Ficha Técnica

Direção: Márcia Faria
Roteiro: Marcia Faria, Leda Cartum
Elenco: Carol Abras, Denise Weimberg
Fotografia: Heloísa Passos
Montagem: Jair Peres
Música: Claudia Dorey
País: Brasil
Ano: 2010
Duração: 15 minutos

A opinião

“Estação” aborda instantes da vida de uma atriz. Ele vive na rodoviária Tietê. Dormindo no chão, cantando como forma de extravasar o sofrimento pela catarse momentânea. A narrativa é de espera, mas a técnica cinematográfica utiliza a agilidade e enquadramentos não convencionais para transpassar a trama com a fotografia saturada. Passa-se por pessoas solitárias que buscam uma chance na vida e que sobrevivem em um lugar público (de passagem). Alguns elementos apresentam-se vazios. Como a conversa com a personagem, vivida por Denise Weinberg, e seus peixes em um aquário.

Há a fuga da vida de alguns e o querer da admissão. “A atriz é a alma do filme”, disse a diretora do curta ao apresenta-lo no Cinema Odeon Br. É verdade. A personagem principal fornece competência por sua interpretação sutil, contida e natural. Concluindo, a trama concentra-se em um determinado momento, com uma técnica incrível e uma atriz excelente. Mas falta algo, principalmente quando usa o telefone público para conversar com a família. Será que ninguém vai atender e destruir a sua mentira

A Sinopse

Inês quer ser atriz, e vai para São Paulo participar como figurante de uma novela. Sem lugar para ficar, mora durante alguns dias no Terminal Rodoviário Tietê, segunda maior estação rodoviária do mundo.

A Diretora

1968, RJ. Foi assistente de direção em “Carandiru”, “Cidade Baixa” e “Diários de Motocicleta”. Com o Prêmio Estímulo da Sec. de Cultura do Estado de São Paulo realizou o curta “Estação”.

Anuncie no Vertentes do Cinema

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *