Tudo Sobre o 12º Mês da Mostra Um Curta Por Dia

Tudo Sobre o 12º Mês da Mostra Um Curta Por Dia

A seleção de curtas-metragens chega a junho com mais 30 filmes, sempre com uma exibição de um filme diferente a cada 24 horas e com exibições totalmente gratuitas

Por Clarissa Kuschnir

E chegamos ao décimo segundo mês da nossa Mostra Um Curta Por Dia. E escrevo isso com muita alegria de podermos (eu e nosso editor Fabrício Duque) trazer tanto conteúdo relevante para vocês que acompanham o Vertentes do Cinema. Completamos um ano dessa mostra com muito trabalho (mas muito trabalho), correndo atrás dos curtas metragens e des curtas-metragistas, assim como Franka Potente em “Corra, Lola, Corra” e/ou como Tom Hanks em “Forrest Gump – O Contador de Histórias”. Tirando as brincadeiras cinéfilas à parte, esse mês de junho fechou com 367 filmes até agora (desde que começamos em 29 de junho de 2023), exibindo curtas dos mais variados gêneros, idades, temas importantes e relevantes dos dias atuais, sem deixar de fora, é claro e óbvio, os clássicos e seus veteranos cineastas. Nossa preocupação sempre foi trazer curtas que passaram ou não por diversos festivais, premiados ou não, que muitas vezes não tiveram janela para exibição.  Não é à toa, como já falamos aqui que estamos sendo chamados de “o Mubi dos curtas”. E todo esse conteúdo é de graça, sem a necessidade de cadastro. É só acessar a página e assistir. E cada curta fica disponível por 24 horas no ar. E tudo em plataforma única e exclusiva no próprio site Vertentes do Cinema, que nos permite passar obras que seriam bloqueadas no Youtube e no Vimeo. Aqui, toda a liberdade criativa artística é permitida e alimentada.

E para abrir a mostra deste mês trazemos Humberto Mauro com “Um Apólogo”. O curta de 1939 é um miniconto de Machado de Assis e foi restaurado há 10 anos pela Petrobras. Ainda dos veteranos temos: “New York, Anos 70”, de Neville d’ Almeida, que ao lado de Hélio Oiticica, fez um curta experimental sobre a metrópole norte americana; “Documentário”, de Rogério Sganzerla; “Subterrâneos do Futebol”, de Maurice Capovilla; e “Fragmentos de Uma Vida”, de 1929, de José Medina, cineasta sorocabano e um dos pioneiros do cinema paulista.

Como no mês de maio, nós escolhemos mais um curta que fez parte da nossa Mostra Vertentes Paraibanas (leia aqui), que é o drama “Atrito”, de Diego Lima, com a excelente atuação de Suzy Lopes no papel de uma mãe solo de um adolescente e religiosa ao extremo. O polêmico curta ganhou vários prêmios no Fest Aruanda (o mais importante evento de cinema da Paraíba), em 2017.  E por falar em Aruanda, exibiremos também o curta documentário “Passo”, outro premiado do festival (ano em que estive na comissão da escolha de curtas) em 2018 do crítico, pesquisador e professor Sérgio Rizzo. O filme foi o vencedor na categoria de edição, feita com maestria por Beatriz Peres.

Leia também:

Tudo Sobre o Primeiro Mês da Mostra Um Curta Por Dia

Tudo Sobre o Segundo Mês da Mostra Um Curta Por Dia

Tudo Sobre o Terceiro Mês da Mostra Um Curta Por Dia

Tudo Sobre o Quarto Mês da Mostra Um Curta Por Dia

Tudo Sobre o Quinto Mês da Mostra Um Curta Por Dia

Tudo Sobre o Sexto Mês da Mostra Um Curta Por Dia

Tudo Sobre o Sétimo Mês da Mostra Um Curta Por Dia

Tudo Sobre o Oitavo Mês da Mostra Um Curta Por Dia

Tudo Sobre o Nono Mês da Mostra Um Curta Por Dia

Tudo Sobre o Décimo Mês da Mostra Um Curta Por Dia

Tudo Sobre o Décimo Primeiro Mês da Mostra Um Curta Por Dia

Das nossas cineastas presentes e sempre com ótimas histórias para contar pelos olhares femininos temos: Thaís Fujinaga, com a ficção familiar “L”; Fernanda Pessoa com o documentário “Femmes de Mènage”; e Carolina de Cássia também com o recente documentário “Vida Puxada”.     

Teremos ainda dois títulos da Taquary Filmes, produtora de Alexandre Soares Taquary idealizador do Curta Taquary, realizado na cidade de Taquaritinga do Norte, agreste de Pernambuco, sendo hoje um dos mais conhecido festivais do interior do Brasil. Os títulos são: o ótimo documentário “Cine Aurélio”, do paraibano Kennel Rogis (que também esteve com vários de seus curtas, aqui na nossa Mostra); e o político “Repulsa”, do pernambucano Eduardo Morotó. Do Cinema Instantâneo escolhemos “Ausências”, de Antonio Fargoni, que traz no tema uma mãe em busca de uma resposta sobre uma importante perda em sua vida.

E temos filmes atuais e premiados que estão rodando diversos festivais pelo Brasil como: “A Edição do Nordeste” de Pedro Fiúza; e “Utopia Muda”, do campineiro Julio Matos. Ambos os documentário estiveram no É Tudo Verdade deste ano e “Utopia Muda” levou o prêmio EDT – Associação de profissionais de Edição Audiovisual. Então aproveitem, porque os filmes só ficarão 24 horas na plataforma.

Na nossa lista deste mês somam-se:  O Peixe”, do alagoano Jonathan de Andrade; “Entre Nós e o Mundo”, de Fábio Rodrigo; “Olhos de Arthur”, de Allan Deberton ; “Foi Um Tempo de Poesia” de Petrus Cariry ; “A Alma das Coisas”, De Douglas Soares; “Marie”, de Leo Tabosa; “Quarto de Hotel”, de Marcelo Grabowsky; “Infinitamente Demência “Criativa”, de Guto Neto; “A Vida do Fósforo Não é Bolinho, Gatinho”, de  Sérgio Silva; “Match”, de Domingos Antonio; “Lightrapping”, de Marcio Miranda Perez; e “O Mundo de Andy”, de Cavi Borges, que hoje é o nosso maior entusiasta do Cinema independente Brasileiro. 

E na nossa curadoria pela primeira vez entra um videoclipe: o lindo e poético “Morte e Vida Uterina”. Dirigido pelo talentoso animador sorocabano Daniel Bruson (um dos animadores do curta concorrente ao Oscar 2024, “Ninety -Five Senses”). O clipe é da música da Cantora e compositora Paula  Cavalciuk, em que ela fala sobre a passagem de uma menina para a vida adulta. E para encerrar temos nosso editor Fabricio Duque de volta com seu experimental “Muro das Vertentes” (sim, ele adora este nome); e nosso colega crítico de cinema Pablo Villaça com “A Ética”.

E as nossas cores de junho são o arco-íris para repercutir o Mês do Orgulho LGBTQIAPN+ (gays, lésbicas, bissexuais, transexuais, travestis, pessoas transgêneros, queer, ou questionantes, intersexo ou agênero e assexuais ou arromânticos). Além das cores vermelho e o laranja, que compartilhamos as campanhas de conscientização sobre a importância da doação de sangue (com a cor vermelha) e a da prevenção a anemia e leucemia (com a cor laranja).

E nosso site também em campanha de Contribuição. Este projeto Mostra Um Curta Por Dia, que tem a duração de um ano, não possui nenhum financiamento externo e/ou patrocínios e/ou editais de cultura. É realizado apenas com muita vontade, garra e amor nós curadores e por mais um “cadastrador” e “arteiro” que topou a “aventura”. Por isso é que precisamos de contribuição. Se puder (qualquer valor), nossa chave do PIX é [email protected]

PROGRAMAÇÃO COMPLETA DO DÉCIMO SEGUNDO MÊS DA MOSTRA UM CURTA POR DIA

DIA 01/06 – Início 09:00 – Assista por AQUI

UM APÓLOGO

(Um Apólogo, 1939, Brasil, 14 minutos, ficção, de Humberto Mauro). Biografia de Machado de Assis seguida de uma encenação na qual um carretel de linha e uma agulha brigam por vaidades numa caixa de costura.


DIA 02/06 – Início 09:00 – Assista por AQUI

NEW YORK, ANOS 70

(New York, Anos 70, Brasil, 1973, 15 minutos, documentário, de Neville d’Almeida e Hélio Oiticica). Com Hélio Oiticica. O cineasta Neville de Almeida e o artista neoconcreto Hélio Oiticica realizam um filme experimental sobre a cidade de Nova York do início dos anos 1970.


DIA 03/06 – Início 09:00 – Assista por AQUI

DOCUMENTÁRIO

(Documentário, 1966, Brasil, 10 minutos, documentário, de Rogério Sganzerla). Dois jovens sem nada para fazer, caminham e conversam pela cidade de São Paulo discutindo se vão ou não ao cinema.


DIA 04/06 – Início 09:00 – Assista por AQUI

LIGHTRAPPING

(Lightrapping, 2016, Brasil, 22 minutos, ficção de Marcio Miranda Perez). Com Pedro Leão, Júlio Machado e Tomás Decina. Gustavo é um fotógrafo que registra corpos de homens nus em espaços públicos de São Paulo uma noite e o jovem Pedro o acompanha, curioso e indeciso sobre participar ou não do projeto. A cidade será testemunha da jornada.


DIA 05/06 – Início 09:00 – Assista por AQUI

PASSO

(Passo, 2018, Brasil, 9 minutos, documentário, de Sérgio Rizzo). A um quarteirão da Avenida Paulista, um anúncio de despedida mobiliza alguns moradores. Nelson, sapateiro do bairro que se tornou centro financeiro do País, decide sair de cena. Vencedor do prêmio de Melhor Edição no 16º Fest Aruanda, ‘Passo” é um documentário em curta-metragem sobre relações humanas e como as cidades as transformam.


DIA 06/06 – Início 09:00 – Assista por AQUI

INFINITAMENTE DEMÊNCIA CRIATIVA

(Infinitamente Demência Criativa, 1986, Brasil, 19 minutos, documentário, de Guto Neto). Em meados dos anos 80, aos 21 anos, Guto Neto recebeu um convite singular do artista e amigo Heleno Alves para realizar um filme com nome e sem roteiro. Heleno afirmou ter sonhado com “Infinitamente Demência Criativa” com o lugar onde aconteceriam as filmagens: Casa das Palmeiras, coordenada por Nise da Silveira, que nos recebeu pessoalmente e lançou o desafio para a descoberta entre a sanidade e a suposta loucura. Permanecemos no lugar durante quatro semanas. Eu assinei a minha primeira fotografia com uma câmera VHS, bem surrada e a Montagem, com a Heleno. Foram muitas as inspirações da Vídeo Arte, em alta na ocasião.


DIA 07/06 – Início 09:00 – Assista por AQUI

A VIDA DO FÓSFORO NÃO É BOLINHO, GATINHO

(A Vida do Fósforo Não é Bolinho, Gatinho, 2014, Brasil, 29 minutos, ficção de Sérgio Silva). Com Dan Nakagawa, Eduardo Gomes, Caetano Gotardo, Gilda Nomacce. Marcos hospeda Robert em sua casa – e cai de amores por ele. Quando Michael Jackson morre, Marcos adoece e Lígia, sua irmã, vai ajudá-lo.


DIA 08/06 – Início 09:00 – Assista por AQUI

ATRITO

(Atrito, 2017, Brasil, 18 minutos, ficção, de Diego Lima). O ousado curta “Atrito”, de Diego Lima retrata o dia a dia da difícil relação entre uma mãe extremamente religiosa e seu filho adolescente. Protagonizado por Suzy Lopes (Bacurau, Fim de Festa), e Felipe Espíndola o curta recebeu diversos prêmios na edição de 2017 nas categorias:  melhor curta paraibano, Prêmio da Crítica Abraccine, diretor, atriz e ator.


DIA 09/06 – Início 09:00 – Assista por AQUI

O PEIXE

(O Peixe, 2016, Brasil, 23 minutos, documentário, de Jonathan de Andrade). O alagoano Jonathas de Andrade registra em vídeo, como se fosse um genuíno documentário, um ritual que ele próprio inventou. Interessado na relação entre o ser humano e outras espécies, ele propôs que pescadores dessem abraços e beijos em peixes à beira da morte.


DIA 10/06 – Início 09:00 – Assista por AQUI

VIDA PUXADA

(Vida Puxada, 2023, Brasil, 12 minutos, documentário, de Carolina de Cássia). A narrativa das pescadoras artesanais assume a centralidade do documentário, demarcando sua identidade e descrevendo como a vida é puxada para quem vive das marés, no território Potiguar e em toda costa brasileira.


DIA 11/06 – Início 09:00 – Assista por AQUI

CINE AURÉLIO

(Cine Aurélio, 2021, Brasil, 16 minutos, documentário, de Kennel Rógis). Com José Aurélio e Dona Nenê. Na cidade de Toritama, interior pernambucano, seu Zé Aurélio nutre uma grande paixão.


DIA 12/06 – Início 09:00 – Assista por AQUI

FEMMES DE MÈNAGE

(Femmes de Mènage, 2013, Brasil, 9 minutos, documentário, de Fernanda Pessoa). Em francês, “femmes de ménage” pode ter dois sentidos diferentes foneticamente: primeiro, empregada doméstica; segundo mulheres em mudança. Filmado em Portugal, França e Espanha, o curta conta a história de três mulheres que saíram de suas terras natais por diferentes razões e que agora trabalham como empregadas domésticas em seus novos países.


DIA 13/06 – Início 09:00 – Assista por AQUI

L

(L, 2011, Brasil, 21 minutos, ficção, de Thaís Fujinaga). Com Sofia Ferreira, Luis Mai King, Henrique Schafer, Cheng Me. Teté tem 11 anos e odeia os seus pés. Quando conhece Héctor, um simpático descendente de chineses, ela decide mudar sua aparência.


DIA 14/06 – Início 09:00 – Assista por AQUI

AUSÊNCIAS

(Ausências, 2021, Brasil, 19 minutos, ficção, de Antonio Fargoni). Com Cidinha Appel Lopes, Gabrielle Lopes e Gustavo Lopes Zanqueta. No Interior Paulista, uma mulher visita a família e revisita suas ausências.


DIA 15/06 – Início 09:00 – Assista por AQUI

SUBTERRÂNEOS DO FUTEBOL

(Subterrâneos do Futebol, 1965, Brasil, 32 minutos, Documentário, de Maurice Capovila). As práticas do futebol no Brasil e as questões que cercam o esporte. A imprensa, o jogador como mercadoria, a paixão popular, a prática nos campos de várzea. Os depoimentos de Luiz Carlos de Freitas, uma jovem promessa do Palmeiras, e do técnico Feola, além de uma entrevista com Pelé.


DIA 16/06 – Início 09:00 – Assista por AQUI

O MUNDO DE ANDY

(O Mundo de Andy, 2003, Brasil, 10 minutos, ficção, de Cavi Borges). Com Bruce Gomlevsky. Um dia comum na vida de Andy.


DIA 17/06 – Início 09:00 – Assista por AQUI

MATCH

(Match, 2016, Brasil, 7 minutos, ficção, de Domingos Antonio). O curta trata da (quase) impossibilidade do amor na era dos aplicativos de relacionamento. É uma história sobre as (des)conexões do dia a dia numa época de relacionamentos tão fluídos.


DIA 18/06 – Início 09:00 – Assista por AQUI

ENTRE NÓS E O MUNDO

(Entre Nós e o Mundo, 2019, Brasil, 17 minutos, documentário, de Fabio Rodrigo). Com Alicia Felipe de Souza, Andreia Etelvina da Costa, Chaydson de Souza Silva (MC Daede), Erika Cristina Felipe de Souza, Fabio Rodrigo, Gabriel Moura Ronguezi da Silva (MC Biel SP), Jessica Cristina Felipe de Oliveira (off), Lincon Hiago Borges Leite (MC Kinho ), Marilene Leodoro Felipe, Nicolas Rafael Felipe de Lima ( MC Rafinha ZN). Erika teve um de seus dois filhos, Theylor de 16 anos, recentemente assassinado em uma abordagem policial e está preocupada com o outro, Nicolas, de 17.


DIA 19/06 – Início 09:00 – Assista por AQUI

QUARTO DE HOTEL

(Quarto de Hotel, 2023, Brasil, 13 minutos, ficção, de Marcelo Grabowsky). Com Bino Sauitzvy. Um hóspede, um quarto, um corpo.


DIA 20/06 – Início 09:00 – Assista por AQUI

FRAGMENTOS DA VIDA

(Fragmentos da Vida, 1929, Brasil, 40 minutos, de José Medina). Na construção de uma São Paulo que crescia desafiando as nuvens, um trabalhador cai de um andaime e, à beira da morte, pede ao filho que trilhe o caminho da honestidade, do trabalho e da honradez. O filho, no entanto, prefere se tornar um vagabundo, e tudo faz para tornar-se presidiário e com isso garantir meios de sobrevivência. A ação é, involuntariamente, impedida pelos outros. Quando finalmente decide tornar-se digno pelo trabalho, o vagabundo cai nas mãos da polícia e é preso sob falsa acusação de roubo.


DIA 21/06 – Início 09:00 – Assista por AQUI

UTOPIA MUDA

(Utopia Muda, 2023, Brasil, 20 minutos, documentário, de Julio Matos). A democratização dos meios de comunicação a partir da história da Rádio Muda, a mais longeva rádio livre, no ar há mais de trinta anos.


DIA 22/06 – Início 09:00 – Assista por AQUI

A ÉTICA

(A Ética, 2013, Brasil, 15 minutos, ficção, de Pablo Villaça). Um homem desperta num galpão abandonado e, confuso, descobre estar amarrado à cadeira. À sua frente, um desconhecido dá início a um estranho discurso sobre sua ética particular de trabalho até que a conversa assume um novo e tenso contexto.


DIA 23/06 – Início 09:00 – Assista por AQUI

MURO DAS VERTENTES

(Muro das Vertentes, Brasil, Rio de Janeiro, 9 minutos, Experimental, Dança Contemporânea, 2017). Direção de Fabricio Duque. Produção do Vertentes do Cinema. Com Cavi Borges e Patricia Niedermeier. Uma experiência que registra a dança contemporânea do produtor/diretor carioca Cavi Borges e sua esposa dançarina/atriz Patricia Niedermeier durante o evento de lançamento do novo layout do site Vertentes do Cinema em setembro de 2016. O curta interage com o vídeo realizado em Berlim. Assim, nasce a “Judo Dance”, estilo criado pelo casal. Os dois pombinhos deram ao Vertentes do Cinema o melhor presente ever, no aniversário de sete anos no ano passado (sim! a edição estava mais que atrasada): uma dança contemporânea em loving. Nunca antes na história deste universo tivemos o produtor-cineasta carioca apresentando-se tão espontaneamente livre com seus passos judocas.


DIA 24/06 – Início 09:00 – Assista por AQUI

A EDIÇÃO DO NORDESTE

(A Edição do Nordeste, 2023, Brasil, 20 minutos, documentário, de Pedro Fiuza). Para se inventar uma região é preciso criar sua cultura, de preferência com a ajuda do cinema. Inspirado no livro e na peça “A Invenção do Nordeste”, esta é uma reedição de filmes brasileiros essenciais para a fundação do imaginário nordestino.


DIA 25/06 – Início 09:00 – Assista por AQUI

OS OLHOS DE ARTHUR

(Olhos de Arthur, 2016, Brasil, 15 minutos, ficção, de Allan Deberton). Com André Campos, Edneia Tutti Quinto, Marta Aurélia, Eusébio Zloccowick, Luan Martins. O curta-metragem Os Olhos de Arthur apresenta a perspectiva de um adolescente com autismo em sua aula de natação, abordando todo o ambiente e as relações que fazem parte da vida do jovem.


DIA 26/06 – Início 09:00 – Assista por AQUI

MARIE

(Marie, 2019, Brasil, 25 minutos, ficção, de Leo Tabosa). Marie retorna ao sertão, depois de 15 anos, para enterrar o pai. Lá reencontra seu melhor amigo de infância, Estevão e com ele o seu passado. Com a ajuda de Estevão, Marie parte numa viagem para enterrar o pai na cidade do Crato.


DIA 27/06 – Início 09:00 – Assista por AQUI

FOI UM TEMPO DE POESIA

(Foi Um Tempo de Poesia, 2012, Brasil, 13 minutos, documentário, de Petrus Cariry). A partir de um material inédito filmado em Super-8, o poeta Patativa do Assaré nos conta sobre sua vida e obra. O documentário é narrado pelo diretor Petrus Cariry, lançando um olhar afetivo sobre o seu padrinho Patativa do Assaré. Quando o fim se aproxima, o que fica são as memórias que você deixa no outro.


DIA 28/06 – Início 09:00 – Assista por AQUI

A ALMA DAS COISAS

(A Alma das Coisas, 2023, Brasil, 20 minutos, documentário, de Douglas Soares). Inédito. Pré-estreia. Nascimento, vida e morte de uma escultura carnavalesca. Uma metáfora da criação através do boneco Babalotim, um ídolo-menino que já viveu muitos carnavais.


DIA 29/06 – Início 09:00 – Assista por AQUI

MORTE E VIDA UTERINA

(Morte e Vida Uterina, 2016, Brasil, 4 minutos, clipe, de Daniel Bruson). Letra e música: Paula Cavalciuk. Videoclipe oficial da música “Morte E Vida Uterina”, do álbum Morte & Vida (2016).


DIA 30/06 – Início 09:00 – Assista por AQUI

REPULSA

(Repulsa, 2017, Brasil, 20 minutos, ficção, de Eduardo Morotó). Com César Ferrario, Everaldo Pontes, Arly Arnaud, Luzzi Santos, Laís Vieira, Albert Tenório, Sandro Guerra, Edilson Silva, Odécio Antônio, Bruno Goya. E, uma cidade no interior do Brasil chamada Serra da Onça, os membros do Partido do Touro acreditam ser soberanos perante as mulheres, os trabalhadores e s terras, das quais se apossam mediante falsos títulos de propriedade.

Mostra Um Curta Por Dia mes 12

OS CARDS DA MOSTRA UM CURTA POR DIA – MÊS 12

Pix Vertentes do Cinema

Deixe uma resposta