Tudo Sobre o Sexto Mês da Mostra Um Curta Por Dia

Tudo Sobre o Sexto Mês da Mostra Um Curta Por Dia

A seleção de curtas-metragens de dezembro segue com a exibição de obras plurais de nossa cinematografia brasileira

Por Clarissa Kuschnir

E chegamos ao último mês do ano, mas ainda com bastante fôlego para terminar 2023, trazendo mais 31 curtas-metragens, diferentes e por apenas por 24 horas para assistir, na nossa plataforma exclusiva (criada para que se possa exibir qualquer filme, sem restrição alguma) do Vertentes do Cinema. E que delícia escrever essa matéria falando que entramos no nosso sexto mês, da nossa Mostra Um Curta Por Dia. E digo mais, já temos preparada a sétima, a oitava e a nona Mostra, que em breve vocês saberão o que virá por aí. Sim, 2024 promete muitas novidades!

E enquanto o ano não termina, vamos falar sobre os curtas de dezembro, um mês corrido e de festas natalinas. Seguindo a tradição de curtas de final do ano, teremos no dia 24 de dezembro o curta Natal”, do professor, pesquisador, crítico e realizador Marcelo Ikeda. Essa é a segunda vez que colocamos seu filme na plataforma. O ano passado também passamos o curta, justamente nesse data tão especial para muitos, ou melancólica para outros. O curta é um retrato experimental do realizador, durante um Natal em família. Já no último dia do ano fechamos nossa mostra com Feliz Ano Novo”, da cineasta santista Mônica Donatelli. E como muitos usam essa data como reflexão, o curta fala justamente sobre isso, abordando o término e a tentativa de recomeço, de dois casais LGBTQIAPN+.

E entre esses dois curtas festivos, temos mais 29 títulos durante o mês, com os mais diferentes temas e universos desse nosso Brasil. A começar pelo veterano e um dos mais importantes cineastas do cinema novo, Joaquim Pedro de Andrade (de “Macunaíma”), com seu documentário “A Linguagem da Persuasão”, de 1970. Com Narração de Ferreira Gullar, o curta foi encomendado pelo SENAC, onde o realizador aborda as grandes marcas e como elas e sua publicidade influenciam no cotidiano das pessoas. Apesar do filme ser da década de 70, ainda é muito atual. Ainda mais hoje com a redes sociais e os influenciadores digitais. Dessa mesma década em que nasceu essa jornalista e curadora que vos fala nesse texto teremos também os documentários: Os Mutantes”, da dupla Antônio Carlos da Fontoura e Antônio Calmon e a segunda parte de Uma Rua Chamada Triumpho 1970/71″, de Ozualdo Ribeiro Candeias (exibimos a primeira parte no mês de novembro). Da década seguinte: Partido Alto”, de Leon Hirszman e A Dama do Pacaembu”, das cineastas Rita Moreira e Maria Luísa Leal. Ou seja, nomes de peso de nossa cinematografia nacional.

Ainda no gênero documentário temos Um Pouco Mais, Um Pouco Menos”, de Marcelo Masagão. O curta do começo dos anos 2000 mostra uma São Paulo na paleta de cores preto e branco. Assim, o cineasta aponta a cidade com um sobrevoo de reflexão das grandes diferenças sociais e o uso do espaço urbano. Ou seja, um ótimo produto de obra audiovisual para os professores usarem em sala de aula. Nessa lista de documentários temos o atual Igual/Diferente/Ambas/Nenhuma” da cineasta e artista visual Fernanda Pessoa (que lançou recentemente nos cinemas, o longa “Vai e Vem“). Filmado durante a pandemia o curta mostra duas amigas em isolamento (a própria Fernanda e uma amiga, do outro lado da América) se conectando através de vídeo-cartas e compartilhando imagens, dos acontecimentos de seus países.

Leia também:

Tudo Sobre o Primeiro Mês da Mostra Um Curta Por Dia

Tudo Sobre o Segundo Mês da Mostra Um Curta Por Dia

Tudo Sobre o Terceiro Mês da Mostra Um Curta Por Dia

Tudo Sobre o Quarto Mês da Mostra Um Curta Por Dia

Tudo Sobre o Quinto Mês da Mostra Um Curta Por Dia

Cavi Borges e seus muitos curtas do cinema nacional independente estão todos os meses aqui na nossa mostra. Em dezembro trouxemos Várias Vidas de Joana”, com o tema ditadura e com foco nas mulheres. Um outro título parecido, porém, abordando o feminicídio é Joana”, da cineasta paraibana Pattrícia de Aquino. Protagonizado por Eliana Figueredo, o curta tem no elenco a grande Zezita Matos, como mãe da protagonista. Inclusive Zezita está em mais um curta de dezembro, que é o ótimo dramédia Não Me Esqueças, Me Ame Para Sempre”, de Guilherme Andrande. Aliás, um curta que se complementa com as excelentes atuações de Tuna Dwek e Fernanda Viacava. Lembrando que no mês de dezembro acontece o Fest Aruanda (que esse ano será coberto pelo nosso editor Fabricio Duque), em João Pessoa. E nessa onda do Aruanda temos mais um curta paraibano que é “Sala de Reboco – A História de Zé Marcolino”, da cineasta Ana Célia Gomes.  E o Vertentes fez o ano passado a Mostra Vertentes Paraibanas.

A Quadrilogia do Projeto Coronavidius do realizador Guilheme Telli, se completa com o curta “Nu Escuru” (para mim, o melhor de todos), onde o próprio Guilherme protagoniza um vampiro para lá de moderno, aos moldes de “Nosferatu”. E a Mostra Um Curta Por Dia sempre traz pautas importantes como o Alzheimer (doença que atinge cerca de 2 milhões de pessoas por ano no Brasil), pelos olhos da cineasta Fabi Penna com o filme Está Tudo Aqui … Em Algum Lugar”, que vive o problema de perto com sua mãe. 

E as mulheres como vemos nesse texto, ocupam um espaço importante na mostra, nesse nosso último mês do ano. Helena Ignez, a eterna musa de Rogério Sganzerla está nos curtas: Estátua”, ficção de Gabriela Amaral e Extratos”, documentário dirigido por sua filha, Sinai Sganzerla. Na ficção Estátua” destaque também para a atriz Maeve Jinkings, um dos grandes talentos do nosso cinema contemporâneo. Outro nome importante e que recentemente foi homenageada na última edição do Curta Kinoforum – Festival Internacional de Curtas de São Paulo é Gilda Nomace, que protagoniza a premiada ficção-cientifica As Viajantes”, de Davi Mello. E realmente o filme que se passa dentro de um apartamento tem um ótimo e bem amarrado roteiro. 

Para os amantes de animação trazemos o lindo e poético Gravidade”, de Amir Admoni. O curta que foi selecionado para diversos festivais nacionais (assisti em dois festivais seguidos) e internacionais com destaque para Cannes e Tribeca, usa a realidade virtual. É lindo e é imperdível e na minha opinião, uma das melhores animações nacionais, dos últimos anos. Amir além de realizador é conhecido por fazer as lindas vinhetas, da Mostra Internacional de São Paulo. 

Para complementar nossa última safra de curtas do ano teremos as ficções:  Trala Land” (seria uma versão nacional de La La land? Só assistindo para ver), de Hamilton Rosa Jr; Protocolo Spikes”, de Pedro Tavares; Fotos Privadas” de Marcelo Grabowsky; O Resto é Silêncio” de Paulo Halm; Teto Parede”; de Eduardo Speroni; Segunda Natureza”; de Milla Jung; Viagem Real”, de Eduardo Yep e Henrique Vale; e “Fantasmas”, de André Novais Oliveira (que acabou de vencer com “O Dia Que Te Conheci” Melhor Filme por Voto Popular na Mostra de Cinema de Gostoso 2023). Ainda na programação, Deixe o Sol”, de Murilo Simões; Sala de Montagem”, de Umberto Martins; Sr. Raposo”, de Daniel Nolasco; e o experimental Protocolo Spikes”, de Pedro Tavares. E para encerrar o ano com chave de ouro, nosso editor Fabricio Duque (que escondeu de mim o filme!) liberou seu curta, no dia de seu aniversário (10/12), Covardia.”, um manifesto existencialista sobre a influência dos outros em nossas vidas. O filme ficou guardado “em uma gaveta” mais de 12 anos.

A Mostra Um Curta Por Dia deste mês está com a arte vermelha para apoiar e abraçar a campanha Dezembro Vermelho, instituída pela Lei nº 13.504/2017, que marca uma grande mobilização nacional na luta contra o vírus HIV, a Aids e outras IST (infecções sexualmente transmissíveis), chamando a atenção para a prevenção, a assistência e a proteção dos direitos das pessoas infectadas com o HIV. Segundo o Ministério da Saúde, mais de um milhão de pessoas vivem com HIV e, na população infantil, a transmissão vertical (da mãe para o filho) foi a principal via de infecção pelo HIV, sendo responsável por cerca de 90% dos casos notificados de AIDS em menores de 13 anos. Hoje, a cidade de São Paulo é a primeira metrópole da América Latina a eliminar a transmissão vertical pelo HIV.

Uma das dicas é assistir a websérie “HIV – 40 anos – Aids e Suas Histórias” (com 06 episódios), criada por Roseli Tardelia e produzida pela Agência de Notícias da AIDS, que revive os desafios da transmissão vertical do HIV no Brasil a partir da memória de pessoas que estiveram na linha de frente contra a AIDS, como é o caso da Dra. Marinella Della Negra, responsável pelo atendimento de crianças vivendo com HIV no Emílio Ribas e Maria Cristina Abbate, que está a frente da Coordenadoria Municipal de IST/AIDS de São Paulo. São histórias de superação e força. Momentos de apreensão, revolta e ressignificação da vida. Um a um, os personagens relatam como descobriram o diagnóstico, os desafios de viver com HIV na infância, adolescência e juventude e a luta diária contra o estigma e o preconceito.

E assim, a nossa Mostra Um Curta Por Dia saiu do papel e das muitas conversas para levar os melhores curtas online a vocês leitores e leitoras do site. O Vertentes do Cinema é o único site de crítica no Brasil a exibir curtas-metragens. É uma janela além festivais e sempre, com muitas informações. Então aproveitem os curtas, o Natal e o Ano Novo! E até o ano que vem, com um ano inteiro desse formato cinematográfico, que nós aqui do site amamos!!! Confira abaixo a programação completa!

PROGRAMAÇÃO COMPLETA DO SEXTO MÊS DA MOSTRA UM CURTA POR DIA

DIA 01/12 – Início 09:00 – Assista por AQUI

A LINGUAGEM DA PERSUASÃO

(A Linguagem da Persuasão, 1970, Brasil, 10 minutos, Documentário, de Joaquim Pedro de Andrade). Com Ferreira Gullar. Uma reflexão sobre um mundo em que não existem refúgios, a existência é passiva e os destinos são manipulados pelo poder de persuasão da propaganda. O documentário, encomendado pelo Senac e com narração de Ferreira Gullar, propõe questionamentos sobre a sociedade brasileira dos anos 1970. Classificação indicativa: Livre.


DIA 02/12 – Início 09:00 – Assista por AQUI

UM POUCO MAIS, UM POUCO MENOS

(Um Pouco Mais, Um Pouco Menos, 2001, Brasil, 20 minutos, Documentário, de Marcelo Masagão). O curta metragem rodado em preto e branco sobrevoa a grande São Paulo, usa o falso e o verdadeiro, o relevante e o irrelevante, e as graves diferenças sociais e econômicas, para apresentar conceitos essenciais à compreensão da infortunística, da atuária e outras técnicas do seguro. Classificação indicativa: Livre.


DIA 03/12 – Início 09:00 – Assista por AQUI

FOTOS PRIVADAS

(Fotos Privadas, 2020, Brasil, 20 minutos, Ficção, de Marcelo Grabowsky). Com Lucas Galvino, Antonio Miano e Vinicius Neri. O casal Rafa e Matheus encara a excitação e o estranhamento diante da presença de um convidado em seu apartamento. O comportamento de cada um dos três revela diferentes formas de lidar com o desejo. Classificação indicativa: 16 anos


DIA 04/12 – Início 09:00 – Assista por AQUI

O RESTO É SILÊNCIO

(O Resto é Silêncio, 2003, Brasil, 22 minutos, Ficção, de Paulo Halm). Com Valdo Ribeiro da Nóbrega, Paula Mele, Patrick Tosta. Totalmente interpretado por adolescentes surdos, o filme conta o encontro de Lucas, um rapaz solitário, com Clara, também surda. Classificação indicativa: 10 anos


DIA 05/12 – Início 09:00 – Assista por AQUI

TETO PAREDE

(Teto Parede, 2018, Brasil, 11 minutos, Ficção, de Eduardo Speroni). Com Antonio Fausto, Jorge Caetano, Marcelo Dias. Trata da substância humana, base de todas as coisas e das consequências entre as atitudes pessoais dos personagens principais. Classificação Indicativa: 16 anos.


DIA 06/12 – Início 09:00 – Assista por AQUI

ESTÁ TUDO AQUI… EM ALGUM LUGAR

(Está Tudo Aqui…Em Algum Lugar, 2018, Brasil, 5 minutos, Ficção, de Fabi Penna). Este docudrama faz uma interpretação poética de lembranças e vivências de uma senhora com Alzheimer, mãe da diretora. O que se sabe é que está tudo aqui… em algum lugar perdido na efemeridade do tempo. Classificação indicativa: Livre


DIA 07/12 – Início 09:00 – Assista por AQUI

NU ESCURU

(Nu Escuru, 2020, 12 minutos, ficção de Guilherme Telli). Com Guilherme Telli. Como estaria Nosferatu na pandemia? Traz uma vampiro pós-moderno, desnudado em meio às trevas da contemporaneidade, e seus dissabores com sua imutável eternidade. Isso tudo contando com muito humor e ironia? Própria daqueles que enxergam … mesmo no escuro. Classificação indicativa: 12 anos


DIA 08/12 – Início 09:00 – Assista por AQUI

SEGUNDA NATUREZA

(Segunda Natureza, 2021, Brasil, 12 minutos, Ficção, de Milla Jung). Duas crianças caminham por entre mato, plantações, árvores, lama, água corrente, trilhas. Neste filme, a diretora Mila Jung faz um experimento em busca do sensorial, sobrepondo imagens e cores, criando uma atmosfera bucólica, idílica e também soturna. Um ambiente natural em descoberta, que se contrapõe ao ambiente tecnológico e virtual, como se fossem separados por um portal. Classificação indicativa: Livre


DIA 09/12 – Início 09:00 – Assista por AQUI

IGUAL / DIFERENTE / AMBAS / NENHUMA

(Igual/Diferente/Ambas/Nenhuma, 2020, Brasil, 19 minutos, Documentário, de Fernanda Pessoa). Em um período de isolamento, distantes uma da outra, duas amigas se reconectam por meio de vídeo-cartas, inspiradas pelo olhar poético de cineastas mulheres experimentais: Marie Menken, Joyce Wieland, Gunvor Nelson e Yvonne Rainer. Fernanda é brasileira e mora em São Paulo, Adriana é mexicana-brasileira e mora em Los Angeles. Elas compartilham sua inspiração enquanto capturam a realidade destes tempos: os panelaços contra o Bolsonaro, uma mudança de casa, o passar dos dias que parecem todos iguais, a gentrificação que não para mesmo durante uma pandemia, os protestos Black Lives Matter e o desejo de se encontrarem novamente em breve. Classificação indicativa: 12 anos


DIA 10/12 – Início 09:00 – Assista por AQUI

COVARDIA.

(Covardia, 2010, Brasil, 3 minutos, Ficção, Experimental, de Fabricio Duque). Roteiro de Fabricio Duque. Com Christiano Mattos. Um homem tenta entender a sua existência pela própria consciência. Um filme de verborragia muda. Não há diálogos, mas há legendas. Câmera, edição e som de Jorge Miranda. Classificação indicativa: 18 anos


DIA 11/12 – Início 09:00 – Assista por AQUI

UMA RUA CHAMADO TRIUMPHO 1970/71

(Uma Rua Chamada Triumpho, 1970/71, Brasil, 11 minutos, Documentário, de Ozualdo Ribeiro Candeias). A região da Boca do Lixo paulistana e as pessoas do meio cinematográfico que por ali circulavam são registradas em fotografias de autoria do diretor Ozualdo Candeias.Classificação indicativa: Livre


DIA 12/12 – Início 09:00 – Assista por AQUI

VÁRIAS VIDAS DE JOANA

(Várias Vidas de Joana, 2009, Brasil, 10 minutos, Documentário, de Cavi Borges e Abelardo de Carvalho). Uma jovem cresce no interior alheia aos acontecimentos de um Brasil em transformação. Aos dezoito anos, Joana desembarca no Rio de Janeiro, sem imaginar o que a espera pela frente. A partir de 1964, Joana e o Brasil nunca mais seriam os mesmos. Repleto de imagens de arquivo, este curta-metragem faz uma homenagem às mulheres que foram vítimas da ditadura militar. Como a de Joana, tantas outras vidas promissoras foram bruscamente interrompidas. Classificação indicativa: Livre


DIA 13/12 – Início 09:00 – Assista por AQUI

JOANA

(Joana, 2021, Brasil, 20 minutos, Ficção, de Pattrícia de Aquino). Com Eliana Figueredo, César Ferrario. Zezita Matos, Ana Júlia Barbosa, Laila Santos. Joana é uma jovem mulher que vive em um relacionamento abusivo e violento, ela se vê diante de um dilema, ir embora pra salvar a própria vida ou voltar pra salvar a filha e correr o fisco de ser morta. Classificação indicativa: 12 anos


DIA 14/12 – Início 09:00 – Assista por AQUI

AS VIAJANTES

(As Viajantes, 2019, Brasil, 11 minutos, Ficção, de Davi Melo). Com: Gilda Nomace, Majeca Angelucci. Em uma noite de sexta-feira, duas atrizes compartilham os seus medos. Classificação indicativa: 16 anos


DIA 15/12 – Início 09:00 – Assista por AQUI

EXTRATOS

(Extratos, 2019, Brasil, 8 minutos, Documentário, de Sinai Sganzerla). Com Helena Ignez e Rogério Sganzerla. Extratos é um curta-metragem com imagens entre o período de 1970 até 1972 nas cidades do Rio de Janeiro, Salvador, Londres, Marrakech, Rabat e a região do deserto do Saara. As imagens foram filmadas por Helena Ignez e Rogério Sganzerla no exílio, nos anos de chumbo. O filme é também sobre a esperança. Algo afável é possível mesmo quando há indicações do contrário. Classificação Indicativa: Livre


DIA 16/12 – Início 09:00 – Assista por AQUI

OS MUTANTES

(Os Mutantes,1970, Brasil, 7 minutos, Documentário de Antônio Carlos da Fontoura e Antônio Calmon). Com: Arnaldo Dias, Rita Lee Sérgio Baptista. Uma brincadeira mutante improvisada por Arnaldo Dias, Sérgio Batista e Rita Lee, Os Mutantes, num dia único pelas ruas de São Paulo. Classificação indicativa: Livre


DIA 17/12 – Início 09:00 – Assista por AQUI

PARTIDO ALTO

(Partido Alto, 1982, Brasil, 22 minutos, Documentário, de Leon Hirszman). Com raízes na batucada baiana, o Partido Alto é uma forma de comunhão, reunindo sambistas em qualquer lugar e hora, pelo simples prazer de se divertir. Classificação indicativa: Livre


DIA 18/12 – Início 09:00 – Assista por AQUI

DEIXE O SOL

(Deixe o Sol, 2021, 5 minutos, documentário de Murilo Simões). Com Ian Braga, Enddi. Curta de horror inspirado no conto de Lygia Fagundes Telles, “Venha ver o pôr do sol”. Bárbara aceita o convite de Ravi para um reencontro, mas logo se arrepende. Classificação indicativa: 14 anos


DIA 19/12 – Início 09:00 – Assista por AQUI

ESTÁTUA   

(Estátua, 2014, Brasil, 25 minutos, Ficção, de Gabriela Amaral). Com Maeve Jinkings, Helena Ignez, Clarissa Kiste, André Guerreiro. A babá Isabel está no sexto mês de gestação e mal pode esperar para ser mãe. Até conhecer Joana. Classificação indicativa: 16 anos


DIA 20/12 – Início 09:00 – Assista por AQUI

SALA DE MONTAGEM

(Sala e Montagem, 2009, Brasil, 3 minutos, Documentário, de Umberto Martins). A vida de um velho montador. Classificação indicativa: Livre


DIA 21/12 – Início 09:00 – Assista por AQUI

GRAVIDADE 

(Gravidade, 2019, 11 minutos, animação, de Amir Admoni). Com Gustavo Vaz, Thiago Andreuccetti. Dois Corpos atraem-se com força proporcional às suas massas e inversamente proporcional ao quadrado da distância que separa seus centros de gravidade. Classificação indicativa: Livre


DIA 22/12 – Início 09:00 – Assista por AQUI

TRALA LAND

(Trala Land, 2020, Brasil, 18 minutos, Ficção de Hamilton Rosa Jr.). Com Cláudia Menezes, Hélcio Henriques, Sérgio Vergilio, Inês Fabiana, Luciane Aranha, Ramiro Lopes. Três fatos se interligam: Um casal se separa, um homem visita um psicanalista, pessoas andam pela rua imersos em seus celulares. Qual o futuro num mundo em que a tecnologia habilita todos os seres humanos a criarem a realidade que preferirem Classificação Indicativa: 14 anos


DIA 23/12 – Início 09:00 – Assista por AQUI

PROTOCOLO SPIKES

(Protocolo Spikes, 2017, Brasil, 10 minutos, Experimental de Pedro Tavares). Com Pedro Tavares. A classe dominante abandonou a Terra, mas não sabe o que a espera. Classificação indicativa: 12 anos


DIA 24/12 – Início 09:00 – Assista por AQUI

NATAL

(Natal, 2005, Brasil, 16 minutos, experimental, de Marcelo Ikeda). O Natal é uma época de paz e prosperidade, quando toda a família se reúne para celebrar a chegada do menino Jesus. Mas a família Ikeda se esqueceu que tinha um filho aspirante a cineasta… Classificação indicativa: 12 anos


DIA 25/12 – Início 09:00 – Assista por AQUI

VIAGEM REAL

(Viagem Real, 2012, Brasil, 15 minutos, Ficção de Eduardo Yep e Henrique Vale). Com Juliano Braz,Tarcísio Vória. O filme conta a história de dois jovens universitários, Teo e Pedro, que, de noite estavam em sua cidade – Ouro Preto, e no dia seguinte, misteriosamente, acordam em Paraty, outra cidade histórica colonial que fica a centenas de quilômetros de distância. Os dois rapazes tentam entender o enigma, analisando os possíveis motivos do deslocamento abrupto e impossível. Classificação Indicativa: 12 anos


DIA 26/12 – Início 09:00 – Assista por AQUI

A DAMA DO PACAEMBU

(A Dama do Pacaembu, Brasil, 1980, 20 minutos, Documentário de Rita Moreira e Maria Luísa Leal). Retrato de uma mendiga que vive na avenida Pacaembu, em São Paulo, rodeada de mansões. E no canteiro que escolheu para dormir discorre sobre vários temas como moradia, dívida externa, seus vários casamentos, a situação dos sem-teto etc. Classificação indicativa: Livre


DIA 27/12 – Início 09:00 – Assista por AQUI

SR. RAPOSO

(Sr. Raposo, 2018, Brasil, 22 minutos, Documentário de Daniel Nolasco). Em 1995 Acácio teve um sonho, ele andava de mãos dadas com um homem e uma mulher por um campo todo verde. Classificação indicativa: 18 anos


DIA 28/12 – Início 09:00 – Assista por AQUI

FANTASMAS

(Fantasmas, 2010, Brasil, 11 minutos, Ficção, Experimental, de André Novais Oliveira). O fantasma da ex. Classificação indicativa: 14 anos


DIA 29/12 – Início 09:00 – Assista por AQUI

NÃO ME ESQUEÇAS, ME AME PARA SEMPRE

(Não Me Esqueças, Me Ame Para Sempre, Brasil, 2020, 30 minutos, Ficção, de  Guilherme Andrade). Com Zezita Matos, Tuna Dwek, Fernanda Viacava. Ciente que todos de sua família morreram exatamente ao chegar aos 80 anos, Gegê decide fazer um velório seu, ainda viva, com medo da morta a pegar desprevenida. Classificação indicativa: 10 anos


DIA 30/12 – Início 09:00 – Assista por AQUI

SALA DE REBOCO – A HISTÓRIA DE ZÉ MARCOLINO

(Sala de Reboco – A História de Zé Marcolino, 2014, Brasil, 20 minutos, Documentário, de Ana Célia Gomes). Curta-metragem que aborda a trajetória do poeta e compositor paraibano Zé Marcolino, que levou através da música suas raízes… Versos fortes que marcaram a história e que foram imortalizados na voz do Rei do Baião. Classificação indicativa: Livre


DIA 31/12 – Início 09:00 – Assista por AQUI

FELIZ ANO NOVO

(Feliz Ano Novo, 2016, Brasil, 17 minutos, Ficção, de Mônica Donatelli). Com Diego Gazin, Kare Maria, Leonardo Guerra, Naiara Perez. Um filme que celebra a amizade e a vivência, os amores e as dores, as lembranças e o tempo. Dandara vai embora da cidade depois de terminar seu namoro com Anne, enquanto Miguel, seu melhor amigo, é deixado por Tales. Durante as festas de final de ano, ambos tentam buscar algum aprendizado diante daquele ano que se passou através de uma reflexão registrada em cartas. Feliz Ano Novo fala sobre a melancolia que nos invade diante do encerramento de um ciclo, e da esperança que carregamos no peito diante do início de uma nova chance. Classificação indicativa: 16 anos

6 Mostra Um Curta Por Dia sexto mês

SERVIÇO

Mostra Um Filme Por Dia – Sexto mês

Online no site Vertentes do Cinema

vertentesdocinema.com

De 01 de dezembro a 31 de dezembro de 2023

Cada curta será exibido por 24 horas, somente.

Evento Gratuito (não é preciso fazer nenhum cadastro)

Banner Vertentes Anuncio

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *