Excelentíssimos

Por Vitor Velloso

Durante o Festival do Rio 2018


“Excelentíssimos” chega no Festival do Rio para ocupar mais uma vaga de longas sobre o processo político atual, no caso se prendendo ao impeachment da Dilma. Diferente de “O Processo”, aqui temos uma proposta de circundar as cúpulas que encabeçaram todo o esquema até o fim. Existem duas diferenças primordiais que separam os dois filmes: Primeiramente é o uso da linguagem, no filme da Maria Augusta Ramos temos uma câmera mosca, um exercício de observação que vai nos interiores buscar respostas. Segundamente, “Excelentíssimos” não vai até a questão humana por trás de tudo isso, se mantém na ética até o fim. Comparações entre os dois longas serão inevitáveis, porém, alegar que “Excelentíssimos” está “datado”, perdão, não está. Tudo que está acontecendo na política atual é reflexo deste impeachment, além do mais, fazer juízo de valor de algo concreto e real ser datado ou não, é moralismo.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Artigos Relacionados