Revista da Semana | 14 de janeiro de 2021

Estreias e Dicas desta quinta-feira

Por Redação

Cada vez nós nos damos mais conta de que o Universo é completamente interligado. E que talvez não exista mesmo o acaso. Paulo Coelho estava certo: Maktub! Hoje, 14 de janeiro de 2021, comemora-se três datas importantes. Uma é o International Beatles Freak Day, e que “não” coincidência faz link com uma das estreias da semana nos cinemas brasileiros: “O Império de Pierre Cardin”, estilista que vestiu os garotos de Liverpool. A outra é o Dia do Treinador de Futebol, papel essencial para a arte de rolar a bola. E por último, o mais necessário e obrigatório para se lembrar: O Dia Mundial dos Enfermos, e pedir aos céus (ateus também) que essa vacina venha logo e que nosso Presidente acorde do “transe Darth Vader”. Sim, nós adoramos datas comemorativas. E sim, 2021 já chegou chegando. Frenético e sem tempo para fracos-ociosos. E sim, o Vertentes do Cinema está aqui para guiar vocês por uma curadoria especial da Revista da Semana, com curtas-metragens, estreias nos cinemas brasileiros, dicas de streaming, cineclubes, notícias, especiais e muito mais. Ah, o cineasta Steven Soderbergh e a atriz Faye Dunaway também completam aninhos no dia de hoje. Boa leitura!

CURTA DA SEMANA

SESSÃO FUTEBOL E DIVERSIDADE

CARTÃO VERMELHO

ASSISTA AQUI (1994, Brasil, 14 minutos, de Laís Bodanzky). Fernanda gosta de jogar futebol com os meninos. Joga bem, dribla, faz gol. Mas, para essa moleca de 12 anos, o apogeu de sua intimidade com a bola é fazê-la voar reta, direta, até o saco dos meninos. Então, ela sorri. Certo dia, ela chega correndo para o bate-bola, atrasada, mas não encontra ninguém. Os meninos estão no esconderijo. Fernanda sabe onde é, mas nem imagina o que eles tramam! Com Camila Kolber e Francisco Rojo.

PRÓXIMO CURTA

SESSÃO COMBATE À INTOLERÂNCIA RELIGIOSA

PAX

(2005, Brasil, 14 minutos, de Paulo Munhoz). Quatro religiosos se reúnem para discutir a violência do mundo atual e encontrar uma resposta para isso. Será que encontram? ESTREIA 21/01, 00:01.


EM CASA

O PROCESSO

(Process, 2019, Rússia, de Sergei Loznitsa, CRÍTICA AQUI). Durante a década de 1930, Joseph Stalin realizou uma série de julgamentos de seus oponentes políticos, os acusando de conspirar contra o Estado e tentar reinstaurar o capitalismo. Imagens restauradas de um dos primeiros julgamentos constroem uma narrativa sobre as consequências da autoridade total. Enquanto um grupo de economistas e engenheiros é forçado a confessar culpa de crimes que nunca cometeram através de tortura, o diretor Sergei Loznitsa expõe a teatricalidade dos Processos de Moscou. Disponível na plataforma digital Vimeo.

The Hunt

A CAÇADA

(The Hunt, 2020, Estados Unidos, 90 minutos, de Craig Zobel, CRÍTICA AQUI). Doze estranhos acordam sem saber onde estão, após um apagão. À sombra de uma teoria sombria da conspiração, dois grupos se reúnem em um local remoto para caçá-los por esporte. “A Caçada” é uma metáfora política. Uma analogia do comportamento moderno. Uma parábola de reconstituição: da tartaruga, da lebre e do porco, cuja trilogia encontra amparo e embasamento na “Revolução dos Bichos”, de George Orwell. Disponível na plataforma digital Telecine.

The Rhythm Section

O RITMO DA VINGANÇA

(The Rhythm Section, 2020, 109 minutos, Reed Morano, CRÍTICA AQUI). Uma mulher procura vingança contra aqueles que orquestraram um acidente de avião que matou sua família. Se nem tudo é terrível, devemos creditar os esforços de Lively, que tenta a todo custo salvar a produção e redirecionar a própria carreira. A interpretação está longe de ser brilhante, mas a atriz condensa uma forte energia para criar algum amparo para as pataquadas da obra. Disponível na plataforma digital Telecine.

PIECES OF A WOMAN

(2020, Estados Unidos, 128 minutos, de Kornél Mundruczó, CRÍTICA AQUI). O triste resultado de um parto em casa deixa uma mulher emocionalmente destruída. Isolada do parceiro e da família, ela vive um profundo luto. Disponível na plataforma digital Netflix.

Carne

CARNE

(2019, Brasil, 12 minutos, de Camila Kater, CRÍTICA AQUI). Crua, Mal Passada, Ao Ponto, Passada e Bem Passada. Cinco mulheres compartilham experiências íntimas e pessoais sobre sua relação com o próprio corpo desde a infância até a terceira idade. “Carne” conta-se pela arte da animação, gerando cinco diferentes técnicas, como a de massinha, que não só permite uma suavização do tema, mas também simboliza o orgânico. Desde o dia 12 de janeiro, “Carne” está disponível em formato online e gratuito no New York Times Op-Docs, uma plataforma gratuita de alcance global do jornal estadunidense que reúne os melhores filmes de não ficção do mundo.

ASSISTA AO CURTA NO LINK ABAIXO


ESTREIAS NOS CINEMAS BRASILEIROS

ATRAVESSA A VIDA

(2020, Brasil, 82 minutos, de João Jardim, CRÍTICA AQUI). Enquanto alunos do 3º ano do ensino público no interior do Sergipe se preparam para a prova que pode determinar o resto de suas vidas, o documentário retrata as angústias e os prazeres da adolescência através de seus gestos, inquietações e conquistas.

House of Cardin

O IMPÉRIO DE PIERRE CARDIN

(House of Cardin, 2019, Estados Unidos, 97 minutos, de P. David Ebersole e Todd Hughes, CRÍTICA AQUI). Milhões conhecem a logo icônica e a assinatura onipresente, mas poucos conhecem o homem por trás da marca. Quem é Pierre Cardin? Qual a história desse ícone legendário? House of Cardin é uma imersão na mente de um gênio, um documentário cronológico da vida e design de Pierre Cardin. Mr. Cardin deu acesso exclusivo aos arquivos do seu império e concedeu entrevistas nunca antes vistas no fim de sua gloriosa carreira. Com distribuição da Imovision.

A Delicadeza e azul

A DELICADEZA É AZUL

(2019, Brasil, 72 minutos, de  Yasmin Garcez e Sandro Arieta, CRÍTICA AQUI). Um novo olhar sobre o Transtorno do Espectro Autista por entrevistas com crianças de diferentes níveis do espectro, seus familiares, terapeutas, professores e artistas, o filme questiona ludicamente, o que significa no mundo de hoje, uma comunicação relevante através dos cinco sentidos humanos. Cheio de poesia e emoção, o filme vai além das dificuldades práticas da síndrome, gerando reflexão sobre o valor do respeito, do amor e da delicadeza como elementos transformadores de uma realidade que nos chama para uma conscientização cada vez mais urgente de que ser diferente é normal.

UNIDAS PELA ESPERANÇA

(Military wives, 2019, Estados Unidos, 112 minutos, de Peter Cattaneo, CRÍTICA AQUI). Um grupo de mulheres casadas com oficiais militares decide se unir para formar um coral. À medida que a inesperada amizade entre elas se desenvolve, a música e o riso transformam suas vidas, enquanto elas ajudam uma a outra a superar o medo pelos entes queridos em combate. Baseado em uma história real. Estreia nas cidades de São Paulo, Fortaleza, São Luis, Natal, Recife, João Pessoa, Belém, Aracaju, Brasília, Porto Alegre, Alphaville, Guarulhos, São José dos Campos, Campinas, Jundiaí e Santos, com distribuição da Califórnia Filmes.

The Empty Man

O MENSAGEIRO DO ÚLTIMO DIA

(The Empty Man, 2020, Estados Unidos, 137 minutos, de David PrioCRÍTICA AQUI). Quando um grupo de adolescentes de uma pequena cidade começa a desaparecer misteriosamente, os moradores acreditam que é obra de uma lenda urbana local. Enquanto um policial aposentado investiga os desaparecimentos, ele descobre um grupo secreto e suas tentativas de evocarem uma entidade sobrenatural, colocando a vida de todos em perigo.


Revista da Semana | 14 de janeiro de 2021

LISTA COMPLETA DOS VENCEDORES DO CRITICS’ CHOICE SUPER AWARDS 2021

(clique AQUI ou na foto e saiba tudo)

Da 5 Bloods


MY FRENCH FILM FESTIVAL NA SPCINE PLAY

(clique AQUI ou na foto e saiba tudo)


ARQUIVO MOSTRA DE TIRADENTES 2015 – 2020

(clique AQUI ou na foto e saiba tudo)


ESPECIAL MULHER-MARAVILHA NO CINEMA

(clique AQUI ou na foto e saiba tudo)


CINECLUBE RECINE #21

CINECLUBE CASAS CASADAS #02


INTERNATIONAL BEATLES FREAK DAY

Revista da Semana | 14 de janeiro de 2021

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *