Papéis em construção e em aceitação

Por Fabricio Duque


Há uma crescente tendência no gênero da animação de que seus filmes precisam de um maior realismo e de uma representação fantasia de nossos cotidianos, imprimindo, em sua narrativa-trama, críticas sociais, idiossincrasias e projeções filosófico-existencialistas, como medos, sonhos, frustrações e inversão de papéis: pais tornam-se crianças e crianças representantes legais e cuidadores daqueles que deveriam os mimar. “Amigos Alienígenas”…

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Artigos Relacionados