Cinemateca do MAM RJ: Maio 2019

Facebook
Twitter
WhatsApp
Pinterest
LinkedIn


A Cinemateca do Museu de Arte Moderna do Rio de Janeiro

Por Fabricio Duque


O Centro cultural é reconhecido internacionalmente, principalmente por seu acervo cinematográfico, que foi aumentado pelo apoio do Estação. A curadoria é do Jornalista Ricardo Cota, que sente na pele as dificuldades para manter o local funcionando e realizar uma programação diversa e multi-cultural. É um ato de resistência ajudado pela paixão incondicional do historiador Hernani Heffner. E na entrevista exclusiva ao Vertentes do Cinema, disse que em certos momentos, todo o engessamento, causa confusão e desânimo. Nosso site participa com o Cineclube Clássicos, já exibindo “O Demônio das Onze Horas”, de Jean-Luc Godard (no foco França) e “Os Boas Vidas” (foco Itália), de Federico Fellini. ENTRADA FRANCA.


Abril 2019


Risco Cinema

Em parceria com a Cinemateca o cineclube Risco Cinema apresenta uma sessão dedicada a obra do artista e professor Carlos Azambuja. Imaginata é um nome criado para designar suas suítes de sonatas em forma de imagens de vídeo. As Imaginatas Nº 1 e Nº 2 são composições realizadas caracterizadas pela experimentação com movimentos de câmera. Já as Imaginatas Kantianas são uma série em que o artista busca encontrar a essência do movimento nas próprias imagens, sublinhando a contemplação do Belo e do Sublime segundo uma perspectiva filosófica destes dois conceitos de Immanuel Kant. Imaginata, além deste conjunto de obras, é também o nome dado ao Projeto de Pesquisa e Grupo de Estudos de Filosofia da Imagem, Filosofia da Arte e Estética Contemporânea liderado por Carlos Azambuja no PPGAV/EBA-UFRJ.

Sessão Esfera

Em parceria com a distribuidora de filmes Esfera, a Cinemateca apresenta um díptico em torno da atriz e diretora argentina María Alche. O primeiro título é A menina santa, de Lucrecia Martel, produção que pouco circulou no Brasil e que será projetada em 35mm, onde interpreta Amalia. E o segundo a estreia de Alche como realizadora, em um drama que explora os fantasmas contemporâneos da Argentina.

Pré-estreias

A Cinemateca apresenta duas pré-estréias neste mês, uma dedicada à trajetória do artista plástico Tunga e outra uma incursão pela Rússia atual, com os estranhamentos advindos do choque de épocas e imaginários que perpassa o país atualmente. Com depoimentos de Mariana Lima, Cildo Meireles e Bernardo Paz, entre outros, o documentário Tunga, o esquecimento das paixões incursiona em sua carreira e também na de seu pai, o escritor Gerardo Mello Mourão. Adicionalmente na série Inhotim Arte Presente, que a Cinemateca exibe desde janeiro, um dos títulos deste mês também enfoca a arte de Tunga. Já o média Pela Rússia Pela Fé, dirigido por Alexis Zelensky, é a mais recente investigação do cineasta franco-brasileiro, especializado em conhecer um outro lado do cotidiano de regiões pouco visitados pelo cinema mais comercial.

Mostra Arsenal

A mostra Filme revisitado, sempre um novo filme resulta de um trabalho de pesquisa nos arquivos do Arsenal – Institut für Film und Videokünst, da Alemanha, em 2018, pela cineasta Anna Azevedo.  Para ela “o mais delicioso era desencantar filmes que andavam adormecidos – ou considerados perdidos, de difícil acesso para o público e que, ao serem revisitados | recuperados, proporcionam uma nova perspectiva de fruição e de reflexão sobre essas imagens”. O recorte proposto se voltou para nações na África e na América Latina que passaram por processos de colonização e descolonização, lidam em seu dia-a-dia com os reflexos do colonialismo e tem ou tiveram, no cinema, uma ferramenta de escritura, leitura e revisão histórica.

Fundado em 1970, o Arsenal é uma instituição sem fins lucrativos e que tem como um dos principais apoiadores o Ministério da Cultura da Alemanha. Criado inicialmente para cuidar do acervo de filmes da sessão Forum da Berlinale, é hoje uma das maiores instituições cinematográficas da Europa.  Seleciona, organiza, preserva e distribui as obras audiovisuais exibidas no Forum e no Forum Expanded da Berlinale. Mantem duas salas de cinema que exibem, ao longo do ano, produções independentes que se destacam por trilhar a fronteira entre o cinema clássico, as artes visuais e as novas linguagens expandidas.

Uranium Film Festival

Em sua mais recente edição, sempre realizada na Cinemateca, o Uranium Film Festival revisita alguns títulos que se tornaram prementes diante dos desastres ambientais ligados ao processamento de metais radioativos ou ao uso da energia atômica, e traz uma sempre importante conversa com três sobreviventes da bomba de Hiroshima. O festival, que começa no dia 25 de maio vai até o dia 2 de junho.

Cineclube Moventes

O mais novo cineclube a se abrigar na Cinemateca, denominado Moventes, pretende valorizar o filme brasileiro em chave popular, industrial, paródica, “marginal”, poética e transgressora. O título inicial já demonstra suas intenções, o clássico às avessas Etéia, filme produzido para parodiar o clássico spielberguiano, mas que foi “comprado” para não ser lançado e concorrer com a mega-produção hollywoodiana. Recuperado pela Cinemateca, com patrocínio da NOS – Operador Nacional do Sistema Elétrico, será exibido em cópia nova 35mm.


Programação Completa


 

qui 2

18h30 – Cineclube Golden Swallow – Senhora Cobra Branca (Bai she zhuan) de Feng Yueh. China, 1962. Com Dai Lin e Lei Zhao. 95’. Legendas em português. Exibição em DVD. Sessão com distribuição de livreto sobre o filme e seguida de roda de conversa. Classificação indicativa 14 anos. Curadoria Yuri Ferreira.

sex 3

18h30 – L.U.T.O. – O dia que durou 21 anos de Camilo Tavares. Brasil, 2012. Documentário. 77’. Exibição em MP4 (H264). Classificação indicativa 14 anos

sab 4

17h – Risco Cinema – Imaginatas: as vídeo-sonatas de Carlos Azambuja – Imaginata Nº 1. Brasil, 1991-94. 20’35’’. + Imaginata Nº 2 – Batalhas. Brasil, 2005. 3’58’’. + Imaginata: Kantiana Nº 1 – A Tempestade. Brasil, 1993-2003. 4’33’’. + Imaginata: Kantiana Nº 2 – As Cataratas. Brasil, 2013. 24’04’’. + Imaginata: Kantiana Nº 3 – O Mar Vermelho. Brasil, 2013. 11’15’’. + Imaginata: Kantiana Nº 4 – A Densa Mata. Brasil, 2017. 14’18’’. + Imaginata: Kantiana Nº 5 – O Céu Estrelado sobre a minha cabeça. Brasil, 2017. 5’50’’. + Imaginata: Kantiana Nº 6 – Nimbus. Brasil, 2017. 5’51’’. Exibição em MP4 (H264). Sessão seguida de debate com  o realizador. Classificação indicativa Livre

dom 5

14h – Pré-estreia – Meninos que não vão para o céu, ep. 1 e 2 de Ed Lopez Dassilva. Brasil, 2019. Com João Ferraz, Marlon Vares, Wanderson Ramos, Tárcio Bernardes, Lucas Resende, Jailton Maia, Ed Lopez Dassilva, Natálio Maria, Cristiana Carvalho, Lu Ribeiro, Kássia de Paula e Josi Melo. 52’ + 52’. Exibição em mov (H264). Classificação indicativa 18 anos

17h – Sessão Esfera – A menina santa (La niña santa) de Lucrecia Martel. Argentina/Itália/Holanda/Espanha, 2004. Com Mercedes Morán e Carlos Belloso. 106’. Legendas em português. Exibição em 35mm. Classificação indicativa 14 anos

19h – Sessão Esfera – Família submersa (Família sumergida) de María Alche. Argentina/Noruega/Alemanha/Brasil, 2018. Com Mercedes Morán, Esteban Bogliardi e Marcelo Subiotto. 91’. Legendas em português. Exibição em DCP 2K. Classificação indicativa 12 anos

ter 7

19h – Pré-estreia – Tunga, o esquecimento das paixões de Miguel de Almeida. Brasil, 2019. Documentário. 100’. Exibição em DCP 2K. Classificação indicativa 14 anos

qua 8

18h30 – Paralelo – O silêncio do lago (Spoorloos) de Georges Sluizer. Holanda/França/Alemanha Ocidental, 1988. Com Bernard-Pierre Donnadieu, Gene Bervoets e Johanna ter Steege. 107’. Legendas em português. Exibição em bluray. Classificação indicativa 16 anos

qui 9

18h30 – Sessão Pianeiro – Marinheiro de encomenda (Steamboat Bill, Jr.) de Chas F. Reisner e Buster Keaton (não-creditado). EUA, 1928. Com Buster Keaton, Marion Byron e Tom McGuire. 70’. Legendas em português. Exibição em MP4 (H264). Sessão com acompanhamento musical ao vivo por Cadu. Classificação indicativa Livre

sex 10

16h – Arsenal: Filme Revisitado, Sempre um Novo Filme – Nossa voz de terra, memória e futuro (Nuestra voz de tierra, memoria y futuro) de Jorge Silva e Martha Rodríguez. Colômbia, 1982. Documentário. 90’. Legendas em português. Exibição em DCP 2K. Sessão seguida de debate. Classificação indicativa 14 anos. Curadoria Anna Azevedo.

sab 11

14h30 – Arsenal: Filme Revisitado, Sempre um Novo Filme – Estas são as armas de Murilo Salles. Moçambique, 1978. Documentário. 59’. Exibição em bluray. Classificação indicativa 16 anos. Curadoria Anna Azevedo

15h45 – Arsenal: Filme Revisitado, Sempre um Novo Filme – Mueda, memória e massacre de Ruy Guerra. Moçambique, 1982. Documentário. 75’. Exibição em mov (H264). Sessão seguida de debate. Classificação indicativa 16 anos. Curadoria Anna Azevedo.

dom 12

15h – Arsenal: Filme Revisitado, Sempre um Novo Filme – Spell reel de Filipa César. Alemanha/Portugal/França/Guiné-Bissau, 2017. Documentário. 96’. Exibição em mov (H264). Classificação indicativa 14 anos. Curadoria Anna Azevedo.

17h – Arsenal: Filme Revisitado, Sempre um Novo Filme – Kuxa Kanema: o Nascimento do Cinema de Margarida Cardoso. Portugal/França/Bélgica/Moçambique, 2003. Documentário. 52’. Exibição em mov (H264). Classificação indicativa 14 anos. Curadoria Anna Azevedo.

seg 13

19h – Extra – Vovó Leontina de Pedro Paulo Rosa. Brasil, 2015. Documentário. 15’. Exibição em MP4 (H264). Classificação indicativa Livre

ter 14

19h – Pré-estreia – Pela Rússia pela Fé de Alexis Zelensky. Brasil/França, 2019. Documentário. 38’. Legendas em português. Exibição em mov (H264). Classificação indicativa 10 anos

qua 15

15h – Curso – Imagens Convulsivas: cinema e estados alterados de percepção, com o professor Tadeu Capistrano. Em parceria com O programa de Pós-Graduação em Artes Visuais da Escola de Belas Artes da Universidade Federal do Rio de Janeiro e com o cineclube Risco Cinema. Classificação indicativa  Livre

18h30 – Paralelo – O silêncio do lago (The vanishing) de Georges Sluizer. EUA, 1993. Com Jeff Bridges, Kiefer Sutherland e Nancy Travis. 109’. Legendas em português. Exibição em bluray. Classificação indicativa 16 anos

qui 16

18h30 – Sessão Retrolâmpago – O garoto (The kid) de Charlie Chaplin. EUA, 1921. Com Charlie Chaplin, Edna Purviance e Jackie Coogan. 68’. + Vida de cachorro (A dog’s life) de Charles Chaplin (não creditado). EUA, 1918. Com Charles Chaplin e Edna Purviance. 33’. Legendas em português. Exibição em bluray. Sessão precedida de apresentação em vídeo por João Antônio Franz e seguida de sorteios de cartazes e roda de conversa. Classificação indicativa Livre. Curadoria Igor Andrade Pontes. Produção Drica Lima.

sex 17

18h30 – Sessão Comentada – Sonho de uma noite de verão (A midsummer night’s dream) de Mas Reinhardt e William Dieterle. EUA, 1935. Com James Cagney e Dick Powell. 133’. Legendas em português. Exibição em MKV. Sessão comentada pelo Curador da Cinemateca do MAM Ricardo Cota. Classificação indicativa 10 anos.

sab 18

17h – CineMAM #16 – Pedro sob a cama de Paulo Pons. Brasil, 2017. Com Fernando Alves Pinto, Konstantinos Sarris, Gabriel Furtado, Letícia Sabatella e Betty Faria. 100’. Exibição em mov (H264). Classificação Indicativa: 14 anos. Curadoria Felipe Cataldo.

19h – CineMAM #16 – Deixe o sol de Murilo Barbosa Simões. Brasil, 2019. Pré-estréia. Com Endi Vasconcelos e Ian Braga. 13’. + Sereias de Bárbara Vida. Brasil, 2019. Pré-estréia no Rio de Janeiro. Documentário. 16’. + Um café e quatro segundos de Cristiano Requião. Brasil, 2018. Com Osmar Prado e Samir Murad. 15’. + Segunda no parque de Chico Rodrigues. Brasil, 2010. Com Ivan Escobar, Átila Calache, Felipe Cataldo, Rodolfo Cornélio, Celso Honório e Chico Rodrigues. 8’. + O sequestro de Bellini de Clementino Junior. Brasil, 2003. Animação. Com as vozes de Alex Moura, Gordeeff, Hannah, Hélio Ribeira e Ronaldo Devil.Endi Vasconcelos e Ian Braga. 8’. + O despertar de Glauber de Victor Gracciano. Brasil, 2016. Com Afrânio Santos, Aldo Martins, Beatriz Torres, Bruno Barboza, Célia Regina, David França, Fabián Núñez, Flávio Lacerda, Helena Silva, Neném da Cuíca e Vanessa Lacerda Endi Vasconcelos e Ian Braga. 14’. +  Mina de fé de Luciana Bezerra. Brasil 2004. Com Carla Severo, Manoel Jr, Sabrina Rosa, Dila Guerra, Luciano Vidigal, Edson Oliveira, Jota Farias e Pierre Santos. 15’. Exibição em mov (H264) e 35mm. Classificação Indicativa: 14 anos. Curadoria Felipe Cataldo.

dom 19

15h – Cine Molière – O quadro (Le tableau) de Jean-franções Linguionie. França/Bélgica/Canadá, 2011. Animação. Com as vozes de Jean Barney e Chloé Berthier. 76’. Versão original sem legendas. Exibição em MP4 (H264). Sessão em parceria com a APE do Colégio Lycée Molière. Classificação indicativa Livre

18h – Inhotim Arte Presente – Tunga de Pedro Urano. Brasil, 2017. Documentário. 52’. + Jorge Macchi de Pedro Urano. Brasil, 2017. Documentário. 52’. Exibição em mov. (H264). Sessão seguida de roda de conversa. Classificação indicativa Livre

seg 20

18h30 – Cine Fantástico – O homem que enganou a morte (The man who cheated death) de Terence Fisher. Grã-Bretanha, 1959. Com Anton Diffring, Hazed Court e Christopher Lee. 83’. Legendas em português. Exibição em MP4 (H264). Classificação indicativa 14 anos.

qua 22

15h – Curso – Imagens Convulsivas: cinema e estados alterados de percepção, com o professor Tadeu Capistrano. Em parceria com O programa de Pós-Graduação em Artes Visuais da Escola de Belas Artes da Universidade Federal do Rio de Janeiro e com o cineclube Risco Cinema. Classificação indicativa  Livre

18h30 – Cineclube Moventes – Etéia, a extraterrestre em sua aventura no Rio de Roberto Mauro. Brasil, 1983. Com Zezé Macedo e Wilson Grey. 94’. Exibição em 35mm. Classificação indicativa 10 anos

qui 23

18h30 – Urubu Cine: Sérgio Péo – O Esplendor da Revolução Caraíba – Pira de Sérgio Péo. Brasil, 1972. Fragmento sem som. Documentário Experimental. 14’41”. + Esplendor do martírio de Sérgio Péo. Brasil, 1974. Filme Ensaio. 9’41”. + Rocinha Brasil 1977 de Sérgio Péo. Brasil, 1977. Documentário. 18’39”. + A, B, C, Brasil de Sérgio Péo, Luís Arnaldo Campos e José Carlos Asbeg. Brasil 1980. Documentário. 18’31”. + Contradições urbanas de Sérgio Péo. Brasil, 1981. Documentário. 39’36”. + Ñanderu, Panorâmica Tupinambá, de Sérgio Péo. Brasil, 1991. Documentário experimental. 8’23”. Exibição em mov (H264), 16mm e 35mm. Sessão seguida de roda de conversa com a presença do realizador. Classificação indicativa 14 anos. Curadoria Lucas Parente.

sex 24

18h30 – Antes da chuva –  Adeus, minha rainha (Les adieux à la reine) de Benoit Jacquot. França/Espanha, 2012. Lea Seydoux e Diane Kruger. 100’. Legendas em português. Exibição em MP4 (H264). Classificação indicativa 16 anos

sab 25

18h – Uranium Film Festival – Em nome de quê, São Francisco ? de Maria Paula Fernandes. Brasil, 2019. Documentário. 3’. + Rua 57, Número  60, Centro de Michael Valim. Brasil 2011. Vídeo-dança. 9’. + Síndrome da China (The China synbdrome) de James Bridges. EUA, 1979. Com Jane Fonda, Michael Douglas e Jack Lemmon. 130’. Legendas em português. Exibição em MP4 (H264). Classificação indicativa 14 anos

dom 26

11h – Uranium Film Festival – Hibakusha : Sobreviventes de Hiroshima e Nagasaki, espetáculo de dança  com os alunos do Curso técnico em dança da Eteab/Faetec, coordenados pelas professoras Rosane Campello e Luciana Carnout. + O Sr. Morita de Roberto Fernández. Argentina/Brasil 2016. Documentário. 25’. Exibição em MP4 (H264). Após a sessão encontro com o Sr. Takashi Mortia e o Sr. Kunihiko Bonkohara, sobreviventes da boma atômica de Hiroshima, eo diretor do esptáculo teatral « Os três sobreviventes de Hiroshima » Rogério Nagal. Classificação indicativa 10 anos

16h – Uranium Film Festival: De Nagasaki a Fukushima – As freiras de Nagasaki (Les soeurs de Nagasaki) de Alain Vézina. Canadá, 2018. Documentário. 52’. + Fukushima, as vozes silenciosas (Fukushima: les voix silencieuses) de Sato Chiho e Lucas Rue. França, 2017. Documentário. 58’. Legendas em português. Exibição em MP4 (H264). Classificação indicativa 14 anos

seg 27

19h – Sessão Especial – A feitiçaria através dos tempos (Häxan) de Benjamin Christensen. Suécia/Dinamarca, 1922. Com Benjamin Christensen, Elizabeth Christensen e Maren Pedersen. 91’. Legendas em português. Exibição em MP4 (H264). Sessão em parceria com o IOIC (Institute of Incoherent Cinematography) e com acompanhamento musical ao vivo por IOKOI (Mara Miccichè) Classificação indicativa 14 anos

ter 28

14h30 – Uranium Film Festival: Angra Nuclear – Em nome de quê, São Francisco ? de Maria Paula Fernandes. Brasil, 2019. Documentário. 3’. + Quarto escuro (Darkroom) de Anna (pseud. de Anna Luisa Schmid). Alemanha 2011. Animação. 2’. + Pedra podre de Eva Lise Silva, Ligia Girão, Stella Grisotti e Walter Behr. Brasil, 1990. Documentário. 26’. + A profecia do cacique de Norbert G. Suchanek. Brasil, 2008-2018. Documentário. 20’.  Exibição em MP4 (H264). Sessão seguida de debate. Classificação indicativa 10 anos

18h – Uranium Film Festival: Mineração de Urânio – Urânio – Torcendo a cauda do Dragão, ep. 1: A rocha que se tornou uma bomba (Uranium – twisting the dragon’s tail) de Wain Fimeri. EUA, 2015. Documentário. 51’. + A cidade radioativa de Marcello Marques. Brasil, 2017. Documentário. 26’. Legendas em português. Exibição em MP4 (H264). Sessão seguida de roda de conversa com o professor Alphonse Kelecom (UFF) e o ambientalista Leandro Couto (ONG Nascentes do Rio Pardo). Classificação indicativa 14 anos

qua 29

18h – Uranium Film Festival: Submarino Nuclaer – K-19 : o fazedor de viúvas (K-19: The widowmaker) de Kathryn Bigelow. EUA, 2002. Com Harrison Ford e Sam Spruell. 138’. Legendas em português. Exibição em MP4 (H264). Classificação indicativa 14 anos

qui 30

18h – Uranium Film Festival: Mineração de Urânio – Urânio concentrado (Yellowcake) de Brock Williams. EUA, 2009. Documentário. 10’. + Urânio – Torcendo a cauda do Dragão, ep. 2: A rocha que mudou o mundo (Uranium – twisting the dragon’s tail) de Wain Fimeri. EUA, 2015. Documentário. 51’.Legendas em português. Exibição em MP4 (H264). Sessão seguida de roda de conversa com o professor Alphonse Kelecom (UFF). Classificação indicativa 14 anos

sex 31

14h30 – Uranium Film Festival: Riscos Radioativos – Em nome de quê, São Francisco ? de Maria Paula Fernandes. Brasil, 2019. Documentário. 3’. + Quarto escuro (Darkroom) de Anna (pseud. de Anna Luisa Schmid). Alemanha 2011. Animação. 2’. + O escoteiro nuclear (The nuclear boy scout) de Bindu Mathur. Grã-Bretanha, 2003. Documentário. 24’. + A curiosidade mata (Curisoisty kills) de Sander Maran. Estônia, 2012. Com Peeter Maran e Rita Rätsepp. 14’. Legendas em português. Exibição em MP4 (H264). Sessão seguida de roda de conversa com o professor Alphonse Kelecom (UFF). Classificação indicativa 10 anos

Posts Relacionados

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *