Call me by your name

Orgulho LGBTQIA+ em 10 plataformas

Dez filmes que estão disponíveis em dez streaming 

Por Fabricio Duque

Nós já precisamos esclarecer que o Dia do Orgulho LGBTQIA+ é todo dia. E que QUALQUER forma de discriminação e preconceito deve ser banida e não tolerada de jeito nenhum. Hoje, 28 de junho, e comemorado a diversidade de gênero. A data é lembrada mundialmente em razão de um episódio ocorrido em Nova Iorque, nos Estados Unidos, em 1969, no bar Stonewall Inn, frequentado até hoje pelo público queer, que diariamente recebia batidas policiais. A sigla conceitua lésbicas, gays, bissexuais, transexuais, travestis ou transgêneros e pessoas queer, intersexo e assexuais. Dez plataformas digitais (incluindo Cana Brasil) selecionaram seus filmes orgulhosos. Nós escolhemos um para representar cada streaming.

Orgulho LGBTQIA+ em 10 plataformas

IMOVISION PLAY

Una mujer fantástica

UMA MULHER FANTÁSTICA (Una mujer fantástica, 2017, Chile, 104 minutos, de Sebastián Lelio, CRÍTICA AQUI)

Assista AQUI: Para participar  basta seguir o @imovision no instagram que vamos liberar o link ,via vimeo e a senha. A exibição  do filme começa  no sábado dia 27.06 as 18:00 e vai ficar disponível para assistir até domingo dia 28.06.

O filme relata a historia de Marina ( interpretada pela atriz e transexual Daniela Vega) uma garçonete transexual que passa boa parte dos seus dias buscando seu sustento. Seu verdadeiro sonho é ser uma cantora de sucesso e, para isso, canta durante a noite em diversos clubes de sua cidade. O problema é que, após a inesperada morte de Orlando (Francisco Reyes), seu namorado e companheiro, sua vida dá uma guinada total tendo que lidar com o preconceito de seus  familiares.

Orgulho LGBTQIA+ em 10 plataformas

FILME FILME

Tinta Bruta

TINTA BRUTA (2018, Brasil, 118 minutos, de Filipe Matzembacher e Marcio Reolon, CRÍTICA AQUI)

Assista AQUI.

O jovem Pedro (Shico Menegat) vive um momento complicado, ele responde a um processo criminal ao mesmo tempo em que precisa lidar com a mudança da irmã, sua única amiga. Como forma de catarse, ele assume o codinome GarotoNeon e passa a se apresentar anonimamente na internet dançando nu na escuridão do seu quarto (em shows privados), coberto apenas por uma tinta fluorescente. Mas “não sai com usuários do site”. Pedro não é um prostituto, e sim, um artista ofertando sua arte. Com recibo, com “olhos tristes” e com o encontro turbulento com Leo (o ator Bruno Fernandes).

Orgulho LGBTQIA+ em 10 plataformas

SPCINE PLAYEstamos todos aqui

ESTAMOS TODOS AQUI (2018, Brasil, 19 minutos, de Chico Santos e Rafael Mellim, CRÍTICA AQUI)

Assista AQUI.

Rosa nunca foi Lucas. Expulsa de casa, ela precisa construir seu próprio barraco. O tempo urge enquanto um projeto de expansão do maior porto da América Latina avança, não só sobre Rosa, mas sobre todos os moradores da Favela da Prainha.

Orgulho LGBTQIA+ em 10 plataformas

NETFLIX

Paraiso perdido

PARAÍSO PERDIDO (2018, Brasil, 110 minutos, de Mônica Gandenberg, CRÍTICA AQUI)

Assista na NETFLIX

Dono da boate Paraíso Perdido, o patriarca José (Erasmo Carlos) faz de tudo para garantir a felicidade de seu clã: os filhos Angelo (Júlio Andrade) e Eva (Hermila Guedes), o filho adotivo Teylor (Seu Jorge) e os netos Celeste (Julia Konrad) e Imã (Jaloo). Unida pela música e por um amor incondicional, a excêntrica família encontra forças para lidar com seus traumas cantando clássicos da música popular romântica e atrai a curiosidade do misterioso Odair (Lee Taylor), um policial que cuida da mãe surda, uma ex-cantora (Malu Galli).

Orgulho LGBTQIA+ em 10 plataformas

AMAZON PRIME

Castanha

CASTANHA (2014, Brasil, 95 minutos, de Davi Pretto, CRÍTICA AQUI)

Assista no AMAZON PRIME VIDEO.

João Carlos Castanha tem 52 anos e é ator. Também trabalha na noite como transformista em baladas gays. Vive com a mãe septuagenária, Celina, no subúrbio de Porto Alegre. Solitário, doente e confuso, aos poucos ele deixa de discernir realidade e ficção. A narrativa busca humanizá-lo. O “personagem” realista “conserva” uma vida solitária e confusa, “viajando” nas próprias  digressões, deixando aos poucos de discernir o que é realidade ou ficção. A “homenagem” apresenta-se digna e necessária para que a memória não apague os aplausos de sua “existência”. Ele está doente, perdeu os dois amantes e companheiros ao longo do caminho e parece cansado, mesmo que nada disso o impede de viver do jeito que ele sempre quer. João vive com a mãe septuagenária, Celina, no subúrbio de Porto Alegre em um complexo habitacional de classe média.

Orgulho LGBTQIA+ em 10 plataformas

LOOKE

O Uivo da Gaita

O UIVO DA GAITA (2013, Brasil, 72 minutos, de Bruno Safadi, CRÍTICA AQUI)

Assista AQUI.

Uma história de amor entre Antonia, Luana e Pedro. O Porto do Rio de Janeiro, a famosa Casa das Canoas de Oscar Niemeyer e uma paradisíaca praia em Niterói com vista exuberante para a cidade do Rio de Janeiro, são as locações onde os personagens vão flanar e viver seus desejos contemporâneos. O filme faz parte da Operação Sonia Silk, série de três filmes de longa-metragem produzidos de forma cooperativa, com mesmo elenco e equipe, coproduzidos pelo Canal Brasil e Teleimage.

Orgulho LGBTQIA+ em 10 plataformas

CINEMA VIRTUAL

Love Scott

COM AMOR, SCOTT (Love, Scott, 2018, Canadá, 76 minutos, de Laura Marie Wayne, CRÍTICA AQUI)

Assista AQUIO documentário segue, por três anos após este evento traumático, a jornada de Scott Jones, um jovem músico gay que é atacado e fica paralisado da cintura para baixo.

Orgulho LGBTQIA+ em 10 plataformas

CANAL BRASIL

Dzi Croquettes

DZI CROQUETTES (2009, Brasil, 110 minutos, de Tatiana Issa e Raphael Alvarez, CRÍTICA AQUI)

Assista AQUI.

Em 1972 estreava o primeiro show dos Dzi Croquettes. Com homens usando roupas femininas, de forma a mostrar as pernas cabeludas e a barba, ele logo foi um sucesso. Apesar disto, foi também banido pelo Serviço Nacional de Teatro. Incorporando o espírito da contracultura reinante na época, os Dzi Croquettes usavam a irreverência para criticar a ditadura militar brasileira.

Orgulho LGBTQIA+ em 10 plataformas

APPLE TV+

Call Me By Your Nome

ME CHAME PELO SEU NOME (Call Me By Your Name, 2017, Estados Unidos, de Luca Guadagnino, CRÍTICA AQUI)

Assista AQUI

O jovem Elio está enfrentando outro verão preguiçoso na casa de seus pais na bela e lânguida paisagem italiana. Mas tudo muda com a chegada de Oliver, um acadêmico que veio ajudar a pesquisa de seu pai. “Me Chame Pelo Seu Nome”, exibido no Festival de Berlim 2017, conduz-se pela espontaneidade. Pela naturalidade do agir. Pela passionalidade do desejo. Pela resposta recíproca esperada. Pelos gestos sensuais que confundem intenções. Oliver é bonito, encantador e inteligente. Integra-se rápido no meio, fala línguas, “sabe de tudo” e não se importa de fazer “massagem em um garoto de dezessete anos”.

Orgulho LGBTQIA+ em 10 plataformas

LUME STORE

Drei

TRIÂNGULO AMOROSO (Drei, 2011, Alemanha, 119 minutos, de Tom Tykwer, CRÍTICA AQUI)

Compre AQUI. A história do casal de meia-idade Simon e Hanna que vive em Berlim e, simultaneamente, se apaixona e se envolve com o mesmo homem. No entanto, quando Hanna fica grávida, surge a pergunta que irá mudar o relacionamento de todos: “quem é o pai?”. Filme do mesmo diretor de “Corra, Lola, Corra”, “Perfume” e “Trama Internacional” que a Lume orgulhosamente lança no mercado brasileiro.

EXTRA

(clique na foto e escute a seleção VIP)

Orgulho LGBTQIA+ em 10 plataformas

Anuncie no Vertentes do Cinema

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *