O Diretor
“Escrever um roteiro é como fazer uma pergunta. Filmar é ter a esperança de conseguir uma resposta”, disse Francis Ford Coppola, que nasceu em Detroit, 7 de Abril de 1939. É um produtor, roteirista e diretor norte-americano reconhecido mundialmente pela franquia O Poderoso Chefão. É pai da também cineasta Sofia Coppola e tio do ator Nicolas Cage. Foi indicado 14 vezes ao Academy Awards e 5 vezes a Palma de Ouro de Cannes. Coppola cresceu no bairro de Queens em Nova Iorque, para onde a família se mudou após o seu nascimento. O pai, Carmine Coppola, era músico e compositor (uma canção sua surge em Tucker: Um Homem e o Seu Sonho, 1988) e a mãe atriz. Quando tinha nove anos contraiu poliomielite. Estudou cinema na UCLA e enquanto por lá fez inúmeros pequenos filmes. Nos fins da década de 60, começou a sua carreira profissional realizando filmes de baixo orçamento com Roger Corman e escrevendo roteiros. Logo a seguir à realização do seu primeiro filme You’re a big boy now, foi oferecido a Coppola a direção da versão para cinema do musical da Broadway, Finian’ s rainbow, protagonizado por Petula Clark, no que era o seu primeiro filme nos Estados Unidos, e pelo veterano Fred Astaire. 
O produtor Jack Warner, mal impressionado com o aspecto hippie de Coppola, deixou-o entregue a si mesmo. Coppola pegou o elenco e foi para Napa Valley rodar as externas, mas as diferenças entre estas filmagens e as gravadas em estúdio eram enormes, o que resultou num filme pouco homogêneo. Sendo feito com material obsoleto, o sucesso não foi grande, mas sem dúvida o seu trabalho com Petula Clark contribuiu para a sua nomeação para o Globos de Ouro como melhor atriz. Em 1971 Coppola ganhou um Oscar pelo seu roteiro em Patton, no entanto, o seu nome foi indicado como roteirista e diretor de The Godfather em 1972 e The Godfather: Part II em 1974, tendo ambos ganho Oscar de “melhor filme” (refira-se que “The Godfather: Part II, foi a primeira seqüência a conseguir este feito). Durante este período escreveu o roteiro para The Great Gatsby, estrelado por Mia Farrow e Robert Redford, que foi um desastre completo em nível comercial e da crítica, e produziu o segundo filme de George Lucas, American Graffiti.Após o sucesso dos dois Godfather, Coppola dedicou-se a um projecto ambicioso, Apocalypse Now, baseado em Heart of Darkness de Joseph Conrad. A realização do filme foi marcada por inúmeros problemas, desde tufões, e abuso de drogas, até ao ataque de coração de Martin Sheen e à aparência inchada de Marlon Brando, que Coppola tentou esconder, filmando-o na sombra. O filme foi adiado tantas vezes, que chegou a ser alcunhado de “Apocalypse Whenever”. Quando finalmente estreou, o filme foi amado e odiado pela crítica e os seus elevados custos quase levaram ao colapso da American Zoetrope, o estúdio recém criado de Coppola. No documentário de 1991, Hearts of Darkness: A Filmmaker’s Apocalypse, dirigido pela esposa de Coppola, Eleanor Coppola, Fax Bahr e George Hickenlooper relatam as dificuldades que a equipa passou e mostra cenas dessas dificuldades filmadas por Eleanor. Apesar dos contratempos e problemas de saúde que Coppola sofreu durante a filmagem de Apocalypse, continuou com os seus projectos. Em 1981 apresentou a restauração do filme de 1927 Napoléon, editado nos Estados Unidos pela Zoetrope. 
No entanto, somente em 1982 é que Francis voltou à realização, com o filme One From the Heart, que foi um fracasso enorme, tendo no entanto criado um certo culto à sua volta anos depois. Esse filme lhe deixou uma dívida de US$ 30 milhões. Isso, somado a falência de seu estúdio, o American Zoetrope, fez com que o diretor entrasse em um período conturbado, em que teve que aceitar dirigir e associar seu nome a diversos trabalhos encomendados, que normalmente não lhe despertariam interesse. Em 1986, Coppola e George Lucas dirigiram o filme Captain Eo, com Michael Jackson, para os parques temáticos da Disney, que até à altura tinha sido o filme mais caro por minuto já feito. Em 1990 completou a série dos “Godfather” com The Godfather: Part III que, apesar de não ter sido tão aclamado pela crítica como os anteriores, foi um grande sucesso de bilheteira.
Recentemente Francis Coppola afirmou que O Senhor dos Anéis é uma obra magna e insuperável do cinema, o que causou grande controvérsia.
Filmografia
2009 – Tetro (Tetro)
2007 – Velha Juventude (Youth Without Youth)
2000 – Supernova (Supernova)
1997 – O Homem Que Fazia Chover (The Rainmaker)
1996 – Jack (Jack)
1992 – Drácula de Bram Stoker (Bram Stoker’s Dracula)
1990 – O Poderoso Chefão 3 (The Godfather: Part III)
1989 – Contos de Nova York (New York Stories)
1988 – Tucker, um homem e seu sonho (Tucker: The man and his dream)
1987 – Jardins de pedra (Gardens of stone)
1986 – Peggy Sue – Seu Passado a Espera (Peggy Sue Got Married)
1984 – Cotton Club (The Cotton Club)
1983 – O Selvagem da Motocicleta (Rumble Fish)
1983 – Vidas Sem Rumo (The Outsiders)
1982 – O fundo do coração (One frrom the heart)
1979 – Apocalypse Now (Apocalypse Now)
1974 – A Conversação (The Conversation)
1974 – O Poderoso Chefão 2 (Part II)
1972 – O Poderoso Chefão (The Godfather)
1969 – Caminhos mal traçados (The rain people)
1968 – O Caminho do Arco-íris (Finian’s Rainbow)
1966 – Agora você é um homem (You`re a big boy now)
1963 – Sombras do Terror (The Terror)
1963 – Demência 13 (Dementia 13)
1962 – The Playgirls and the Bellboy
1961 – Os amantes do nudismo (Tonight`s for shure)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *