Festival Varilux de Cinema Francês 2010

FESTIVAL VARILUX DE CINEMA FRANCÊS

de 4 a 10 de junho

10 filmes inéditos em 9 cidades!

Rio de Janeiro
(Odeon Petrobras, Estação Ipanema, Unibanco Arteplex Botafogo)

São Paulo – Belo Horizonte – Brasília – Curitiba – Fortaleza – Porto Alegre – Recife – Salvador

Com projeção das melhores e mais recentes produções em avant-première, chega ao Brasil o Festival Varilux de Cinema Francês, que acontecerá entre os dias 4 a 10 de junho em nove capitais brasileiras: São Paulo, Rio de Janeiro, Belo Horizonte, Brasília, Curitiba, Fortaleza, Porto Alegre, Recife e Salvador.

O Festival Varilux de Cinema Francês é o primeiro evento a ser realizado após a assinatura do novo acordo de co-produção entre os dois países, e pretende se tornar uma referência de encontro anual entre o cinema francês e o público brasileiro. Para isso, além dos filmes a serem exibidos, uma série de atividades estão sendo organizadas junto a profissionais brasileiros e entidades oficiais como a Ancine.

O evento é realizado pela Unifrance com apoio da Embaixada da França no Brasil e da Delegação das Alianças Francesas, e produzido no Brasil pela Bonfilm. Régine Hatchondo, diretora da Unifrance, se entusiasma: “A Unifrance que trabalha pela divulgação do cinema francês no mundo está muito feliz em realizar pela terceira vez um festival no Brasil, ainda mais podendo agora contar com o apoio do grupo Essilor Varilux, já associado à imagem do cinema francês no Brasil há sete anos.”
(O grupo Essilor/Varilux é fabricante exclusivo das lentes Varilux e do anti-reflexo Crizal.)

Os Filmes

Na seleção, uma vitrine da diversidade da produção cinematográfica francesa: filmes de autores, comerciais, para crianças e um documentário:

· Coco Chanel & Igor Stravinsky, de Jan Kounen (2009) O diretor cult da nova geração, Jan Kounen, apresenta a lindíssima Anna Mouglalis nos traços da mítica Coco Chanel.

· O Profeta (Un prophète), de Jacques Audiard (2008) O melhor filme do genial Jacques Audiard, Prêmio Especial do Festival de Cannes, vencedor de 9 prêmios César e indicado ao Oscar.

· O Pequeno Nicolau (Le Petit Nicolas), de Laurent Tirard (2008) Inspirado no livro infantil de Goscinny (criador de Astérix et Obélix) e Sempé. Recorde de público na França em 2009.

· Oceanos (Océans), de Jacques Perrin e Jacques Cluzaud (2009)
O mar como você nunca viu. Um grito de alerta, com recursos tecnológicos excepcionais e imagens espetaculares.

· Faça-me feliz (Fais-moi plaisir!), de Emmanuel Mouret (2009)
O diretor Emmanuel Mouret se tornou o mais precioso autor da nova comédia romântica francesa.

· Hadewijch (Hadewijch), de Bruno Dumont (2009) A paixão mística e o extremismo religioso no olhar de um dos maiores diretores franceses do momento.

. Um outro caminho (Le dernier pour la route), de Philippe Godeau (2009) O imenso talento do ator François Cluzet brilha na história deste jornalista que quer se livrar do álcool e encontrar uma nova vida.

· O Refúgio (Le Refuge), de François Ozon (França, 2009). O consagrado diretor François Ozon filma a gravidez com sensibilidade e sutileza.

· 8 Vezes de pé (8 fois debout), de Xabi Molia (2009) Dois atores, entre os melhores da nova geração, para dois personagens que tentam manter a dignidade apesar da crise atual.

· Dia da saia (La Journée de la jupe), de Jean-Paul Lilienfeld (2008)
Um filme intenso sobre a violência nas escolas, que marca o retorno da grande atriz francesa Isabelle Adjani (“Camille Claudel”).

Banner Vertentes Anuncio

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.