Web Documentários

Facebook
Twitter
WhatsApp
Pinterest
LinkedIn

De uma forma bastante simplificada, pode-se arriscar dizer que um
webdocumentário é um “sistema” multimídia, normalmente acessado pela Internet, que reúne informações em diferentes formatos – textos, áudios, vídeos, fotos, ilustrações e animações – a respeito de um tema específico, permitindo ao espectador o controle na navegação, a interação e a participação.

Em primeiro lugar, o termo webdocumentário costuma ser associado a um “sistema” único, ou seja, um produto cultural pensado de maneira específica e não em linha de produção. É isso que diferencia, por exemplo, um webdocumentário de uma reportagem multimídia em um site noticioso, assim como um documentário de cinema é diferente da cobertura de TV de um mesmo acontecimento. Normalmente, o webdocumentário tem projeto visual exclusivo. Usa uma interface própria como parte da criação de sua identidade. Também costuma ter uma ideia narrativa e um roteiro concebidos especificamente para cada tema.

Em segundo lugar, um webdocumentário é algo multimídia porexcelência. O uso da fotografia estática, muitas vezes associado a narração em off, é um elemento importante em diversos projetos recentes. Também nota-se uma grande ênfase nos efeitos sonoros – outra diferença em relação às webrreportagens tradicionais. E, obviamente, há também um uso intenso de vídeos e áudios. O texto escrito, mais do que um coadjuvante em legendas e elementos de navegação, assume parte importante da narrativa, o que afasta qualquer paralelo com produtos exclusivamente baseados em vídeo.

Em terceiro lugar, o webdocumentário costuma ter um tema fechado e específico. Não é, portanto, um “portal multimídia” para diferentes
assuntos. Mesmo quando um webdocumentário é composto por episódios – unidades de conteúdo que vão sendo agregadas à interface inicial -, ele costuma se dedicar a um só tema.

E por último – e mais importante – o webdocumentário tem como característica essencial o rompimento da linearidade típica da narrativa do cinema e da televisão. Por meio das escolhas que faz ao navegar, o internauta deixa de ser apenas um espectador e passa a definir seu percurso pela obra, escolhendo o que ver, quando ver e em que ordem ver. Ele pode interagir e, mais do que isso, pode ser coautor, não apenas agregando comentários, mas participando da própria produção de conteúdo.

Em resumo, o webdocumentário está para a narrativa não ficcional assim como a web 2.0 está para os portais tradicionais. Trata-se de uma nova forma de contar histórias, um novo jeito de interagir, um novo espaço para pensar a produção de informação on-line.

FILMES

GAZA-SDEROT : CRÔNICAS DE UMA GUERRA ANUNCIADA
(Gaza-Sderot : chroniques d’avant-guerre)
de Serge Gordey, Robby Elmaliah, Khalil al Muzayyen. França / Palestina / Israel, 2009. 52min.
Na faixa de Gaza, o cotidiano é de sobrevivência, dos dois lados da fronteira. Tanto na cidade de Gaza, na Palestina, quanto em Sderot, em Israel, a vida continua, apesar de tudo. Pequenas crônicas diárias de ambos os lados, filmadas por israelenses e palestinos, apresentam de forma intimista personagens reais. Veiculados semanalmente pela internet, os vídeos proporcionaram um acesso interativo e não-linear a estas vivências. O webdoc original recebeu o Prêmio Europa Exploração de Melhor Projeto para Novas Mídias 2008.
Web Docs – (LEP) – 14 anos
SEX (1/10) 19:00 Oi Futuro em Ipanema [FT034]
DOM (3/10) 15:30 Estação Botafogo 3 [EB356]
DOM (3/10) 19:30 Estação Botafogo 3 [EB358]

POR QUE A GENTE É ASSIM?
(Por que a gente é assim?)
de Guilherme Coelho. Brasil, 2010. 40min.
Projeto transmídia que pretende discutir os valores, comportamentos e escolhas dos brasileiros hoje. Em oito curtas-metragens, realizados por diretores de diferentes regiões do país, são abordados os temas educação, autoridade, fé, preconceito, sexo e consumo.
Web Docs – (VO) – 12 anos
SEX (1/10) 16:00 Oi Futuro em Ipanema [FT032]
SAB (2/10) 17:00 Oi Futuro em Ipanema [FT038]
TER (5/10) 17:30 Estação Botafogo 3 [EB369]

PRISON VALLEY
(Prison Valley)
de David Dufresne, Philippe Brault. França, 2010. 59min.
Cañon City, no Colorado, é uma cidade no meio do nada, onde há 36 mil pessoas e 13 prisões. Apelidada de Prison Valley, a região atravessa um processo de urbanização que põe em pauta a normatização do sistema carcerário americano a partir da lógica capitalista. No momento em que o país atravessa uma crise financeira, a impossibilidade de dispensar os ônus representados pelos presidiários acarreta a necessidade de capitalizá-los, transformando sua mão de obra em investimento. Originalmente projetado como documentário interativo, o filme descreve o percurso investigativo de um espectador-visitante.
Web Docs – (LEP) – 10 anos
SEX (1/10) 20:30 Oi Futuro em Ipanema [FT035]
SAB (2/10) 14:00 Oi Futuro em Ipanema [FT036]
SEG (4/10) 17:30 Estação Botafogo 3 [EB363]
QUA (6/10) 22:00 Est Barra Point 1 [BP163]

Posts Relacionados

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *