Setembro Amarelo

10 Filmes Para Entender a Importância do Setembro Amarelo

No Mês amarelo de Prevenção ao Suicídio, preparamos uma lista que ajuda a compreender o quão perigosa é uma depressão continuada

Por Fabricio Duque

Desde 2014, a Associação Brasileira de Psiquiatria – ABP, em parceria com o Conselho Federal de Medicina – CFM, organiza nacionalmente o Setembro Amarelo. O dia 10 deste mês é, oficialmente, o Dia Mundial de Prevenção ao Suicídio, mas a campanha acontece durante todo o ano. Em tempos radicais em que o mundo parou e precisou mudar tudo, a importância de se discutir causas e/ou sentimentos continuados, como tristeza, melancolia, desmotivação. Sim, todos nós somos humanos e assim mais vulneráveis aos efeitos da solidão. Neste momento, essa campanha é ainda mais urgente e necessária.

São registrados cerca de 12 mil suicídios todos os anos no Brasil e mais de 01 milhão no mundo. Trata-se de uma triste realidade, que registra cada vez mais casos, principalmente entre os jovens. Cerca de 96,8% dos casos de suicídio estavam relacionados a transtornos mentais. Em primeiro lugar está a depressão, seguida do transtorno bipolar e abuso de substâncias.”, informa o site Setembro Amarelo. Baixe AQUI a cartilha “Informando para Prevenir”. 

O Vertentes do Cinema selecionou dez filmes (se olharmos bem, há um tom amarelo em todos eles) para ajudar a entender a importância de não tratar uma desmotivação com desdém e/ou com a já típica frase “vai passar!”. Nossa mente tem sinapses demais. Algum gatilho, por mais ínfimo que seja pode desencadear um transtorno fatal. Portanto, vamos conversar! O canal do Vertentes do Cinema (nas redes sociais e contato no site) está aberto e “amarelo”.

10 FILMES PARA ENTENDER A IMPORTÂNCIA DO SETEMBRO AMARELO

Elena

ELENA

(2012, Brasil, 82 minutos, de Petra Costa) CRÍTICA AQUI

Petra Costa busca sua irmã mais velha, Elena, que foi para Nova York 20 anos atrás, para realizar o sonho de ser atriz. Faz uma jornada emocional procurando o reencontro-essência de sua irmã, que dá título ao filme. “Elena” flui como um balé de  lindas imagens ritmada por uma delicada trilha sonora como fragmentos de uma memória em construção, principalmente quando a diretora se refere diretamente a irmã, dando o tom de carta póstuma, mas acima de tudo de uma prestação de contas com a Elena que ainda vive dentro dela. Disponível na plataforma digital NETFLIXThe Perks of Being a Wallflower

AS VANTAGENS DE SER INVISÍVEL

(The Perks of Being a Wallflower, 2012, Estados Unidos, 103 minutos, de Stephen Chbosky) CRÍTICA AQUI

Charlie (Logan Lerman) é um jovem que tem dificuldades para interagir em sua nova escola. Com os nervos à flor da pele, ele se sente deslocado no ambiente. Seu professor de literatura, no entanto, acredita nele e o vê como um gênio. Mas Charlie continua a pensar pouco de si… até o dia em que dois amigos, Patrick (Ezra Miller) e Sam (Emma Watson), passam a andar com ele. O roteiro de “As Vantagens de Ser Invisível”, baseado no livro homônimo escrito pelo próprio diretor do filme, Stephen Chbosky, apresenta narrativa equilibrada, excluindo toda e qualquer possibilidade de melodrama e ou clichê. Disponível na plataforma digital NETFLIX

Insight Out

DIVERTIDA MENTE

(Inside Out, 2015, Estados Unidos, 95 minutos, de Pete Docter) CRÍTICA AQUI

Riley é uma garota divertida de 11 anos de idade, que deve enfrentar mudanças importantes em sua vida quando seus pais decidem deixar a sua cidade natal, no estado de Minnesota, para viver em San Francisco. Dentro do cérebro de Riley, convivem várias emoções diferentes, como a Alegria, o Medo, a Raiva, o Nojinho e a Tristeza. A líder deles é Alegria, que se esforça bastante para fazer com que a vida de Riley seja sempre feliz. Entretanto, uma confusão na sala de controle faz com que ela e Tristeza sejam expelidas para fora do local. Agora, elas precisam percorrer as várias ilhas existentes nos pensamentos de Riley para que possam retornar à sala de controle – e, enquanto isto não acontece, a vida da garota muda radicalmente. Disponível na plataforma digital DISNEY PLUS

Migliaccio

MIGLIACCIO, O BRASILEIRO EM CENA

(2021, Brasil, 86 minutos, de Tuco, Alexandre Rocha e Marcelo Pedrazzi) CRÍTICA AQUI

O documentário “Migliaccio – O Brasileiro em Cena” acompanha a trajetória de quem arrisca pela arte, seja na direção, texto, cenário e até figurino. O troféu Oscarito entregue a Flávio no Festival de Gramado de 2014 coroa uma carreira enredada por múltiplos fios. Sendo Migliaccio praticante de diferentes expressões artísticas – do cinema e teatro à literatura e o desenho – o documentário criará intervenções visuais variadas para encadear a narrativa além das entrevistas e imagens de arquivo, como um teatro de sombras para representar a infância humilde do artista. Disponível na plataforma digital NOW

Le Grand Bain

UM BANHO DE VIDA

(Le Grand Bain, 2018, França, 122 minutos, de Gilles Lellouche) CRÍTICA AQUI

Bertrand (Mathieu Amalric) está no “auge” dos seus quarentas anos e sofre de depressão. Depois de usar uma série de medicamentos que não surtiram nenhum efeito, ele começa a frequentar a piscina municipal do bairro em que vive. Lá ele conhece outros homens com histórias semelhantes a sua. O grupo se junta e forma uma equipe de nado sincronizado masculina, algo incomum dentro do esporte. Sob o comando de Delphine (Virginie Efira), uma ex-atleta vitoriosa, Bertrand e os novos companheiros decidem participar do Campeonato Mundial de Nado Sincronizado, encontrando, enfim, um novo propósito para sua vida. Disponível na plataforma digital NETFLIX

The Beaver

UM NOVO DESPERTAR

(The Beaver, 2010, Estados Unidos, 91 minutos, de Jodie Foster) CRÍTICA AQUI

Walter Black (Mel Gibson) é o presidente de uma indústria de brinquedos. Ele sofre de depressão, o que faz com que se torne cada vez mais distante da esposa Meredith (Jodie Foster) e dos filhos Porter (Anton Yelchin) e Henry (Riley Thomas Stewart). Um dia, ao jogar o lixo fora, ele encontra o castor, um bicho de pelúcia no qual é possível colocar o braço. Logo em seguida Walter tenta o suicídio, mas fracassa. A partir de então, já com o castor, ele assume uma nova identidade e passa a se comunicar através do boneco. O castor permite que Walter volte à vida, no trabalho e junto à família, mas aos poucos ele passa a sofrer um conflito de identidades. Disponível na plataforma digital LOOKE

Anomalisa

ANOMALISA

(2015, Estados Unidos, 91 minutos, de Charlie Kaufman e Duke Johnson) CRÍTICA AQUI

Michael Stone (voz de David Thewis) é um palestrante motivacional que acaba de chegar à cidade de Connecticut. Ele segue do aeroporto direto para o hotel, onde entra em contato com um antigo caso para que possam se reencontrar. A iniciativa não dá certo, mas Michael logo se insinua para duas jovens que foram ao local justamente para ver a palestra que ele dará no dia seguinte. É quando ele conhece Lisa (voz de Jennifer Jason Leigh), por quem se apaixona. Disponível na plataforma digital AMAZON PRIME VIDEO

Yonlu

YONLU

(2017, Brasil, 90 minutos, de Hique Montanari) CRÍTICA AQUI

Vinícius Gageiro (Thalles Cabral), mais conhecido como Yonlu, é um jovem poeta, músico e desenhista, fluente em quatro idiomas. Apesar de talentoso, ele decidiu dar fim à sua vida depois de ingressar em uma comunidade virtual de assistência para potenciais suicidas. “Yonlu” é um filme filosófico e existencialista, ainda que quebre a forma com a intercalação de um anti-naturalismo mais técnico, mais formal e didático em sua narrativa, como a explicação detalhada de uma repórter e o psicanalista terapeuta. Disponível na plataforma digital TELECINE

Boa Sorte

BOA SORTE

(2014, Brasil, 90 minutos, de Carolina Jabor) CRÍTICA AQUI

O adolescente João (João Pedro Zappa) tem uma série de problemas comportamentais: ele é ignorado pelos pais e se torna agressivo com os amigos de escola. Quando é diagnosticado com depressão, seus familiares decidem interná-lo em uma clínica psiquiátrica. No local, ele conhece Judite (Deborah Secco), paciente HIV positivo e dependente química, em fase terminal. Apesar do ambiente hostil, os dois se apaixonam e iniciam um romance. Mas Judite tem medo que a sua morte abale a saúde de João. Disponível na plataforma digital GLOBOPLAY

Silver Linings Playbook

O LADO BOM DA VIDA

(Silver Linings Playbook, 2012, Estados Unidos, 122 minutos, de David O. Russell) CRÍTICA AQUI

Depois de uma fase difícil de sua vida, Pat Solitano Jr. está disposto a seguir em frente e reconquistar sua ex-mulher. Através de amigos, ele conhece Tiffany, que lhe promete ajuda na tarefa da reconquista. Uma inesperada ligação começa a uni-los. Então, como mensurar e quantificar a loucura que cada um imprime nas individualidades? Perder o controle, estar eufórico em um determinado momento, para logo depois chorar copiosamente de depressão. Não se pode explicar. Cada caso é um caso. Inicialmente, encontramos Pat Solitano Jr. (Bradley Cooper) em um hospital psiquiátrico por causa da crise agressiva ao descobrir que sua esposa o estava traindo. Disponível na plataforma digital AMAZON PRIME VIDEO e MUBI.

10 Filmes Para Entender a Importância do Setembro Amarelo

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *