Mestre Marciano

Entre o sorriso e a memória

Por Vitor Velloso

Mostra de Cinema de Gostoso 2021

A cultura regional brasileira é a grande expressão de brasilidade no país. “Mestre Marciano” de Igor Ribeiro e Rubens dos Anjos é um documentário que conta um pouco da história do maior nome do Boi de Reis da cidade. O protagonista, que dá título ao filme, divide espaço com o filho e relembra como iniciou a “brincadeira”, agora tradição, que se mantém viva na memória.

A estrutura do curta é um registro direto de seus personagens e um traçado de como o passado encontra nos afetos uma maneira de se manter vivo. Um manifesto cultural que transita entre o sorriso e a tristeza, passado e presente. É a condição do subdesenvolvido. Estampada em uma figura que se esforçou para fazer da alegria uma tradição e a “brincadeira” um estado. 

“Mestre Marciano” é um projeto que acredita na cultura regional e persegue o Brasil. Mas o estado do “terceyro mundista” é perseguir o Brasil e nunca encontrar. A expressão não tá na totalizante questão nacional, está na regionalidade, no bairro, na rua. Pindorama continental, de História precária e povo que tenta achar sorriso, esse país de beleza ímpar não cansa de surpreender e confundir felicidade com tristeza. 

O filme não assume a exposição como referencial, apesar de algum diálogo existir, contudo a assumida fala diante da imagem, provoca essa intimidade do aconchego que norteia a obra. A câmera está sempre próxima, os rostos somam e a montagem articula as memórias.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

3 × 2 =