O FICI chega à oitava edição com 246 filmes exibidos levando mais de 700 mil crianças às salas de cinema, com grande percentual de participação de alunos de escolas públicas e projetos sociais na programação especial A TELA NA SALA DE AULA.

Em 2010, o Festival Internacional de Cinema Infantil (FICI) levará mais de 90 filmes para as salas de cinema da Rede Cinemark em 9 cidades brasileiras, reunindo inéditos e clássicos, curtas-metragens brasileiros e
internacionais, séries de TV e mostras especiais além de oficinas de cinema
de animação e debates.

A estreia acontece no Rio de Janeiro e Niterói (de 27 de agosto e 05 de setembro), segue para Brasília (03 e 12 de setembro), São Paulo (10 a 19 de setembro), Belo Horizonte (17 a 26 de setembro), Recife (08 a 17 de outubro), Aracaju e Salvador (22 a 31 de outubro).

O Festival Internacional de Cinema Infantil também promove em agosto no Rio de Janeiro o fórum Pensar a Infância pelo segundo ano consecutivo, onde realizadores, espectadores e incentivadores terão a oportunidade de discutir o cinema para crianças e jovens, abrindo espaço para idéias e reflexões sobre o mercado cinematográfico brasileiro e internacional. Para o fórum Pensar a Infância, convidamos profissionais que nos emprestam suas experiências sobre a criação, produção e distribuição de conteúdo.

O Programa Internacional traz títulos inéditos de diversos países em versão dublada e faz um pequeno panorama do cinema direcionado as crianças. Os destaques ficam para o longa holandês “Iep!” , vencedor de prêmios internacionais, como o recente “Melhor Filme” no Festival de Cinema Infantil de Montreal e para animação francesa “O Segredo de Eleonor”, dirigida por Dominique Monféry que recebeu menção honrosa no Annecy International Animated Film Festival. Um longa-metragem sem diálogos mostra para pequenos espectadores a força da narrativa do cinema húngaro, “Perdidos na Galáxia”.

Na “Pré-estreia Brasil”, apresentamos “Eu e Meu Guarda-Chuva”, filme dirigido por Toni Vanzolini baseado no livro infantil homônimo de Branco Mello, dos Titãs e de Hugo Possolo. O roteiro foi adaptado por Adriana Falcão, Marcelo Gonçalves e Bernardo Guilherme e foi selecionado no Segundo Laboratório Sesc Rio de Roteiro de Cinema Infantil.

Outra pré-estreia brasileira é “Antes que o Mundo Acabe”, filme de Ana Luiza Azevedo direcionado aos novos jovens produzido pela casa de cinema de Porto Alegre
que arrematou seis prêmios no Festival de Paulínia e o prêmio Itamaraty de Melhor Longa de Ficção da 33ª Mostra de Cinema de São Paulo.

Grande sucesso do FICI, a sessão “Dublagem ao vivo” recebe nesta edição oito filmes inéditos, proporcionando a chance de conhecer o trabalho dos dubladores. Na programação estão filmes de diversos países, como a espanhola “O Lince Perdido”, dirigida por Raul Garcia, diretor indicado ao Oscar pelo curta-metragem “The Tell Tale Heart” e conhecido por seu trabalho como animador em “Aladdin”, “O Rei Leão” e “Tarzan”; a argentina “Plumíferos”, com supervisão artística de Juan José Campanella; a japonesa “Yona Pinguim”-exibida nos festivais de Veneza e Tóquio; Orps – O Filme, indicado ao Amanda Awards na Noruega; a alemã “Amigos Para Sempre”, o filme dinamarquês “Meu Amigo Storm”;o holandês “O Índio”, exibido no Sprockets Toronto International Film Festival for Children e a divertida comédia co-produzida entre França e LuxemburgoVamos, Contem! que fez parte da seleção oficial do no Annecy International Animated Film Festival.

Dentro do festival acontece o Prêmio Brasil de Cinema Infantil que exibe curtas-metragens direcionados ao público infantil em mostras competitivas e não-competitivas.

Com objetivo de estimular a produção de filmes, em parceria com o Grupo Labocine/Cinema, o FICI premiará os melhores curtas de ficção e animação. Cada um deles receberá o troféu do Prêmio Brasil de Cinema Infantil e R$ 5.000 em serviços de laboratório.

A pluralidade cultural continua através de Viva a Língua Portuguesa! – uma série de curtas-metragens produzidos em Portugal, no programa Contos Poloneses, que conta os principais contos de fadas poloneses e Histórias Preciosas, série de contos animados que exploram informações e descrições sobre diversas regiões da Rússia. Estas histórias foram produzidas pelo primeiro estúdio de animação privado da Rússia e estão na sessão “Se você ainda não viu” que também conta com “Barry e a Banda das Minhocas” e “A Turma da Mônica – Uma Aventura no Tempo”.

E para aqueles que acharam que não poderiam mais assistir a ótimos filmes em versão 3D, o FICI traz uma seleção especial com o vencedor do Oscar de melhor animação deste ano “Up! – Altas Aventuras”, “Viagem ao Centro da Terra – O Filme”, indicado ao Teen Choice Awards por melhor filme de aventura e “Toy Story 3”, que encerra a consagrada franquia da Pixar. A Sessão “Pré-estreia 3D” traz junto ao curta-metragem “Bugigangue, Controle Remoto” o longa “Batalha por T.E.R.A.”

Na “Sessão clássicos” o FICI dá a chance aos mais jovens de conhecer e aos mais velhos de recordar grandes filmes. Nela estão “Kiriku e a Feiticeira” (1998), vencedor de onze prêmios incluindo o Annecy e o British Animation Awards e o longa brasileiro “Super Colosso – A Gincana da TV Colosso” (1995), filme escrito por Giba Assis Brasil e Laerte Coutinho, composto pelos cartunistas Angeli, Laerte, Glauco, Luiz Gê, Fernando Gonsales, Newton Foot, Gilmar Rodrigues, e Flávio Luiz, baseado no programa de TV exibido pela Rede Globo durante a década de 90.

Outra pré-estréia especial será do filme “O Segredo de Kells”, dirigido por Tomm Moore e exibido na programação do FICI no ano passado, depois de levar oito prêmios internacionais, foi indicado ao Oscar na categoria “Melhor longa-metragem de animação” deste ano e ganhou distribuição no Brasil pela Imagem Filmes, assim, volta ao evento que o divulgou com exclusividade.

O programa “Novos Jovens” desconstrói em filmes os conflitos naturais da pré-adolescência. Estes filmes mostram que independente do local onde vivem as criançastem novas motivações e muitas delas em comum. Filmes como “Karla e Jonas” (sequência de “Karla e Katrine”, exibido na última edição do FICI), “Antes que o Mundo Acabe” e “As Pequenas Selvagens” (prêmio de melhor comédia juvenil do Undine Awards, na Áustria) retratam esta fase.

As sessões são fechadas e receberão turmas escolares com a mesma faixa etária dos protagonistas, acompanhadas pela pedagoga do FICI, Lilia Levy. Para participar, entre em contato através do e-mail [email protected].

O projeto “A tela na sala de aula” traz esse ano a parceria com a Centre National du Cinéma Et De L’Image Animée, centro que implementou, desde 1989, na França, três dispositivos para proporcionar aos alunos, desde o maternal até o vestibular, uma verdadeira educação artística na área do cinema e do audiovisual. O FICI exibe cinco filmes deste projeto para alunos de escolas públicas e particulares e disponibiliza extenso material pedagógico para os professores para futuras atividades.

Por fim, os pequenos poderão se divertir e aprender em nossas oficinas de cinema de animação onde conhecerão e usufruirão, antes ou após as sessões, das técnicas utilizadas em filmes de animação. As atividades poderão ser vistas posteriormente em nossa página no Youtube.

Anuncie no Vertentes do Cinema

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *