A essência de uma paixão

Por Fabricio Duque


Definitivamente, um seriado tornou-se um vício. Se antes, esperávamos uma semana para assistir ao novo episódio, agora, então, podemos maratona-lo em horas seguidas. É exatamente o que acontece com “Você (You)”, estreia no streaming Netflix, e da Warner Horizon Scripted Television. A série sobre a obsessão imediata (“amor à primeira vista”) de um funcionário de uma livraria em New York por uma cliente. A narrativa invoca Norman Bates de “Psicose” com os modernos filmes de psicopatas motivados pela paixão arrebatadora e incondicional, entre os exemplos, temos: “Obsessão” (pelo menos há umas três versões com temáticas semelhantes), “O Garoto da Casa ao lado”, “Atração Fatal” e “Severina”, de Felipe Hirsch.

Mas aqui “Você”, dirigido por Sera Gamble (de “Supernatural”) e Greg Berlanti (dos filmes “Com Amor, Simon”, “Juntos Por Acaso” e dos seriados “Supergirl”) busca aprisionar o espectador na humanidade de seu protagonista, em que razões são possíveis e perdoadas por “tentar proteger” a todo custo o objeto de seu desejo, tudo principalmente pela forma condutora de narrar em off os pensamentos, impulsos e hesitações, à moda de outro seriado, “Mr. Robot”. Somos trancafiados na mente criminosa de seu amador (aquele que ama, apesar de algumas derrapadas – visto que nada aconteceu de forma premeditada e sim no calor do momento).

E assim, como na síndrome de Estocolmo, nós aprendemos a entender os motivos de seu “fofo apaixonado assassino”. Que se pauta em histórias clássicas, já que tem como ofício a arte de vender e salvar livros. O seriado prende completamente o público. Em dez episódios de mais ou menos quarenta e cinco minutos, nós questionamos nossas moralidades e também nossos monstros internos que se afeiçoam pelos artifícios doentios de Joe, até porque o roteiro não quer julgar e sim libertar como em “O Conde de Monte Cristo”, de Kevin Reynolds, e “Barba Azul”, de Charles Perrault.

Guinevere Beck (a atriz Elizabeth Lail, que viveu Anna na quarta temporada “Once Upon a Time”) é uma aspirante a escritora, que vê sua vida mudar completamente ao entrar em uma livraria no East Village, onde conhece o charmoso gerente, Joe Goldberg (o ator Penn Badgley, que interpretou Dan Humphrey em “Gossip Girl” e do filme “O Padrasto”, de Nelson McCormick). Assim que a conhece, Joe tem certeza de que ela é a garota dos seus sonhos, e fará de tudo para conquistá-la — usando a internet e as redes sociais para descobrir tudo sobre Beck. O que poderia ser visto como paixão se transforma em uma obsessão perigosa, uma vez que Joe não vai medir esforços para tirar de seu caminho tudo e todos que podem ameaçar seus objetivos.

O que assistimos é uma típica crônica contemporânea que acontece em uma metrópole americana e que seus personagens estão totalmente conectados à internet, envoltos em suas solidões, pressas, futilidades, frustrações, felicidades agendadas. Mas Joe é diferente por conseguir “enxergar o outro”.  E por mais que faça o que sua psicopatia sem limites peça, ainda assim nós não queremos sua punição. Torcemos por sua salvação.

Com “Você”, talvez, sintamos nosso lado mais primitivo, mais brutal, mais cruelmente humano. E é isso que faz o seriado ser tão bom e tão profundamente suavizado pelas armadilhas-situações do acaso que o tira do caminho, e potencializando toda calma, persuasão e charme de nosso “malvado favorito”. E a segunda temporada já foi confirmada.

Anuncie no Vertentes do Cinema

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *