Por Fabricio Duque

Rio de Janeiro, 27/09/2010

Alexandre Nero, nasceu em Curitiba, 13 de fevereiro de 1970, é cantor, compositor, músico, arranjador, sonoplasta, diretor musical e ator. Ficou famoso por suas atuações no teatro, principalmente no espetáculo “Os Leões” e após ter feito o papel do verdureiro Vanderlei em A Favorita. E estava em “Escritos nas Estrelas”. No cinema, fez “Corpos Celestes”, “O Preço da Paz” e “Rosinha, Minha Sereia”.
VC: Você escolhe os filmes baseando-se na crítica?
AN: Sim, eu sou influenciável pela pessoa e pela crítica, mas depende da pessoa e depende da crítica. Dou preferência à crítica informal. Eu prefiro os meus amigos do que os críticos em si. A não ser que eu tenha uma relação com o crítico que eu veja muita coerência, que bata com meu gosto. Quando ele segue uma linha de raciocínio parecida com a minha, eu me interesso sim.
VC: Como funciona a sua escolha: pelo todo ou prefere elementos cinematográficos (roteiro, fotografia etc.)?
AN: Pelo ator, diretor, roteirista, às vezes pelo prêmio sim. Muitas vezes, eu vou ver um filme que eu sei que não vou gostar, mas quero ter uma opinião sobre ele. Não só ouvir falar. Ah, é ruim. Mas ganhou um prêmio tão importante que eu quero ver, para saber porque estou falando mal. Não só repassar o que eu ouvi.
VC: Qual foi o último filme que assistiu no cinema?
AN: O último filme, eu não lembro. Mas estava aguardando “Vips”, do meu amigo Wagner Moura.
VC: OBRIGADO!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *