Festival de Berlim 2018: “3 Tage in Quiberon”


Da diretora alemã Emily Atef (de “O Estranho Em Mim”, “Töte mich – Kill Me”), 115 minutos. Com Marie Bäumer, Birgit Minichmayr, Robert Gwisdek.


**** Competição. “3 Days in Quiberon”, da alemã Emily Atef. Um spa de dieta alimentar e desintoxicação do corpo, na costa francesa, é o cenário deste filme que conta um período de três dias na vida da atriz Romy Schneider, que ficou eternizada em “Sissi, a Imperatriz”. É um filme de interpretações irretocáveis, e inquestionavelmente os prêmios de Melhor Atriz deveria ser entregue a Marie Bäumer, e de Melhor Atriz Coadjuvante para Birgit Minichmayr.


As fotografias de Romy Schneider por Robert Lebeck são mundialmente famosas e capturam a natureza contraditória da atriz, sua exuberância, sua melancolia e sua dor. Lebeck também tirou as fotografias da lendária entrevista que Romy concedeu ao jornalista da revista Stern, Michael Jürgs, em Quiberon, em 1981, apesar de seus conflituosos encontros anteriores com a imprensa alemã. A atriz tinha se aposentado nesta cidade para se recuperar com Hilde, sua amiga íntima de muitos anos. A entrevista e fotos em preto e branco formam a base deste filme que da atmosfera especial desses três dias em que Schneider descobre sua alma – até o ponto de ruptura. A atriz expõe-se e permite que a pessoa por trás da celebridade venha à frente. Hilde está desesperada por proteger sua amiga de si mesma quando ela começa a desafiar o cínico repórter com sua natural honestidade.


“3 Tage in Quiberon (3 Days in Quiberon)” integra a competição oficial do Festival de Berlim 2018.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *