Rasga Mortalha

Conte Outra Vez

Por Jorge Cruz

Mostra Sesc de Cinema 2019

Rasga Mortalha” é um ótimo exercício de direção e montagem de Pattrícia de Aquino e Ely Marques. A diretora, também responsável pelo roteiro, constrói todo o suspense prometido no argumento da obra a partir de uma infinidade de bons enquandramentos e um trabalho de luz e som primorosos. A maturidade da cineasta chama a atenção, uma vez que estamos diante de uma diretora em início de carreira. Seu trabalho é muito promissor, tanto na função dentro do set como na autoria. Foi convocada pelo projeto Revelando os Brasis, usando como base o curso de formação a partir dessa seleção para criar uma obra excepcional.

Quase um clichê elogiar um produto audiovisual com tais argumentos tão pouco esclarecedores. Todavia, no caso do curta-metragem que integra a programação da 3ª Mostra Sesc de Cinema, essas observações merecem um adendo. A produção, oriunda de São Domingos do Cariri, no Estado da Paraíba, se pauta em uma simplicidade tanto na ambientação quanto na narrativa. É de se supor que toda a mise-en-scène que a acompanharia seria coerente com isso. Em “Rasga Mortalha” Aquino nos prova que isso não significa que a direção de arte não precisa ser pensada para entregar uma história bem contada apenas porque a trama por si só se bastaria.

A representação das terras áridas do sertão, tão sofrida com caricaturas construídas e reafirmadas pelo cinema brasileiro ao longo das décadas, consegue atrair a atenção do espectador nos pouco mais de dez minutos de projeção. É a primeira vez que o município de São Domingos do Cariri é cenário de um filme. A manutenção do suspense em “Rasga Mortalha“, contudo, deixa de gerar um curta-metragem mais impactante – ou até mesmo mais reverberante – pelos momentos finais em que a lenda local utilizada como base do texto não apenas é revelada como é explicada. Talvez na ânsia de deixar certo legado cultural para o espectador não integrado aos costumes locais, o filme peca por querer ser exatamente uma coisa – quando o espaço para ser várias tinha sido muito bem reservado.

Anuncie no Vertentes do Cinema

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *