Novos títulos do festival In-Edit no Spcine Play

Plataforma de streaming da Spcine oferece dez novos títulos do Festival Internacional de Documentário Musical, a partir de quinta-feira (06)

Por Redação (release oficial)

Quinta-feira é dia de estreia na Spcine Play! (CLIQUE AQUI) E pode preparar a pipoca e o sofá porque o In-Edit, Festival Internacional do Documentário Musical, apresenta dez novos títulos incríveis do gênero. Os filmes ficam disponíveis por um ano, a partir do dia 06 de agosto, em uma nova estante na plataforma de streaming da Spcine.

As duas partes da série “História Secreta do Pop Brasileiro”, dirigida pelo jornalista André Barcinski, estão na programação, que celebra personagens riquíssimos da música brasileira como o guitarrista brasileiro Lanny Gordin, em “Inaudito”, de Gregório Gananian e Danielly O.M.M; Sebastião Biano, líder e único remanescente da formação original da Banda de Pífanos de Caruaru, em “Pipoca Moderna”, de Helder Lopes; e o músico, produtor, jornalista e crítico Zuza Homem de Mello, em “Zuza Homem de Jazz”, de Janaína Dalri.

OS FILMES

“História Secreta do Pop Brasileiro” parte 1 e 2 (2019), de André Barcinski. Série dirigida pelo jornalista André Barcinski traz histórias desconhecidas dos bastidores da música pop brasileira, lançada no IN-EDIT BRASIL 2019.

PARTE 1 – EPISÓDIOS

1 – Os Clones

Conheça a história dos clones brasileiros de Trini Lopez, Dee D. Jackson e Genghis Khan.

2 – Falsos Gringos

Nos anos 70, o pop brasileiro foi invadido por cantores “estrangeiros” como Morris Albert, Mark Davis, Terry Winter, Don Maclean, Paul Denver, Chrystian e muitos outros.

3 – Os Carbonos

A incrível saga de uma banda paulistana que gravou, segundo cálculos, cerca de 50 mil músicas em 30 anos de carreira, incluindo hits como “Fuscão Preto”, “É o Amor”, “Feelings” e “Domingo Feliz”.

4 – Discos Fantasmas

Nos anos 70, as lojas de discos passaram a vender milhares de LPs de “covers”, a maioria sem créditos de músicos. A série vai revelar as histórias por trás de alguns desses LPs.

PARTE 2 – EPISÓDIOS

5 – Cantores de Estúdio A história fantástica dos vocalistas de apoio que formaram o coral mais atuante da música brasileira, participando em discos de Gilberto Gil, Raul Seixas, Rita Lee, Zé Rodrix, Gretchen, Sidney Magal, Tim Maia e centenas de outros.

6 – A Explosão da Música Infantil Quem foram os produtores e compositores responsáveis pela explosão da música infantil de Xuxa, Bozo, Trem da Alegria, A Turma do Balão Mágico e outros ícones da criançada?

7 – Os Bailes A maior escola do pop brasileiro foram os bailes. A série vai contar a história das bandas de baile no Brasil, de pioneiros como Tony Campello, nos anos 50, às “domingueiras” de clubes paulistanos no fim dos anos 60, que revelaram grupos como Sunday, Memphis, Kompha e Watt 69.

8 – Mister Sam Um perfil do fantástico Santiago Malnati, o argentino que revolucionou o pop brasileiro ao lançar Gretchen, Nahim, Lady Lu e Black Juniors, e também se tornou um grande DJs da noite paulistana.

“Convicto” (2016), de Sergio Gag. A livraria Suburbano Convicto é um dos principais pontos de encontro da literatura marginal em São Paulo (SP). Localizada no bairro do Bixiga, a casa realiza um sarau todas as semanas em busca de novos talentos da poesia e também do flow, a maneira como o ritmo e as rimas se integram no hip- hop. Com a ajuda de uma bateria e de um baixo, os participantes se revezam e colocam para fora todas as suas inquietudes. Para organizar e catalisar todos esses talentos, Alessandro Buzo, dono da livraria, incentiva os poetas vindos de todas partes a mostrar suas ideias.

“Gangrena Gasosa – Desagradável” (2013), de Fernando Rick. Documentário que conta a trajetória da banda Gangrena Gasosa, considerada por muitos a banda mais maldita do Brasil. Uma mistura de Heavy Metal e Hardcore com temas abordando macumba, com integrantes trajados de entidades no palco e atirando despacho no público. São 2 horas das mais impressionantes histórias passadas durante os quase 25 anos de banda. Espancamentos, atropelamentos de trem, represálias pela Europa e tudo aquilo que faz o Rock mais interessante, além de uma bela história sobre evolução e força de vontade.

“Guidable – A História do Ratos de Porão” (2009), de Fernando Rick e Marcelo Appezzato. História da banda brasileira Ratos de Porão, uma das mais antigas e importantes do cenário hardcore mundial, com quase três décadas de carreira.

“Inaudito” (2017), de Gregorio Gananian e Danielly O.M.M. O guitarrista Lanny Gordin é um dos personagens fundamentais na transformação da música brasileira a partir da década de 1960: eletrizou Gal Costa, Gilberto Gil, Caetano Veloso, Jards Macalé, entre outros. Neste filme, dirigido por Gregorio Gananian e com criação de Danielly O.M.M, Lanny nos revela o seu processo libertário de composição e pensamento atual: o guitarrista embarca em uma insólita odisseia pela China, local de nascimento, e Brasil, país onde vive.

“Meu Amigo Claudia” (2009), de Dácio Pinheiro. Documentário sobre Claudia Wonder, o travesti que rompeu preconceitos aparecendo nas páginas culturais de jornais e revistas. Com participações em produções de cinema erótico, famosas performances no Madame Satã e cantando punk rock marcou presença na cena dos anos 80. Mesmo com tudo isso, Claudia Wonder não deixa de ter envolvimento no campo intelectual e político, tornando-se uma importante representante do governo nas organizações de assistência e proteção aos homossexuais. Melhor documentário no Festival Mix Brasil 2009, ao lado de DZI Croquettes.

“Onildo Almeida – Groove Man” (2017), de Helder Lopes. Onildo Almeida é compositor e responsável por grandes clássicos do baião. Foi gravado por Luis Gonzaga (“Feira de Caruaru”), Marinês (“História de Lampião”), Gilberto Gil (“Sai do Sereno”), Caetano Veloso (“Marinheiro, Marinheiro”) entre muitos outros grandes nomes da MPB. Neste filme, acompanhamos o personagem, com 88 anos, relembrando suas histórias, suas canções e reivindicando sua importância na evolução música popular brasileira. Com 543 composições gravadas, desde o final dos anos 1990, passou também a atuar como empresário. Um personagem completo e cheio de causos para contar.

“Pipoca Moderna” (2019), de Helder Lopes. Sebastião Biano é o líder e único remanescente da formação original da Banda de Pífanos de Caruaru. Aos cem anos de idade, ele continua na ativa. Pipoca Moderna é um road movie que acompanha Sebastião, seus sobrinhos músicos e o pifeiro Junior Kaboclo pelo estado de Pernambuco, onde visitam familiares e participam em shows e gravações.

“Yorimatã” (2014), de Rafael Saar. O filme que mostra uma das duplas mais criativas e talentosas da música popular no Brasil formada por Luhli e Lucina. Autoras de centenas de canções, gravadas por Ney Matogrosso, Gilberto Gil, Tetê Espíndola, Nana Caymmi entre muitos outros, as duas viveram juntas muitos anos e compartilharam tudo. Inclusive o marido, o fotógrafo Luis Fernando Fonseca. Com ele, elas formaram uma família e passaram a compor num sítio longe da cidade. Fazendo raras apresentações, as duas criavam e pesquisavam a música brasileira em diversas vertentes.

“Zuza Homem de Jazz” (2018), de Janaína Dalri. Zuza Homem de Mello é uma instituição no Brasil. Seja como músico, como produtor, jornalista ou crítico, Zuza sempre se destacou por sua seriedade e dedicação. Aos 85 anos, ele ainda tem muito para contar e fazer. Neste filme de Janaína Dalri, vemos Zuza em seu ambiente natural, envolto por música em suas formas mais diversas e, especialmente, o jazz.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *