O Teu Sorriso

Detalhes tão pequenos de nós dois

Por Fabricio Duque

Durante o Festival do Rio 2009

A pílula crítica sobre “O Teu Sorriso” foi escrita durante o Festival do Rio 2009. A câmera sensibiliza com os detalhes, é uma intrusa invisível. As personagens, grandes demais para caber na tela. O filme mostra um momento na vida de um casal de apaixonados na terceira idade. Idiossincrasias de um namoro, com brincadeiras que só eles entendem e só servem para o mundinho que estão. Aprisionados no amor um do outro. Uma carência dependente assentada. É sensível nas conversas e convivências. É uma história nostálgica atual no tempo deles. Não há pressa, apenas a vida acontecendo.

“Dediquei um ano no meu filme. Aprendi muito neste cinema (Odeon). Vi o primeiro filme (‘Sombras’) do Cassavetes (John Nicholas Cassavetes). Paulo José é incrível. Aprendi artisticamente e como homem. Todo roteirista deveria entender, ao menos um pouco, de direção de atores. Ler Stanislavski, por exemplo. Penso o tempo todo no que não está sendo dito no roteiro”, finaliza o realizador Pedro Freire.

Trailer

Anuncie no Vertentes do Cinema

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *