TITÓN – O CINEMA DE TOMÁS GUTIÉREEZ ALEA. A cinematografia de um dos maiores diretores latino-americanos será exibida na Caixa Cultural do Rio de Janeiro. Clássicos do Cinema Novo Latino-Americano como “Memórias do subdesenvolvimento” (1968) e “Morango e chocolate”(1993), o único filme cubano indicado ao Oscar de Melhor Filme Estrangeiro, farão parte da mostra entre os dias 15 e 24 de abril. Alea é considerado o maior diretor cubano do século XX e um dos ícones da cinematografia latino-americana.

A mostra faz um panorama de toda a cinematografia de ficção do diretor a partir de seu primeiro filme, El Mégano, passando pelos clássicos Histórias da Revolução, Memórias do subdesenvolvimento e Morango e chocolate(vencedor do Urso de Prata em Berlim). Todos os longas de ficção do autor, que produziu entre as décadas de 50 e 90, serão exibidos em cópias 35 mm com legendas em português. Há filmes dramáticos e engajados e comédias, que muitas vezes criticavam os desvios da nova sociedade cubana, que se formava no pós-Revolução.

Tomás Gutiérrez Alea conseguiu criar um cinema de autor no período em que Cuba instaurava um regime de ditadura de esquerda. Liderou assim o novo cinema cubano, alinhado com as vanguardas cinematográficas da Europa e da Amércia Latina daquela época. Muito influenciado por sua família – engajada na luta contra o regime de Batista na ilha – e pelos estudos de cinema na Itália no auge do Neorrealismo, sua obra é marcadamente de esquerda, mas a ideologia nunca se sobrepôs à crítica. Tomás Gutiérrez Alea foi capaz de produzir odes à Revolução Cubana como Histórias da Revolução e, paralelamente, comédias ácidas e críticas que expunham defeitos e desvios de uma sociedade que vivia sob o regime socialista como A morte de um burocrata.

Os organizadores da mostra estarão oferecendo ao público, a cada dois ingressos, um catálogo com informações sobre a biografia e a obra do autor. O catálogo inclui artigos de críticos, pesquisadores e cineastas sobre a linguagem cinematográfica de Tomás Gutiérrez Alea.

Titón, o cinema de Tomás Gutiérrez Alea é a primeira mostra de um projeto que pretende levar a filmografia de diretores latino-americanos para os centros culturais ao longo do ano. O objetivo é aproximar o público brasileiro da produção cinematográfica dos países vizinhos.

PROGRAMAÇÃO

15 de Abril – sexta-feira

17h00 – “Una pelea cubana contra los demonios” (130min) – Cinema 02
19h30 – “Cumbite” (82min)- Cinema 02

16 de Abril – sábado

17h00 – “La muerte de un burócrata” (85min) – Cinema 01
19h30 – “Guantanamera” (105min) – Cinema 02

17 de Abril – domingo

17h00 – “Historias de la Revolución” (81min)- Cinema 02
19h30 – “Fresa y chocolate” (101min)- Cinema 01

19 de Abril – terça-feira

17h00 – “Las doce sillas” (97min) – Cinema 01
19h30 – “Cumbite” (82min) – Cinema 02

20 de Abril – quarta-feira

17h00 – “Hasta cierto punto” (88min) – Cinema 01
19h30 – “La ultima cena” (120min) – Cinema 02

21 de Abril – quinta-feira

17h00 – “Fresa y chocolate” (101min)- Cinema 01
19h30 – “La muerte de un burócrata” (85min) – Cinema 01

22 de Abril – sexta-feira

17hh00 – “Cartas del parque” (88min) – Cinema 02
19h30 – “Historias de la Revolución” (81min)- Cinema 02

23 de Abril – sábado

17h00 – “Hasta cierto punto” (88min)- Cinema 01
19h30 – “Las doce sillas” (97min) – Cinema 01

24 de Abril – domingo

17h00 – “Cine-Revista” (10min) e “Memorias del subdesarrollo” (97min) – Cinema 02
19h30 – “Guantanamera” (105min) – Cinema 02

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *