Talent Press Rio 2019

Carta aberta das integrantes do Talent Press Rio 2019 ao 21º Festival do Rio

em 13 de dezembro de

Esta carta pública e coletiva surge em função de um problemático e grave episódio vivido pelo crítico Bruno Galindo, participante do Talent Press Rio 2019, após a publicação de seu texto “Intervenção e o filme-bomba” (tinyurl.com/r43ss2q), crítica do longa-metragem “Intervenção”, exibido durante o 21° Festival do Rio.

Após uma reação da produção do filme quanto ao teor da crítica, o Festival tomou a decisão descabida e desproporcional de retirar o supracitado texto da página oficial do evento. Como consequência dessa remoção, todos os textos produzidos pelos e pelas integrantes do Programa foram deslocados para um blog à parte.

Esta carta não é uma autodefesa, mas uma séria e objetiva reflexão. A primeira questão deixada aqui se dá acerca da desproteção que o crítico sente ao ter um texto, não importa por quanto tempo, retirado do ar. Cerceamento de liberdade crítica num festival que, a todo tempo, evoca em seus discursos de apresentação palavras como “resistência” e “democracia” é, nota-se, de uma contradição difícil de mensurar.

Apesar do ocorrido, Bruno escolhe seguir escrevendo e participando do Programa por mover assim, nele e em todos e todas que assinam coletivamente esta carta, um gesto de permanência naquilo que é nosso ofício, nosso trabalho e, particularmente, nossa paixão.

Além disso, fica o sério questionamento, de todos e todas participantes e de dois dos mentores, sobre qual a função e legitimação que este espaço crítico possui, uma vez que, na primeira reação mais efusiva diante de um texto, oriunda única e exclusivamente de pessoas do filme, o festival escolhe desproteger e silenciar uma voz crítica selecionada para um projeto que integra e, mais do que isso, o enaltece internacionalmente.

Ou se respeitam verdadeiramente os espaços de pensamento crítico, ou nem começamos a conversa.

Assinam esta carta:

Bruno Galindo
Adriano Garrett
Chissana Magalhães
Kênia Freitas
Lorenna Rocha
Raquel Morais
Taiani Mendes
Victor Guimarães

A Talent Press Rio 2019

Pelo quarto ano consecutivo, o Festival do Rio abriga o Talent Press Rio, programa de formação e capacitação destinado a jornalistas e críticos de cinema dos países de língua portuguesa, realizado em parceria com o Berlinale Talents, do Festival de Berlim; o Goethe-Institute do Rio de Janeiro; a Federação Internacional de Críticos de Cinema (Fipresci), e a Associação Brasileira de Críticos de Cinema (Abraccine).

Entre os dias 10 e 14 de dezembro, seis críticos de Portugal, Cabo Verde e Brasil terão a oportunidade vivenciar o Festival do Rio e participar de uma programação que inclui encontros com críticos, cineastas e profissionais do cinema e da imprensa cinematográfica, sob a coordenação de Pedro Butcher e a orientação de Victor Guimarães e Kênia Freitas. Além de contribuir para a formação e treinamento de críticos de cinema que redigem em português, o Talent Press Rio também tem como objetivo gerar oportunidades de intercâmbio entre os países de língua portugueses e reforçar os laços culturais em seus respectivos países. Conheça os participantes desse ano:

ADRIANO GARRETT

Jornalista, crítico e pesquisador de cinema, fundou em 2013 o Cine Festivais, site para o qual realiza entrevistas, críticas e reportagens com foco no cinema independente contemporâneo, sobretudo o brasileiro. É membro da Associação Brasileira de Críticos de Cinema (Abraccine) e mestrando em Comunicação – Audiovisual na Universidade Anhembi Morumbi, com pesquisa sobre a área de curadoria em festivais de cinema.

BRUNO GALINDO

Estudante de Imagem e Som na UFSCar e também crítico, curador e professor de cinema, tendo escrito para os sites ChicPop, Cinefestivais e Sessão Aberta e curado as mostras “Serei Porque Fomos”, “Estéticas Negras” e o programa de curtas brasileiros Kinoforum.

CHISSANA MAGALHÃES

Jornalista e escritora, vive na cidade da Praia. Foi jornalista e cronista no jornal A Semana, onde manteve uma coluna sobre cinema, produziu um programa radiofônico sobre cinema e integrou, durante dois anos, o júri do Plateau – Festival Internacional de Cinema da Praia. Mais recentemente, colaborou na pré-produção do filme documentário “Woman” (estreia oficial em 2020) da mesma equipe do premiado “Humans”.

LORENNA ROCHA

Recifense e estudante da Licenciatura em História (UFPE). Desde 2017, vem atuando no campo da crítica cultural, com foco no cinema e no teatro. Em 2018, participou do Janela Crítica, no XI Janela Internacional de Cinema do Recife. Suas pesquisas estão relacionadas aos temas: Negritudes, Decolonialidade e Dramaturgia Brasileira. Mulher negra, acredita que escrever é uma das formas de romper com a tradição de silêncio imposta sob nossos corpos.

RAQUEL MORAIS

Programadora e crítica de cinema, vive em Londres e trabalha no Institute of Contemporary Arts (ICA), fazendo parte da equipe de programação e distribuição do Instituto. Concluiu recentemente um mestrado em Programação e Curadoria de Cinema, em Birkbeck College, London, onde integra a equipe do Essay Film Festival. Publicou artigos na Film Comment, IndieWire, À Pala de Walsh, A Cuarta Parede e Forma de Vida. Os seus interesses de pesquisa incluem as ligações entre cinema e outras artes, o filme-ensaio, arquivos fílmicos, as relações entre realidade e ficção no cinema documental.

TAIANI MENDES

Integrante do Elviras – Coletivo de Mulheres Críticas de Cinema, atualmente colaboradora do site Cenas de Cinema e com passagem pelo AdoroCinema, é bacharel em Comunicação Social/Cinema (PUC-Rio), estudante de História da Arte (UERJ) e poetisa de quinta.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *