Tudo Sobre o Festival Estação Virtual 2021

A primeira mostra totalmente online e gratuita comemora, de 06 a 31 de maio, os 35 anos do Grupo Estação

Por Redação

Inicialmente o Festival Estação Virtual exibiria 35 longas-metragens de ficção e documentário e 35 curtas-metragens. Mas nas mãos de Adriana Rattes, Cavi Borges, Bebeto Abrantes e Fabricio Duque o número de filmes só aumentou. Hoje, 05/05, o número já contabiliza 190 obras (e subindo), divididas de amanhã, 06/05 a 31/05.

Como forma de resistir a este período pandêmico e ir até onde está o público, o Circuito Estação NET de Cinema apresenta o Festival Estação Virtual – 35 anos de Cinema Brasileiro – Panorama da Ficção Nacional / Panorama do Documentário Nacional, sua primeira mostra digital. O Festival vai exibir cerca de 190 produções brasileiras: curtas e longas, ficções e documentários relevantes na história do Estação e do cinema brasileiro. Além dos filmes, o Festival vai promover debates com críticos, produtores e realizadores para revisitar a diversa, plural e expressiva produção brasileira dos últimos 35 anos. O Festival está dividido em Panorama da Ficção Nacional, Panorama do Documentário Nacional, Pré Estreias e Curtas.

Neste momento de crise tão aguda quanto generalizada, queremos celebrar décadas muito férteis, em que a política do audiovisual no país permitiu que grandes filmes acontecessem e grandes talentos fossem revelados. São conquistas que precisamos lembrar e proteger.

Na seleção estão desde o emblemático Eu sei que vou te amar, de Arnaldo Jabor, filme que marcou a abertura do então Estação Botafogo, em 1985, passando por Lavoura Arcaica, de Luiz Fernando Carvalho, Dias Melhores Virão, Cacá Diegues (longa que abriu a primeira mostra de cinema do Estação – Mostra Banco Nacional),  Memórias do Cárcere, de Nelson Pereira dos Santos, Jogo de Cena, de Eduardo Coutinho, Separações, de Domingos Oliveira, Pequeno Dicionário Amoroso, de Sandra Werneck, Os Matadores, de Beto Brant à recentes produções como Divinas Divas, de Leandra Leal, Estou me Guardando pra quando o Carnaval Chegar, de Marcelo Gomes, Auto de Resistência, de Natasha Neri / Lula Carvalho, Bixa Travesty, de Claudia Priscila / Kiko Goifman, Hoje eu quero voltar sozinho, de Daniel Ribeiro, entre outros. Lista completa abaixo.

Na seção de curtas, raridades e premiados como A Dama do Estácio, de Eduardo Ades com Fernanda Montenegro, Ilha das Flores, de Jorge Furtado, Meu Compadre Zé Keti, de Nelson Pereira dos Santos, Documentário, de Rogério Sganzerla, Alfazema, de Sabrina Fidalgo, Lá e Cá de Sandra Kogut, com Regina Casé, Recife Frio, de Kleber Mendonça.

Longas e curtas, como Caruatá – Vejo o Lugar que me vê, de Walter Carvalho, Ruivaldo o Home que salvou a Terra, de Jorge Bodanzky, A Revolta dos Malês, de Belisário Franca e Jefferson De são algumas das produções que completam a seção de Pré Estreias.

O Festival vai promover rodas de conversa abordando os 35 anos de Estação e Cinema Nacional; A linguagem, estética e narrativa do cinema nos dias de hoje; A produção de documentários e Ficção no Brasil e a produção de curtas. Além das rodas de conversa, ‘pílulas’ com dicas de críticos serão divulgadas durante o evento.

“Nossa ideia é mais que reunir os filmes que causaram impacto no Estação ao longo de sua existência, é poder pensar e discutir hoje o que eles significam para o cinema brasileiro, qual a força que eles representaram e o que ainda podem dizer para as gerações futuras. Vamos exibir mais de 150 filmes que em certo sentido formam a história do país e isso é ainda mais importante quando a gente pensa que o Festival é patrocinado pela lei Aldir Blanc, lei criada para proteger a cultura brasileira nos tempos da pandemia.” , analisa Adriana Rattes, diretora executiva do Circuito Estação NET de Cinema.

Baixe AQUI o catálogo do Festival Estação Virtual! 

O Festival conta com o co-patrocínio do Canal Brasil que é, hoje, o canal responsável pela maior parte das parcerias entre TV e cinema do país e um dos maiores do mundo, com 362 longas-metragens co-produzidos. No ar há mais de duas décadas, apresenta uma programação composta por muitos discursos, que se traduzem em filmes dos mais importantes cineastas brasileiros, e de várias fases do nosso cinema, além de programas de entrevista e séries de ficção e documentais. O que pauta o canal é a diversidade e a palavra de ordem é liberdade – desde as chamadas e vinhetas até cada atração que vai ao ar.

“Uma honra para o Canal Brasil poder contribuir para a realização do Festival Estação Virtual. Em tempos tão difíceis para a cultura brasileira nos parece ainda mais importante estar ao lado do Grupo Estação, nosso parceiro histórico, expandindo o alcance e fortalecendo o cinema brasileiro”, pontua André Saddy, Diretor Geral do Canal Brasil

Os filmes serão exibidos gratuitamente, através do canal do Circuito Estação NET no Vimeo: vimeo.com/estacaovirtual

O FESTIVAL ESTAÇÃO VIRTUAL – 35 ANOS DE CINEMA BRASILEIRO Panorama da Ficção Nacional e Panorama do Documentário Nacional tem curadoria de Adriana Rattes, Cavi Borges, Bebeto Abrantes, Fabrício Duque, Luiz Eduardo Pereira de Souza, Liliam Hargreaves e Anna Fabry.

É uma realização do Circuito Estação NET de Cinema em parceria com a Cavideo e possui recursos da Lei Aldir Blanc /Secretaria de Estado de Cultura e Economia Criativa/Governo Federal conta com o co patrocínio do Canal Brasil.

OS CURTAS-METRAGENS

Ilha das Flores

Em agosto de 1985, o Grupo Estação iniciava suas atividades com a inauguração do Cineclube Estação Botafogo, no Rio de Janeiro. Foi exibido o filme “Eu sei que vou te amar”, do cineasta Arnaldo Jabor. A partir daquele momento, o Estação se tornou sinônimo de formação cultural. Um passaporte para conhecer a vanguarda do cinema. Instituía-se o conceito visual de uma curadoria City Branding. Uma união dos meios de reprodução técnica e de artes contemporâneas, aproximando-se do imaginário urbano, que ficava mais direto, possível e que lançou o Festival Internacional de Cinema do Rio. Os curtas-metragens foram a melhor maneira de traduzir toda a definição de uma época. Lais Bodanzky, Sandra Kogut, Frederico Machado, Kleber Mendonça Filho, Susanna Lira, Claudia Priscilla, Jorge Furtado, Walter Carvalho, Helena Ignez, Tetê Mattos são alguns dos nomes que fizeram parte da História da Sétima Arte.

E para comemorar os 35 anos do Grupo Estação, Bodas de Coral, simbolizando amadurecimento e a fortificação, em 1862 semanas, nada melhor que exibir filmes, ainda que online, devido à pandemia mundial do Coronavírus. Dessa forma, Cavi Borges e Fabricio Duque foram convidados para realizar a curadoria dos curtas-metragens do Festival Estação Virtual, como forma de resistir a ir até onde está o público, dando mais alguns passos em direção a nossa anunciada plataforma de streaming, o Grupo Estação realizará em abril o Festival Estação Virtual – 35 anos de Cinema Brasileiro. Os filmes serão exibidos gratuitamente, através do canal Estação Virtual no Vimeo, de 6 a 31 de maio, a cada semana sendo lançados cerca de 30 filmes, que ficarão em cartaz, cada um, por uma semana. “Resolvemos fazer uma curadoria por anos para que assim pudéssemos contar a evolução não só do Estação, mas principalmente do Cinema Brasileiro”, os curadores explicaram a linha curatorial.

O Festival Estação Virtual é uma realização do Grupo Estação em parceria com a Cavideo, e tem recursos da Lei Aldir Blanc /Secretaria de Estado de Cultura e Economia Criativa/Governo Federal. A direção de produção está a cargo de Cavi Borges, e, além da equipe interna do Estação – Luiz Eduardo Souza, Anna Fabry, Liliam Hargreaves, Adriana Rattes, tem como curadores o próprio Cavi, Bebeto Abrantes e Fabricio Duque (na seleção dos curtas-metragens).

OS FILMES DA PRIMEIRA SEMANA

Estação Eu sei que vou te amar

Serão 20 longas ficção, 20 longas doc, 10 pré estréias, 40 curtas.

LONGAS DE FICÇÃO

EU SEI QUE VOU TE AMAR (FIC, 1986)

Direção: Arnaldo Jabor

MUTUM (FIC, 2007)
Direção: Sandra Kogut

COMO É CRUEL VIVER ASSIM (FIC, 2017)
Direção: Júlia Resende

SINFONIA DA NECRÓPOLE (FIC, 2017)
Direção: Juliana Rojas

PEQUENO DICIONÁRIO AMOROSO (FIC, 1997)
Direção: Sandra Werneck

LAVOURA ARCAICA (FIC, 2001)
Direção: Luiz fernando Carvalho

GUERRA DO PARAGUAY (FIC, 2017)
Direção: Luiz Rosemberg Filho

BRANCO SAI, PRETO FICA (FIC,2015)
Direção: Adirley Queiroz

CORPO ELÉTRICO (FIC, 2016)
Direção: Marcelo Caetano

O UIVO DA GAITA (FIC, 2013)
Direção: Bruno Fafadi

VENDE-SE ESTA MOTO (FIC, 2017)
Direção: Marcus Faustini

AREIAS ESCALDANTES (FIC, 1985)
Direção: Francisco de Paula

A OSTRA E O VENTO (FIC, 1997)
Direção: Walter Lima Junior

INTRODUÇÃO À MÚSICA DE SANGUE (FIC, 2015)
Direção: Luiz Carlos Lacerda

LAMARCA (FIC, 1994)
Direção: Sérgio Resende

RISCADO (FIC, 2011)
Direção: Gustavo Pizzi

SEPARAÇÕES (FIC, 2002)
Direção: Domingos de Oliveira

NOME PRÓPRIO (FIC, 2007)
Direção: Murilo Salles

DIAS MELHORES VIRÃO (FIC, 1989)
Direção: Cacá Diegues

COMO SER SOLTEIRO NO RIO DE JANEIRO ( FIC, 1998)
Direção: Rosane Svartmam


LONGAS DOCUMENTARIOS

TORRE DAS DONZELAS (DOC, 2018)
Direção: Susanna Lira

A ALMA DO OSSO (DOC, 2004)
Direção: Cao Guimarães

JANGO (DOC, 1984)
Direção: Silvio Tendler

A MULHER DA LUZ PRÓPRIA (DOC, 2019)
Direção: Sinai Sganzerla

O RAP DO PEQUENO PRÍNCIPE CONTRA AS ALMAS SEBOSAS (DOC, 2000)
Direção: Paulo Caldas e Marcelo Luna

CINEMA NOVO (DOC, 2016)
Direção: Erick Rocha

ANGEL VIANA (DOC, 2019)
Direção: Cristina Leal

O CORPO É NOSSO (DOC, 2019)
Direção: Thereza Jessouron

JANELA DA ALMA (DOC, 2002)
Direção: Walter Carvalho

HENFIL (DOC, 2017)
Direção: Angela Zoé

CIDADE INVISÍVEL (DOC, 2018)
Direção: Terencio Porto

CARTOLA (DOC, 2006)
Direção: Lírio Ferreira

MEMÓRIA PARA USO DIÁRIO (DOC, 2007)
Direção: Beth Formaggini

SEMENTE DA MÚSICA BRASILEIRA (DOC, 2018)
Direção: Patricia Terra

AUTO DE RESISTÊNCIA (DOC, 2018)
Direção: Natasha Neri e Lula Carvalho

EM BUSCA DE UM LUGAR COMUM (2014)
Direção: Felipe Mussel

PARALELO 10 (DOC, 2006)
Direção: Sílvio Da-Rin

EXCELENTÍSSIMOS (DOC, 2008)
Direção: Douglas Duarte

AMÉRICA ARMADA (DOC, 2018)
Direção: Alice Lanari e Pedro Asbeg

CATIVAS – PRESAS PELO CORAÇÃO (DOC, 2014)
Direção: Joana Nin


PRÉ-ESTREIAS

REVOLTA DOS MALÊS
longa de ficção de Belisário Franca e Jefferson De

MARÉ OLÍMPICA
curta doc do COLETIVO DOC MARÉ

ME CUIDEM-SE!
longa doc de Bebeto Abrantes e Cavi Borges

ENTRE MACACOS E ANJOS
longa metragem de ficção – de Elizeu Ewald

CARTA AO MAGRÃO
curta doc – Direção: Pedro Asbeg

AR
curta doc – direção: Beth Formaginni

JANELAS DAQUI
curta doc – direção: Luciano Vidigal

O CINEMA É MINHA VIDA
longa de ficção – de Patricia Niedermeier, Rodrigo Fonseca e Cavi Borges

SERVIDÃO
longa documentário – direção: Renato Barbieri

REPÚBLICA DAS SAÚVAS
curta doc – direção: Piero Sbragia


CURTAS-METRAGENS

DOCUMENTÁRIO (1966, Brasil, 10 minutos, Ficção, de Rogério Sganzerla, SP) – HOMENAGEM ROGÉRIO SGANZERLA

O DIA EM QUE DORIVAL ENCAROU A GUARDA (1986, Brasil, 14 minutos, Ficção, de Jorge Furtado e José Pedro Goulart, RS).

VIVER A VIDA (1991, Brasil, 12 minutos, Ficção, de Tata Amaral, SP).

BATIMAM E ROBIM (1992, Brasil, 25 minutos, Ficção, de Ivo Branco, SP).

CARTÃO VERMELHO (1994, Brasil, 14 minutos, Ficção, de Lais Bodanzky, SP).

LÁ E CÁ (1995, Brasil, 25 minutos, Ficção, de Sandra Kogut, RJ). Com Eliane Maria, João Brandão, Regina Casé.

LITANIA DA VELHA (1997, Brasil, Ficção, 17 minutos, de Frederico Machado, MA).

DO DIA EM QUE MACUNAÍMA E GILBERTO FREIRE VISITARAM O TERREIRO DE TIA CIATA, MUDANDO O RUMO DA NOSSA HISTÓRIA (1998, Brasil, 21 minutos, Ficção, de Sérgio Zeigler e Vitor Angelo, SP).

UM SOL ALARANJADO (2001, Brasil, Ficção, 18 minutos, de Eduardo Valente, RJ).

O RESTO É SILÊNCIO (2003, Brasil, 22 minutos, Ficção, de Paulo Halm, RJ).

ENTRE PAREDES (2004, Brasil, Ficção, 15 minutos, de Eric Laurence, PE).

CAFÉ COM LEITE (2007, Brasil, 18 minutos, Ficção, de Daniel Ribeiro, SP).

SETE MINUTOS (2007, Brasil, 7 minutos, Ficção, de Cavi Borges, Paulo Silva e Julio Pecly, RJ).

RECIFE FRIO (2009, Brasil, 24 minutos, Ficção, de Kleber Mendonça Filho, PE).

A DISTRAÇÃO DE IVAN (2009, Brasil, Ficção, 17 minutos, de Gustavo Melo e Cavi Borges, RJ).

A DAMA DO ESTÁCIO (2012, Brasil, 22 minutos, Ficção, de Eduardo Ades, RJ). Com Fernanda Montenegro, Joel Barcellos, Nelson Xavier, Rafael Souza Ribeiro.

VESTIDO DE LAERTE (2012, Brasil, 13 minutos, Ficção, de Claudia Priscilla e Pedro Marques, SP).

PERSONAL VIVATOR (2014, Brasil, 20 minutos, Ficção, de Sabrina Fidalgo, RJ).

LÁ DO ALTO (2016, Brasil, 8 minutos, Ficção, de Luciano Vidigal, RJ).

A VEZ DE MATAR, A VEZ DE MORRER (2016, Brasil, 25 minutos, Ficção, de Giovani Barros, MS).

EU PRECISO DESTAS PALAVRAS ESCRITA (2017, Brasil, 19 minutos, Ficção, de Milena Manfredini e Raquel Fernandes, RJ).

MEU PREÇO (2018, Brasil, 15 minutos, Ficção, de Hsu Chien, RJ).

ILHA DAS FLORES (1989, Brasil, 13 minutos, Documentário, de Jorge Furtado , RS).

RECIFE DE DENTRO PRA FORA (1997, Brasil, 15 minutos, Documentário, de Katia Mesel, PE).

COMO SE MORRE NO CINEMA (2002, Brasil, 20 minutos, Documentário, de Luelane Loiola Corrêa, RJ).

A MISS E O DINOSSAURO  (Brasil, 2005, 18 minutos, Documentário, de Helena Ignez, SP).

A MALDITA (2007, Brasil, 20 minutos, Documentário, de Tetê Mattos, RJ).

DREŽNICA (2008, Brasil, 14 minutos, Documentário, de Anna Azevedo, RJ).

CINE PAISSANDU: HISTÓRIAS DE UMA GERAÇÃO  (Brasil, 2014, 15 minutos, Documentário, de Christian Jafas, RJ).

PROJETO BEIRUTE (2015, Brasil, 24 minutos, Documentário, de Anna Azevedo, RJ).

AMNESTIA  (Brasil, 2018, 15 minutos, Documentário, de Susanna Lira, RJ).

AS CONSTITUINTES DE 88  (2019, Brasil, 14 minutos, Documentário, de Gregory Baltz, RJ).

DOMICÍLIO INCERTO (2020, Brasil, 43 minutos, Documentário, de Davi Mello e Deborah Perrotta, SP).

ALFAZEMA (2019, Brasil, 24 minutos, Ficção, de Sabrina Fidalgo, RJ)

BORÁ (2017, Brasil, 14 minutos, Documentário, de Angelo Defanti, RJ)

TRANSVERSO (2015, 30 minutos, Documentário, de Fernanda Paz, PR)

MEU COMPADRE ZÉ KETTI ( 2003, 12 minutos, Documentário, de Nelson Pereira dos Santos)

EFEITO CASIMIRO ( 2003, 15 minutos, Documentário, de Clarice Saliby )

CAMELÔS ( 2018, 19 minutos, Documentário, de Milena Manfredini)


LIVES DEBATES

Terça 05.05.21, 18:00 #ESTAÇÃO35ANOS

Com Adriana Rattes, Ilda Santiago, Carlos Diegues, João Luiz Vieira intermediado por Cavi Borges.

“A trajetória do Estação nesses 35 anos + Apresentação da Proposta do Festival Estação Virtual – 35 anos de cinema brasileiro”

Terça 11.05.21, 18:00 #35ANOSDEFICÇÃO

Com Ilda Santiago, Susana Schild, Kleber Mendonça e Sandra Kogut.

As muitas caras e os muitos brasis pelo olhar dos filmes ficcionais brasileiros dos últimos 35 anos.

Terça18.05.21, 18:00#35ANOSDEDOCS

Com Bebeto Abrantes, Cavi Borges, Carlos Alberto Mattos, Susanna Lira e Eduardo Escorel.

Docs: as linguagens renovadas + novas tecnologias, novas estratégias de produção e abordagem do real + políticas públicas, (des)continuidades.

Terça, 25.05.21, 18:00 #CURTAS!

Com Cavi Borges, Fabrício Duques, Clarissa Kuschnir e convidados.


MAIS FILMES DAS PRÓXIMAS SEMANAS

Tatuagem

ESTAÇÃO VIRTUAL – PANORAMA DA FICÇÃO NACIONAL

Eu Seu Que Vou te Amar, de Arnaldo Jabor – Filme que inaugurou o então Estação Botafogo, 1985
A Hora da Estrela, de Suzana Amaral
Amarelo Manga, de Claudio Assis
A Febre, de Maya Da-Rin
A Ostra e O Vento, de Walter Lima Junior
A Serpente, de Jura Capela
Antes do Fim, de Cristiano Burlan
Areias Escaldantes, de Franisco de Paula
BR 716, de Domingos de Oliveira
Separações, de Domingos de Oliveira
Branco Sai, Preto Fica, de Adirley Queiroz
Baile Perfumado, de Lirio Ferreira e Paulo Caldas
Casa Grande, de Fellipe Gamarano Barbosa
Cafuné, de Bruno Vianna
Cazuza – O tempo não Para, de Walter Carvalho, Sandra Werneck
Cidade Baixa, de Sérgio Machado
Cidade de Deus, de Fernando Meirelles
Cinema, Aspirinas e Urubus, de Marcelo Gomes
Como é Cruel Viver Assim, de Julia Rezende
Como ser Solteiro, de Rosane Svartman
Corpo Elétrico, de Marcelo Caetano
Dias Melhores Virão, de Cacá Diegues – filme de abertura da então Mosta Banco Nacional
Um Trem Para as estrelas, de Cacá Diegues
Deus É Brasileiro, de Cacá Diegues
Veja Esta Canção, de Cacá Diegues
5 Vezes Favela, Agora Por Nós Mesmos, de Coletivo – produção de Carlos Diegues
Divino Amor, de Gabriel Mascaro
Dois Perdidos Numa Noite Suja, de José Joffily
Éden, de Bruno Safadi
Esse Amor Que Nos Consome, de Allan Ribeiro
Fado Tropical, de Cavi Borges
Guerra de Canudos, de Sergio Rezende
Lamarca, de Sergio Rezende
Guerra do Paraguay, de Luiz Rosemberg Filho
Hoje eu Quero Voltar Sozinho, de Daniel Ribeiro
Introdução A Música do Sangue, de Luiz Carlos Lacerda
Lavoura Arcaica, de Luiz Fernando Carvalho
Mutum, de Sandra Kogut
Nervos de Aço, de Maurice Capovilla
Nome Próprio, de Murilo Salles
O Beijo da Mulher Aranha, de Hector Babenco
O Céu de Suely, de Karim Aïnouz
O Exercício do Caos, de Frederico Machado
O Homem Nu, de Hugo Carvana
O Quatrilho, de Fábio Barreto
O Uivo da Gaita, de Bruno Safadi
Os Sonâmbulos, de Tiago Mata Machado
Os Matadores, de Beto Brant
Pendular, de Julia Murat
Pequeno Dicionário Amoroso, de Sandra Werneck
Ralé, de Helena Ignez
Benzinho, de Gustavo Pizzi
Riscado, de Gustavo Pizzi
Sinfonia da Necróple, de Juliana Rojas
Vazante, de Daniela Thomas
Vende-se Esta Moto, de Marcus Faustini
Praça Paris, de Lucia Murat
Tatuagem, de Hilton Lacerda
O Palhaço, de Selton Mello
Bicho de Sete Cabeças, de Laís Bodansky
O Ano em que Meus Pais Sairam de Férias, de Cao Hamburguer
Lisbela e O Prisioneiro, de Guel Arraes
Memórias do Cárcere, de Nelson Pereira dos Santos
Estômago, de Marcos Jorge
O Som ao Redor, de Kleber Mendonça Filho
O Cheiro do Ralo, de Heitor Dhalia

ESTAÇÃO VIRTUAL – PANORAMA DO DOCUMENTÁRIO NACIONAL

500 Almas, de Joel Pizzini
A Alma do Osso, de Cao Guimarães
A Batalha do Passinho, de Emilio Domingos
À Margem da Imagem, de Evaldo Mocarzel
A Mulher de Luz Própria, de Sinai Sganzerla
A Música Segundo Tom Jobim, de Nelson Pereira dos Santos
Cinema de Lágrimas, de Nelson Pereira dos Santos
América Armada, de Alice Lanari e Pedro Asbag
Angel Viana, de Cristina Leal
Auto de Resistência, de Natasha Neri / Lula Carvalho
Bixa Travesty, de Claudia Priscila / Kiko Goifman
Cartola, de Lirio Ferreira
Cassia Eller, de Paulo Henrique Fontenelle
Cativas – Preso Pelo Coração, de Joana Nin
Cauby Peixoto – Começaria Tudo Outra Vez, de Nelson Hoinnef
Cicero Dias – O Cumpade do Picasso, de Vladimir Carvalho
Cidadão Boilense, de Chaim Litewski
Cidade de Deus – 10 Anos Depois, de Luciano Vidigal / Cavi Borges
Cidade Invisível, de Terêncio Porto
Cinema Novo, de Eryk Rocha
Cora Coralina, de Renato Barbieri
Crônica da Demolição, de Eduardo Ades
Dedo na Ferida, de Silvio Tendler
Jango, de Silvio Tendler
Deixa Que Eu Falo, de Eduardo Escorel
Divinas Divas, de Leandra Leal
Do Luto a Luta, de Evaldo Mocarzel
Domésticas, de Gabriel Mascaro
Em Busca de Um Lugar Comum, de Felippe Mussel
Estou Me Guardando Para Quando o Carnaval Chegar, de Marcelo Gomes
Excelentíssimos, de Douglas Duarte
Fevereiros, de Marcio Debellian
Henfil, de Angela Zoé
Iluminados, de Cristina Leal
Inaudito, de Gregório Gananian e Danielly O.M.M.
Jogo de Cena, de Eduardo Coutinho
Janela da Alma, de Walter Carvalho
Raul – O Inicio, O Fim, O Meio, de Walter Carvalho
Juizo, de Maria Augusta Ramos
Marcos Medeiros: Codinome, de Vicente Duque Estrada
Mataram Meu Irmão, de Cristiano Burlan
Meia Hora e As Manchetes que Viram Manchetes, de Angelo Defanti
Memória Para Uso Diário, de Beth Formaggini
Meninas, de Sandra Werneck
Menino 23, de Belisário França
Mentiras Sinceras, de Pedro Asbeg
Missão 115, de Silvio da Rin
O Rap do Pequeno Príncipe, Contra as Almas Sebosas, de Paulo Caldas / Marcelo Luna
O Chamado de Deus, de José Joffily
O Corpo É Nosso, de Thereza Jessouron
O Desmonte do Monte, de Sinai Sganzerla
O Processo, de Maria Augusta Ramos
Onde a Terra Acaba, de Sergio Machado
Oscar Niemeyer – A Vida é Um Sopro, de Fabiano Maciel
Pan-cinema Permanente, de Carlos Nader
Paralelo 10, de Silvio Da-Rin
Paulinho da Viola – Meu Tempo É Hoje, de Izabel Jaguaribe
Pierre Verger, Mensageiro entre dois Mundos, de Lula Buarque de Holanda
Pindorama, de Roberto Berliner
Santiago, de João Moreira Salles
Semente da Música Brasileira, de Patricia Terra
Serra Pelada, de Victor Lopes
Seres, Coisas, Lugares, de Suzana Macedo
Setenta, de Emilia Silveira
Simonal – Ninguem Sabe o Duro que dei, de Claudio Manoel
Torquato Neto – Todas as horas do fim, de Eduardo Ades, Marcus Fernando
Torre das Donzelas, de Suzanna Lira
Uma Longa Viagem, de Lúcia Murat
Uma Noite em 67, de Renato Terra / Ricardo Calil
Um Passaporte Húngaro, de Sandra Kogut
Vou Rifar Meu Coração, de Ana Rieper
You tubers, de Sandra Werneck e Bebeto Abrantes

CURTAS FICÇÃO

A Dama do Estácio Direção: Eduardo Ades
A Vez de Matar a Vez de Morrer Direção : Giovani Barros
A Distração de Ivan Direção: Cavi Borges e Gustavo Melo
Alfazema Direção: Sabrina Fidalgo
BatImam e Robim Direção : Ivo Branco
Café com Leite Direção: Daniel Ribeiro
Cartão Vermelho Direção: Lais Bodanzky
Documentário Direção: Rogério Sganzerla
Entre Paredes Direção : Eric Laurence
Lá e Cá Direção: Sandra Kogut
Lá do Alto Direção: Luciano Vidigal
Litania da Velha Direção : Frederico Machado.
Meu Preço Direção: Hsu Chien
O dia em que Dorival encarou a Guarda Direção : Jorge Furtado, José Pedro Goulart
O dia em que Macunaíma e Gilberto Freyre visitaram o terreiro da Tia Ciata Direção : Sérgio Zeigler e Vitor Angelo
O Resto é Silêncio Direção : Paulo Halm
Personal Vivator Direção: Sabrina Fidalgo
Recife Frio Direção: Kleber Mendonça Filho
Sete Minutos Direção: Julio Pecly, Paulo Silva e Cavi Borges
Um sol alaranjado Direção : Eduardo Valente
Vestido de Laerte Direção: Claudia Priscilla e Pedro Marques
Viver a Vida Direção : Tata Amaral

CURTAS DOCUMENTÁRIO

A Maldita Direção : Tetê Mattos
A Miss e o Dinossauro Direção : Helena Ignez
As constituintes de 88 Direção : Gregory Baltz
Amnestia Direção: Sasanna Lira
Borá Direção: Angelo Defanti
Cine Paissandu Direção : Christian Jafas
Como se morre no cinema Direção: Luelane Loiola Corrêa
Domicílio incerto Direção : Davi Mello e Deborah Perrotta
Dreznica Direção: Anna Azevedo
Em busca de um lugar comum Direção: Felippe Schultz Mussel
Eu preciso destas palavras escritas Direção: Milena Malfredini, Raquel Fernandes
Ilha das Flores Direção : Jorge Furtado
Projeto Beirute Direção: Anna Azevedo
Recife de dentro pra fora Direção: Katia Mesel
República das Saúvas Direção + montagem + roteiro: Piero Sbragia
Transverso Direção : Fernanda Paz

PRÉ ESTREIAS

Longas
A Revolta dos Malês Direção: Belisário Franca, Jeferson De
Cinema é minha vida Direção: Patricia Niedermeier, Rodrigo Fonseca e Cavi Borges
Entre Macacos e Anjos Direção: Elizeu Ewald
Me Cuidem-se!  Direção: Bebeto Abrantes, Cavi Borges
O Artista – Todas as Horas, de Marcos Ribeiro
Ruivaldo, o Homem que salvou a Terra Direção : Jorge Bodanzky
Servidão, de Renato Barbieri e Neto Borges

Curtas
Carta ao Magrão  Direção: Pedro Asbeg.
Caruatá – Vejo o Lugar Que Me Vê Direção :Walter Carvalho
Finado Taquari Direção: Frico Guimarães
Maré Olímpica, de Coletivo Maré Oficina de Documentários
Monte Serrat Direção: Francisco de Paula
República das Saúvas, de Piero Sbragia


SERVIÇO

vimeo.com/estacaovirtual

Online e Gratuito

De 06 a 31 de maio de 2021

Os filmes mudam a cada semana. A programação será divulgada no www.grupoestacao.com.br; neste site vertentesdocinema.com e nas redes sociais do Grupo Estação e no do Vertentes do Cinema

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *