Tudo Sobre o Festival de Cannes 2015

Saiba o que aconteceu na edição 68 da mostra francesa mais famosa do mundo

Por Fabricio Duque
A edição 2015 do Festival de Cannes foi considerada uma das melhores dos últimos dez anos. Mas este comentário é sempre dito a cada ano. Um festival de cinema, qualquer que seja, é uma crueldade ao ser cinéfilo, já que insere uma experiência radical, deixando de se alimentar, vencendo adversidades, “brigando” com a lógica temporal e as consequências físicas do próprio corpo. Cansaço, fome, sono, resfriado, garganta arranhada, nada disso importa e assim ficamos sem comer por horas e horas, dormindo mínimas frações e “aguentando” toda a irritabilidade iminente e ou intimista que nos acomete. Só quem ama o cinema acima de todas as coisas, sabe o que um festival representa. Cada um se diverte como gosta. Uns vão à praia e às festas, outros acordam às 6:30 da manhã para assistir filmes.
No período inteiro do Festival de Cannes, treze dias, o Vertentes do Cinema assistiu os dezenove filmes da mostra competitiva oficial, onze filmes da mostra Un Certain Regard, seis filmes da mostra Fora de Competição, um filme da sessão de meia-noite, um da sessão especial, os nove curtas-metragens da competição oficial, um do Cine Classics, um da Semana da Crítica, um da Quinzena dos Realizadores, totalizando cinquenta filmes. Há quem diga que é muito, porém, para nós, “nem faz cócegas”. Obrigado a todos! Sem vocês, nosso site não existiria!
Confira aqui toda nossa cobertura diária!
A edição 2015 do Festival de Cannes está próxima. De 13 a 24 de Maio, o Vertentes do Cinema realizará a cobertura direto da França, em Cannes, com notícias, pílulas e principalmente críticas (curtas, mas que fornecerão ao leitor-espectador uma ideia analítica). Acompanhe tudo por aqui, inclusive as prévias do Festival nesta matéria especial que “disseca” as novidades desta edição. A ansiedade é grande, lógico. O que não perder? Tem o novo filme “Irrational Man” de Woody Allen; o novo “Mad Max” de George Miller; o novo filme “Love” do Gaspar Noé; e também o novo dos diretores Jacques Audiard, Corneliu Porumboiu, Emmanuelle Bercot, Nanni Moretti, Paolo Sorrentino, Valérie Donzelli, Stéphane Brizé, Gus van Sant, Denis Villeneuve, Naomi Kawase, Brillante Mendoza e muito mais. Ufa! Não Perca! Leia tudo!

JÚRI OFICIAL

Mostra Competitiva Oficial

JOEL & ETHAN COEN (Presidentes)

(Diretores/ Roteiristas / Produtores) – EUA
ROSSY DE PALMA
(Atriz) – Espanha
Famosa nos filmes do diretor Pedro Almodóvar.
SOPHIE MARCEAU
(Atriz / Diretora) – França
Conhecida internacionalmente pelos papéis da princesa Isabelle em “Coração Valente” e em “007 – O Mundo não é o Bastante”.
SIENNA MILLER
(Atriz) – Inglaterra
ROKIA TRAORÉ
(Compositora) – Mali, Kolokani
Realizou a trilha de “Crianças Invisíveis”, no segmento “Tanza”.
GUILHERMO DEL TORO
(Diretor / Escritor / Roteirista / Produtor) – México
XAVIER DOLAN
(Diretor / Roteirsta / Produtor / Ator) – Canadá
Especial Diretor aqui

 

JAKE GYLLENHAAL
(Ator) – EUA 

JÚRI OFICIAL

Mostra Un Certain Regard

ISABELLA ROSSELINI (Presidente)
(Atriz / Diretora) – EUA / Itália
HAIFFA AL-MANSOUR 
(Diretora) – Arábia Saudita
NADINE LABAKI
(Diretora / Atriz) – Líbano
Diretora dos Filmes: “Caramelo” e “E Agora Onde Vamos?”
PANOS H. KOUTRAS
(Diretor) – Grécia
Diretor do Filme: “Xenia”
TAHAR RAHIM
(Ator) – França
Dezenove filmes disputam a mostra criada em 1978, cuja Abertura ocorrerá na quinta-feira dia 14 de Maio com a projeção de “An”, de Naomi Kawase.
No ano passado, o Júri do Un Certain Regard foi presidido pelo realizador argentino Pablo Trapero, que entregou o Prêmio a Kornel Mundrucźo por “White God” e o Prêmio do Júri ao diretor Ruben Östlund, de “Força Maior“.


Agnès Varda. A cineasta receberá um Prêmio Honorário Palma de Ouro durante a cerimônia de encerramento do Festival de Cannes. Anteriormente, somente Woody Allen, em 2002, Clint Eastwood, em 2009, e Bernardo Bertolucci, em 2011, foram agraciados. O prêmio é concedido a diretores renomados cujas obras têm conseguido um impacto global, mas que, no entanto, nunca ganharam a Palma de Ouro. A diretora é a primeira mulher até então a ser homenageada. Leia a Crítica do Filme no Site: “As Praias de Agnès”


O Júri da Cinéfondation e da categoria de Curtas-metragens.

O Júri da Cinéfondation e das Curtas-metragens, criado em 1998, reúne este ano:

ABDERRAHMANE SISSAKO (Presidente)
(Diretor) – Mauritânia

JOANA HADJITHOMAS
(Diretora) – Líbano

CÉCILE DE FRANCE
(Atriz) – Bélgica

DANIEL OLBRYCHSKI
(Ator) – Polômia


 

Sabine Azéma, Presidente do Júri da Caméra d’or
É a atriz francesa Sabine Azéma quem presidirá este ano o Júri da Caméra d’or, encarregado de designar o melhor primeiro filme apresentado em Cannes. Após Bong Joon-Ho, Gael García Bernal, Carlos Diegues e Nicole Garcia, Sabine Azéma prepara-se para dedicar o seu entusiasmo e paixão pelo cinema aos realizadores de um primeiro filme, prêmio criado em 1978, em um total de 26 filmes nesta edição.
Também no Júri: a diretora francesa Delphine Gleize (de “A Criança da Meia-Noite”); o ator Melvil Poupaud (de “Laurence Ayways”, “O Refúgio”, “Buraco Negro”); o representante da Associação Francesa dos Diretores da Fotografia Cinematográfica (AFC) Claude Garnier; Didier Huck (representante da Federação das Indústrias do Cinema, do Audiovisual e da Multimídia (FICAM); Yann Gonzalez, que representa a Sociedade dos Realizadores de Filmes (SRF); e Bernard Payen, que representa o Sindicato Francês da Crítica de Cinema (SFCC).

Costa-Gavras é o convidado de honra da Cannes Classics, junto com uma celebração “cruzada” de Ingrid Bergman, Orson Welles, Ousmane Sembène, o “pai do cinema africano”, Gaumont homenageado, Hitchcock, Truffaut, Argentinos, Russos, Húngaros, projecções ao ar livre, Marcel Pagnol, Julien Duvivier, documentários sobre o cinema, restauros provenientes de todo o mundo, A Lenda da Palme d’or e os 120 anos do Cinematógrafo Lumière.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *