Anuncio zazie

Crítica: Um Segredo de Família

Ficha Técnica

Direção: Claude Miller
Roteiro: Philippe Grimbert e Claude Miller
Elenco: Cécile De France, Patrick Bruel, Ludivine Sagnier, Julie Depardieu, Mathieu Amalric, Nathalie Boutefeu, Yves Verhoeven, Yves Jacques, Sam Garbarski, Orlando Nicoletti, Valentin Vigourt, Quentin Dubuis, Myriam Fuks, Robert Plagnol, Michel Israel
Produção:Yves Marmion e Alfred Hürmer
Fotografia:Gérard de Battista
Música:Zbigniew Preisner
Figurino:Jacqueline Bouchard
Edição:Véronique Lange
Efeitos especiais:Duboi
Duração: 100 min.
País: França e Alemanha
Ano: 2007
COTAÇÃO: BOM

A opinião

Pouco após a Segunda Guerra Mundial, François vive no seio de uma família judia na França. Sob a aparente convivência tranquila, reina o não-dito, e o solitário menino inventa para si um irmão e imagina o passado dos seus pais. No seu aniversário de 15 anos, François descobre um terrível segredo: seus pais eram cunhados, que tentaram ignorar a paixão proibida, mas com as reviravoltas da História e a deportação dos judeus, tiveram de confrontar seus sentimentos.

São vários filmes dentro de um mesmo filme. Com seus enquadramentos e cameras não convencionais, apresenta imagens coloridas e preto-e-brancas sem a real necessidade da explicação. A não linearidade da trama funciona em alguns momentos, porém a maioria transpassa um percepção de confusão temporal e de ações interpessoais de seus personagens.

O longa, baseado no romance de Philippe Grimbert, é muito interessante de ser visto pelo seu aspecto visual. Os atores são excelentes e desempenham os seus papéis de forma competente.

Apesar de ser aclamado por público e crítica, a minha opinião é o meio termo. Nem excelente, nem ruim. É um filme bom, que atende o que se deseja transmitir. Mesmo as interpretações, como já disse, tendem a ser excessivamente técnicas, pairando a superficialidade do plano e contra-plano. Recomendo pela excelente direção de arte, fotografia e edição.

O Diretor

Claude Miler, que nasceu na França, em 20 de fevereiro de 1942, é diretor, produtor e roteirista. Foi ator de O Garoto Selvagem (1970), como Monsieur Lemeri, Produtor de A História de Adele H. (1975), supervisor de direção dos filmes A Noite Americana (1973),Duas Inglesas e o Amor (1971),Domicílio Conjugal (1970), O Garoto Selvagem (1970), A Sereia do Mississippi (1969). Todos de François Truffaut. Indicado a Palma de Ouro em Cannes por A pequena Lili.

Filmografia

2007 – Um Segredo em Família
2003 – A Pequena Lili
2001 – Betty Fisher e Outras Histórias
1995 – Lumière e Companhia

Banner Vertentes Anuncio

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *