O Festival Estação Virtual entra na segunda semana com novos filmes

Totalmente online e gratuito, mostra resgata a cinefilia e os 35 anos do Grupo Estação

Por Redação

O Festival Estação Virtual não só aguça nossa nostalgia cinéfila como também possibilita que espectadores possam “saldar suas dívidas” com aquela obra “esquecida” na memória. Inicialmente o Festival Estação Virtual exibiria 35 longas-metragens de ficção e documentário e 35 curtas-metragens. Mas nas mãos dos curadores Adriana Rattes, Cavi Borges, Bebeto Abrantes e Fabricio Duque o número de filmes só aumentou. Hoje, 05/05, o número já contabiliza 190 obras (e subindo), divididas de amanhã, 06/05 a 31/05. O primeiro final de semana do Festival já contabilizou dez mil acessos.

Os filmes serão exibidos gratuitamente, através do canal do Circuito Estação NET no Vimeovimeo.com/estacaovirtual

 

PROGRAMAÇÃO DA SEGUNDA SEMANA (13/05 a 20/05)

18/05, às 18h00: debate #35anosdedocs, com Bebeto Abrantes, Cavi Borges, Carlos Alberto Mattos, Susanna Lira e Eduardo Escorel
A segunda semana do o Festival Estação Virtual – 35 anos de Cinema Brasileiro – Panorama da Ficção Nacional / Panorama do Documentário Nacional apresenta um total de 147 filmes (Filmes da primeira semana + Filmes da segunda semana)
O evento tem curadoria de Adriana Rattes, Cavi Borges, Bebeto Abrantes, Fabrício Duque, Luiz Eduardo Pereira de Souza, Liliam Hargreaves e Anna Fabry.
Festival Estacao Virtual

LISTA DOS FILMES QUE ENTRAM NA SEGUNDA SEMANA (13 a 20/05)

LONGAS DE FICÇÃO
* “A Hora da Estrela” (1985) – Suzana Amaral
* “A Serpente” (2016) – Jura Capela
* “Bicho de Sete Cabeças” (2011) – Lais Bodanzky
* “BR716” (2016) – Domingos de Oliveira
* “Cidade Baixa” (2005) – Sérgio Machado
* “Dois Perdidos Numa Noite Suja” (2002) – José Joffily
* “Esse Amor que Nos Consome” (2012) – Allan Ribeiro
* “Fado Tropical” (2020) – Cavi Borges
* “Memórias do Cárcere” (1984) – Nelson Pereira dos Santos
* “O Céu de Suely” (2006) – Karim Aïnouz
* “O Cheiro do Ralo” (2006) – Heitor Dhalia
* “O Palhaço” (2011) – Selton Mello
* “O Quatrilho” (1995) – Fábio Barreto
* “Os Matadores” (1997) – Beto Brant
* “Os Sonâmbulos” (2018) – Tiago Mata Machado
* “Pendular” (2017) – Julia Murat
* “Vazante” (2017) – Daniela Thomas
* “O Exercício do Caos” (2013) – Frederico Machado
* “Ralé” (2015) – Helena Ignez
* “5 X Favela” (2010) – Luciano Vidigal, Luciana Bezerra, Wagner Novais, Manaíra Carneiro, Rodrigo Felha e Cacau Amaral
LONGAS DE DOCS
* “A Batalha do Passinho” (2012) – Emilio Domingos
* “A Margem da Imagem” (2003) – Evaldo Mocarzel
* “A Música Segundo Tom Jobim” (2012) – Nelson Pereira dos Santos
* “Bixa Travesty” (2019) – Claudia Priscilla e Kiko Goifman
* “Cauby – Começaria Tudo Outra Vez” (2013) – Nelson Hoineff
* “Cícero Dias – O Compadre de Picasso” (2016) – Vladimir Carvalho
* “Cora Coralina” (2015) – Renato Barbiere
* “Crônica da Demolição” (2015) – Eduardo Ades
* “Deixa Que Eu Falo” (2007) – Eduardo Escorel
* “Diário de Uma Busca” (2011) – Flávia Castro
* “Divinas Divas” (2016) – Leandra Leal
* “Doméstica” (2012) – Gabriel Mascaro
* “Fevereiros” (2017) – Marcio Debellian
* “Fios de Alta Tensão” (2020) – Sérgio Gag
* “Iluminados” (2008) – Cristina Leal
* “Inaudito”(2017) – Gregório Gananian
* “Jogo de Cena” (2007) – Eduardo Coutinho
* “Juízo” (2007) – Maria Augusta Ramos
* “Lugar de Fala” (2019) – Felipe Nepomuceno
* “Mataram Meu Irmão” (2013) – Cristiano Burlan
* “Onde a Terra Acaba” (2002) – Sérgio Machado
* “Pan-Cinema Permanente” (2008) – Carlos Nader
* “Pierre Verger – Mensageiro Entre Dois Mundos” (1998) – Lula Buarque de Hollanda
* “Plínio Marcos – Nas Quebradas do Mundaréu” (2013) – Júlio Calasso
* “Rocha Que Voa” (2002) – Eryk Rocha
* “Setente” (2013) – Emília Silveira
* “Uma Longa Viagem” (2011) – Lúcia Murat
* “Vou Rifar Meu Coração” (2012) – Ana Rieper
* “Youtubers” (2020) – Bebeto Abrantes e Sandra Werneck
PRÉ-ESTREIAS
* “Caruatá” (2020) – Walter Carvalho
* “Finado Taquari” (2021) – Frico Guimarães
* “João por Inez” (2021) – Bebeto Abrantes
* “Monte Serrat” (2021) – Francisco de Paula
* “O Artista – Todos os Dias” (2021) – Marcos Ribeiro
* “Ouver – Um Processo em Macro” (2021) – Pedro Bronz
* “Quem Pode Jogar?” (2020) – Marcos Ribeiro
* “Ruivaldo, O Homem que Salvou a Terra” (2020) – Jorge Bodanzky
* “Santiago das Américas ou O Olho do Terceiro Mundo” (2019) – Silvio Tendler
* “Seres, Coisas, Lugares” (2019) – Suzana Macedo
* “Water Clock” (2021) – Regina Miranda

CONFIRA NOSSA COBERTURA CRÍTICA DO FESTIVAL ESTAÇÃO VIRTUAL

Festival Estacao Virtual

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *