longa-Metragem da Mostra Competitiva segundo júri da Associação Brasileira de Críticos de Cinema (Abraccine)
Alice dos Anjos“, de Daniel Leite Almeida

Melhor Curta-Metragem da Mostra Competitiva segundo júri da Abraccine
“Adão, Eva e o Fruto Proibido”, de R.B Lima

Menção Honrosa do júri da Abraccine
De Onde Viemos, Para Onde Vamos“, de Rochane Torres

Troféu Canal Brasil – entregue ao Melhor Curta da Mostra Competitiva segundo júri técnico do Canal
“Como Respirar Fora D’Água”, de Júlia Fávero e Victoria Negreiros

Troféu Saruê – concedido ao “acontecimento” do festival segundo equipe do caderno de cultura do Correio Braziliense
Gê Martú

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *