Anuncie no Vertentes do Cinema

A opinião

É um filme de suspense policial com um assassino que comete os crimes pelo próprio prazer e vontade. Um serial killer. Remete a uma inferência referencial de filmes como “Old Boy” e “Jogos Mortais”. O grande detalhe deste longa é que é extremamente bem cuidado e trabalhado. Já é inerente aos orientais o estilo adotado aqui. É excelente, mas não se esqueça da categoria do filme: suspense policial. Como toda película deste gênero, o diretor escolhe o momento que deseja fornecer as pistas. Apela para reviravoltas. Manipula o entendimento do espectador. A fotografia, que é realizado pelo diretor de fotografia e pelo diretor de luzes, é o que faz não se questionar em assistir. É espetacular no foco, no reflexo alaranjado e no que se deseja aprofundar. A camera acompanha com movimentos e ângulos não convencionais. O filme é tenso do ínicio ao fim. Aborda um ex-policial negociante de prostitutas. E a trama prende com um mistério que já é logo revelado. O que acontece a seguir é que é o interessante. Faz pensar que quando a verdade vem a tona desestrutura a base pré-moldada das crenças e opiniões. Há inversões de papéis sociais embasadas no politicamente correto da hipocrisia de quem fez as leis e de quem as cumpre. “Você deve pensar que somos palhaços”, diz um promotor. Existe uma simplicidade natural penetrando e rasgando os sentimentos. Não há pieguice, mas como já disse há os elementos clássicos de um longa desse tipo. Esquecendo alguns exageros e deslizes do roteiro, que são bem poucos, aproveita-se demasiadamente o universo que o diretor estreante realizou de forma competente. Vale muito a pena. Recomendo.

Ficha Técnica

Diretor:Na Hong-jin
Roteiro:Hong Won-Chan, Shinho Lee
Elenco:Kim Yun-seok, Ha Jung-woo, Jee Young-min, Seo Yeong-hie, Kim Mi-jin, Jung In-gi, Park Hyo-ju.
Diretor de Fotografia:Lee Sung-Je
Diretor de Luzes:Lee Choi-o
Trilha Sonora: Yongrock Choi
Produção: Moon-Su Choi
País:Coréia do Sul
Ano: 2008

A Sinopse

Jung-ho é um antigo policial que agora ganha a vida como cafetão. Recentemente, perdeu várias de suas garotas, que sumiram deixando-o cheio de dívidas. Logo após enviar Mi-jin para um homem desconhecido, ele conclui que este mesmo cliente é o responsável pelos desaparecimentos, e decide ir atrás dele. Ao localizá-lo, o sujeito confessa ter matado uma dúzia de mulheres, mas não há provas para prendê-lo. Para piorar, Mi-jin está sumida. Certo de que ela ainda está viva, Jung-ho assume a missão de encontrá-la nas doze horas restantes de detenção sem mandato do assassino. Festival de Cannes 2008.

O Diretor

Nasceu em 1974, na Coréia do Sul. Estudou Artes Industriais na Universidade Hanyang e formou-se na Universidade Nacional de Artes de Coréia. Em 2005, realizou o curta-metragem Um Prato Perfeito de Snapper, Melhor Curta do Festival de Gênero Mise-en-scène, na Coréia do Sul. Dois anos depois, dirigiu o curta Sweat, Prêmio do Júri no Festival Internacional de Cinema Fantástico de Puchon. Este é seu primeiro longa-metragem.

Anuncie no Vertentes do Cinema

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *