Armando Babaioff, nasceu em Recife, 1 de abril de 1981, é ator formado pela Escola de Teatro Martins Pena no Rio de Janeiro. Ganhou o papel de protagonista da peça A Primeira Noite de um Homem (2004), em que contracena com Vera Fischer, após concorrer com 300 candidatos, com direção, tradução e adaptação de Miguel Falabella. Fez também “Na solidão dos tempos de algodão”, dirigido por Caco Ciocler.

VC: Você escolhe os filmes baseando-se na crítica?
AB: A crítica é uma coisa muito genérica. Tem a crítica especializada e a crítica informal, esta que a gente escuta em barzinhos e com amigos. Eu prefiro a informal, porque vem de pessoas que estão mais próximas a mim. Eu não deixo de assistir por causa da crítica, sendo negativa ou positiva.
VC: Como funciona a sua escolha: pelo todo ou prefere elementos cinematográficos (roteiro, fotografia etc.)?
AB: Todos os elementos me interessam. Eu gosto muito da história antes de mais nada. Eu nunca iria ao cinema para assistir uma comédia, por exemplo. Eu prefiro drama, se for fora do país, aumenta o meu interesse, minha curiosidade. Acompanho alguns atores e atrizes e quase não leio sinopse. EScolho muito pelo nome dos filmes e aproveito o Festival do Rio, porque alguns não tem tradução.
VC: Qual foi o último filme que assistiu no cinema?
AB: “Eu matei minha mãe”, de Xavier Dolan. No cinema, a animação “Mary and Max”. O filme mais aguardado do Festival é “Amores Imaginários”, de Xavier Dolan.
VC: OBRIGADO!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *