Projeta: Filmes de Quebec

Por Release Oficial


A diversidade do cinema quebequense dos últimos 20 anos. A mostra reúne produções recentes, ficcionais e documentais, com obras premiadas de cineastas consagrados oriundos da região – Denys Arcand, Denis Villeneuve e o jovem Xavier Dolan, com uma já significativa relação de trabalhos produzidos e uma sessão especial, com curtas de animação para as crianças.

Serão exibidos 15 longas-metragens, de 13 à 19 de setembro, no Estação Net Botafogo, feitos por cineastas independentes na província canadense, com curadoria de Katia Adler.


A Programação Completa


quinta, 13 de setembro
15h TUKTUQ (Tuktuq) Direção: Robin Aubert. Canadá (2016), 95 minutos. DCP. Livre.
Um cinegrafista é enviado a uma comunidade em Nunavuk, no norte do Canadá, para filmar os habitantes e seus costumes, com o objetivo de criar um arquivo de imagens para o governo. Enquanto grava, passa a conhecer profundamente a economia de subsistência desse povo, e a incrível riqueza do território. Então, ele é informado que seu trabalho será na realidade usado para convencer a comunidade a deixar o local em prol da exploração de minério.

17h O DECLÍNIO DO IMPÉRIO AMERICANO (Le Déclin de l’Empire Américain) Direção: Denys Arcand. Canadá (1986), 101 minutos. DCP. 12 anos.
Comédia, drama. Em Montreal, um professor e sua esposa reúnem seis amigos eruditos para um jantar. Enquanto preparam a refeição, os homens conversam sobre vários assuntos. Ao mesmo tempo, na academia de ginástica, as mulheres conversam sobre os problemas de relacionamento. Mas o que era para ser um tema divertido e excitante acaba se tornando o catalisador de sentimentos feridos e diversas acusações quando um convidado inesperado revela segredos chocantes.

20h A RAIVA DOS INUK (Inuk en Colère) Direção: Alethea Arnaquq-Baril. Canadá (2017), 85 minutos. DCP. Livre.
A diretora Alethea Arnaquq- Baril se junta a uma nova geração tecnológica de Inuítes enquanto eles lutam para desafiar a percepção estabelecida da caça às focas. Armados com as mídias sociais e seu próprio senso de humor e justiça, esse grupo está trazendo sua voz única para a conversa e se apresentando ao mundo como um povo moderno, e em extrema necessidade de uma economia sustentável.

sexta, 14 de setembro
15h INCH’ALLAH (Inch’Allah) Direção: Anaïs Barbeau-Lavalette. Canadá (2014), 102 minutos. DCP. 14 anos.
Drama. Drama. A médica Chloe divide o tempo entre Ramallah, onde trabalha, e Jerusalém, onde vive. Ela passa pela rotina diária de atravessar os pontos de verificação do campo de refugiados onde atende jovens grávidas, e torna-se cada vez mais ciente e sensível ao conflito. Enquanto cultiva amizades tanto em Israel quanto na Palestina, Chloe fica dividida, tentando ao máximo construir pontes, mas acaba percebendo que está condenada a ser uma forasteira.

17h O JARDINEIRO (Le jardinier) Direção: Sébastien Chabot. Canadá (2016), 88 minutos. DCP. Livre.
Pouco antes da morte, aos 86 anos, o influente jardineiro e horticultor Frank Cabot reconta sua busca por perfeição no Les Quatre Vents, seu jardim de estilo inglês e casa de veraneio de vinte acres, aberto para uma equipe de filmagem pela primeira vez em 2009. Les Quatre Vents se tornou um dos mais importantes jardins privativos do mundo. Criado ao longo de três gerações, é um lugar encantado de beleza e surpresa, uma obra-prima horticultural do século XXI.

19h GABRIELLE (Gabrielle) Direção: Louise Archambault. Canadá (2013), 104 minutos. DCP. 10 anos.
Drama, musical, romance. Gabrielle é uma jovem com síndrome de Williams que tem uma joie de vivre contagiante e um dom musical excepcional. Ela e Martin, seu namorado, participam de um coral e estão sempre juntos, mas como são “diferentes”, suas famílias têm receio do relacionamento. Quando o coral se prepara para um importante festival, Gabrielle faz de tudo para conquistar a independência, enfrentando os preconceitos, assim como suas próprias limitações.

21h C.R.A.Z.Y (C.R.A.Z.Y.) Direção: Jean-Marc Vallée. Canadá (2006), 127 minutos. DCP. 16 anos.
Comédia, drama. No dia 25 de dezembro de 1960, nasce Zachary Beaulieu. É o quarto entre cinco irmãos, todos meninos. Sua infância é marcada pelos aniversários natalinos em que seu pai sempre encerra a festa imitando Charles Aznavour. Sua adolescência traz a descoberta da homossexualidade e a negação profunda para não decepcionar a família. E a maturidade, enfim, chega com uma viagem mística por Jerusalém, a cidade que sua mãe sempre sonhou conhecer.

sábado 15 de setembro
15h Curtas de animação para crianças com curadoria Daniel Schorr
– A ILHA (L’îlot) Dir.: Nicolas Brault. 2003, 7 min. DCP. Combinando abstração figurativa com realismo mágico, retrata um mundo no qual baleias caem do céu e peixes se transformam em balões.
– DOMINGO (Dimanche) Dir.: Patrick Doyon. 2011, 9 min. DCP. Indicado ao Oscar. Uma história mágica sobre a vida vista pelos olhos de uma criança: uma discussão soa come estridentes corvos nos fios elétricos.
– MONSIEUR POINTU (Monsieur Pointu) Dir.: André Leduc, Bernard Longpré. 1975, 12 min. DCP Um homem e seu violino se desmontam, cabeça, pés, membros, vários itens jogados pelo palco, arco, cordas e caixas são separados em estranhos resultados.
– TCHOU-TCHOU (TCHOU-TCHOU) Dir.: Co Hoedeman. 1972, 13 min. DCP. A história de duas crianças e seu encontro com um raivoso dragão, todos representados por blocos de construção coloridos.
– TODA CRIANÇA (Chaque Enfant) Dir.: Eugene Fedorenko. 1979, 6 min. DCP. Um bebê indesejado é passado de casa a casa até que é acolhido por dois homens sem teto. Oscar de Melhor Curta-Metragem de Animação.
– A MOSCA NEGRA (Mouches Noires) Dir.: Christopher Hinton. 1991, 5 min. DCP. A animação sobre uma irritante mosca é baseada na música Blackfly, do cantor Canadense de folk Wade Hemsworth e backing vocals das irmãs McGarrigle.
– DOMINÓS (Dominos) Dir.: Daniel Schorr. 2006, 10 min. DCP. O filme anima os ladrilhos do jogo para ilustrar a dificuldade de um dominó com formato diferente de se encaixar. Trilha sonora inspirada no chorinho brasileiro.
– O CONTO DA CINDERELA PINGUIM (La Tendre Histoire de Cendrillon pingouin) Dir.: Janet Perlman. 1981, 10 min. DCP. Uma versão simples do conto de fadas clássico, com o papel principal interpretado por uma maltratada e romântica Pinguim, com resultados hilários.
– ANIMAIS EM MOVIMENTO (Les Animaux en Marche) Dir.: Grant Munro, Ron Tunis. 1966, 9 min. DCP. Por que e como os animais se mexem de certas maneiras. Um garoto descobre que não consegue competir com um macaco, uma cobra ou um cavalo.

17h HOCHELAGA, TERRA DAS ALMAS (Hochelaga, Terre des Âmes) Direção: François Girard. Canadá (2017), 100 minutos. DCP. 10 anos. História. Uma tempestade atinge Montreal e causa uma enchente no Estádio Percival Molson, no meio de um jogo de futebol. A área então torna-se uma escavação arqueológica: séculos de história são revelados por baixo do campo. O arqueólogo Mohawk Baptiste Asigny descobre que múltiplas gerações ocuparam aquela terra, e assim se propõe a encontrar os vestígios do vilarejo de Hochelaga, onde seus ancestrais Iroquoian conheceram o explorador francês Jacques Cartier, em 1535.

19h Cão de Guarda, (Chien de garde) de Sophie Dupuis Canadá , 2018 , 87 MIN.
Drama. JP mora com o irmão Vincent, sua mãe Joe e sua namorada Mel em um pequeno apartamento em Verdun. Constantemente em corda-bamba, JP tenta manter o equilíbrio entre as numerosas necessidades de sua família, pela qual se sente responsável: o trabalho de coleta que faz com o irmão e o envolvimento no cartel de drogas de seu tio, a principal figura paterna da casa. O drama social que traz questões relativas às relações tóxicas traz no elenco Jean-Simon Leduc, Theódore Pellerin, Maude Guérin, Paul Ahmarani, Claudel Laberge, além da roqueira popular canadense Marjo, em sua primeira incursão na grande tela. Maude Guérin estrela outro filme no Projeta: Filmes do Quebec: A paixão de Augustine.

21h TATUAGENS FALSAS (Les Faux Tatouages) Direção: Pascal Plante. Canadá (2017), 87 minutos. DCP. 14 anos.
Drama, romance. Theo passa seu aniversário de 18 anos sozinho, embebedando-se em um show de punk rock. Lá, conhece Mag, adolescente marginal que o convida para passar a noite em sua casa. Uma história de amor se desenrola entre eles, mas Theo tem que se mudar para uma cidade pequena no final do verão. O diretor Pascal Plante classifica a produção como filme romântico, “mas é um filme romântico sem as tradicionais receitinhas de amor. Posso dizer que é um filme indisciplinado”.

domingo 16 de setembro
15h GABRIELLE (Gabrielle) Direção: Louise Archambault. Canadá (2013), 104 minutos. DCP. 10 anos.
Drama, musical, romance. Gabrielle é uma jovem com síndrome de Williams que tem uma joie de vivre contagiante e um dom musical excepcional. Ela e Martin, seu namorado, participam de um coral e estão sempre juntos, mas como são “diferentes”, suas famílias têm receio do relacionamento. Quando o coral se prepara para um importante festival, Gabrielle faz de tudo para conquistar a independência, enfrentando os preconceitos, assim como suas próprias limitações.

17h A RAIVA DOS INUK (Inuk en Colère) Direção: Alethea Arnaquq-Baril. Canadá (2017), 85 minutos. DCP. Livre.
A diretora Alethea Arnaquq- Baril se junta a uma nova geração tecnológica de Inuítes enquanto eles lutam para desafiar a percepção estabelecida da caça às focas. Armados com as mídias sociais e seu próprio senso de humor e justiça, esse grupo está trazendo sua voz única para a conversa e se apresentando ao mundo como um povo moderno, e em extrema necessidade de uma economia sustentável.

19h A PAIXÃO DE AUGUSTINE (La Passion d’Augustine) Direção: Léa Pool. Canadá (2015), 103 minutos. DCP. Livre.
Drama. Simone Beaulieu, mais conhecida como Madre Augustine, dirige um colégio de freiras para garotas nos anos sessenta. Ela transformou o pequeno convento em um tesouro musical: as estudantes ganharam todas as competições musicais prestigiosas da região. Quando sua talentosa porém rebelde sobrinha junta-se ao convento, e o governo ameaça fechar a escola em prol da educação pública, o mundo de Augustine vira de ponta cabeça.

21h INCÊNDIOS (Incendies) Direção: Denis Villeneuve. Canadá (2010), 131 minutos. DCP. 14 anos.
Drama, mistério, guerra. Jeanne e Simon são irmãos gêmeos e acabaram de perder a mãe. Em seu testamento, ela os pede que seja enterrada sem caixão, nua e de costas, sem lápide no túmulo. Ela deixa também dois envelopes, um para pai dos gêmeos e outro para o irmão deles. Só que Jeanne e Simon não sabem da existência deste outro irmão e acreditavam que o pai está morto. É o início de uma jornada em busca do passado da mãe, que os leva até a Palestina.

segunda-feira 17 de setembro
15h HOCHELAGA, TERRA DAS ALMAS (Hochelaga, Terre des Âmes) Direção: François Girard. Canadá (2017), 100 minutos. DCP. 10 anos.
História. Uma tempestade atinge Montreal e causa uma enchente no Estádio Percival Molson, no meio de um jogo de futebol. A área então torna-se uma escavação arqueológica: séculos de história são revelados por baixo do campo. O arqueólogo Mohawk Baptiste Asigny descobre que múltiplas gerações ocuparam aquela terra, e assim se propõe a encontrar os vestígios do vilarejo de Hochelaga, onde seus ancestrais Iroquoian conheceram o explorador francês Jacques Cartier, em 1535.

17h PRANK – PEGADINHAS (Prank) Direção: Vincent Biron. Canadá (2016), 78 minutos. DCP. 12 anos.
Comédia. Stefie, um jovem solitário, é recrutado por Jean-Sé, Martin e Lea para gravar pegadinhas diárias com um telefone celular. Os brincalhões decidem pregar uma peça maior… Mas quem seria a vítima? A brincadeira é engraçada e cruel, transgredindo contos de fadas sobre primeiros amores, amizade e perda da inocência. Os jovens atores interpretam os personagens de forma sensível e bastante convincente, num filme que, conforme o diretor Vincent Biron, retrata a “idade ingrata”.

19h TATUAGENS FALSAS (Les Faux Tatouages) Direção: Pascal Plante. Canadá (2017), 87 minutos. DCP. 14 anos.
Drama, romance. Theo passa seu aniversário de 18 anos sozinho, embebedando-se em um show de punk rock. Lá, conhece Mag, adolescente marginal que o convida para passar a noite em sua casa. Uma história de amor se desenrola entre eles, mas Theo tem que se mudar para uma cidade pequena no final do verão. O diretor Pascal Plante classifica a produção como filme romântico, “mas é um filme romântico sem as tradicionais receitinhas de amor. Posso dizer que é um filme indisciplinado”.

21h O DECLÍNIO DO IMPÉRIO AMERICANO (Le Déclin de l’Empire Américain) Direção: Denys Arcand. Canadá (1986), 101 minutos. DCP. 12 anos.
Comédia, drama. Em Montreal, um professor e sua esposa reúnem seis amigos eruditos para um jantar. Enquanto preparam a refeição, os homens conversam sobre vários assuntos. Ao mesmo tempo, na academia de ginástica, as mulheres conversam sobre os problemas de relacionamento. Mas o que era para ser um tema divertido e excitante acaba se tornando o catalisador de sentimentos feridos e diversas acusações quando um convidado inesperado revela segredos chocantes.

terça, 18 de setembro
15h A RAIVA DOS INUK (Inuk en Colère) Direção: Alethea Arnaquq-Baril. Canadá (2017), 85 minutos. DCP. Livre.
A diretora Alethea Arnaquq- Baril se junta a uma nova geração tecnológica de Inuítes enquanto eles lutam para desafiar a percepção estabelecida da caça às focas. Armados com as mídias sociais e seu próprio senso de humor e justiça, esse grupo está trazendo sua voz única para a conversa e se apresentando ao mundo como um povo moderno, e em extrema necessidade de uma economia sustentável.

17h TUKTUQ (Tuktuq) Direção: Robin Aubert. Canadá (2016), 95 minutos. DCP. Livre.
Um cinegrafista é enviado a uma comunidade em Nunavuk, no norte do Canadá, para filmar os habitantes e seus costumes, com o objetivo de criar um arquivo de imagens para o governo. Enquanto grava, passa a conhecer profundamente a economia de subsistência desse povo, e a incrível riqueza do território. Então, ele é informado que seu trabalho será na realidade usado para convencer a comunidade a deixar o local em prol da exploração de minério.

19h PRANK – PEGADINHAS (Prank) Direção: Vincent Biron. Canadá (2016), 78 minutos. DCP. 12 anos.
Comédia. Stefie, um jovem solitário, é recrutado por Jean-Sé, Martin e Lea para gravar pegadinhas diárias com um telefone celular. Os brincalhões decidem pregar uma peça maior… Mas quem seria a vítima? A brincadeira é engraçada e cruel, transgredindo contos de fadas sobre primeiros amores, amizade e perda da inocência. Os jovens atores interpretam os personagens de forma sensível e bastante convincente, num filme que, conforme o diretor Vincent Biron, retrata a “idade ingrata”.

20h30 MOMMY (Mommy) Direção: Xavier Dolan. Canadá (2014), 139 minutos. DCP. 14 anos.
Drama. Diane Després é surpreendida com a notícia de que seu filho, Steve, foi expulso do reformatório por ter incendiado a cafeteria e provocado queimaduras de terceiro grau em um garoto. Os dois voltam a morar juntos, e Diane enfrenta dificuldades devido à hiperatividade e agressividade de Steve, mas encontram um certo equilíbrio quando a vizinha Kyla entra em cena. Mommy é ambientado num Canadá fictício em que vigora uma lei que permite que mães abandonem filhos problemáticos sob tutela do governo.

quarta 19 de setembro
14h C.R.A.Z.Y. (C.R.A.Z.Y.) Direção: Jean-Marc Vallée. Canadá (2006), 127 minutos. DCP. 16 anos.
Comédia, drama. No dia 25 de dezembro de 1960, nasce Zachary Beaulieu. É o quarto entre cinco irmãos, todos meninos. Sua infância é marcada pelos aniversários natalinos em que seu pai sempre encerra a festa imitando Charles Aznavour. Sua adolescência traz a descoberta da homossexualidade e a negação profunda para não decepcionar a família. E a maturidade, enfim, chega com uma viagem mística por Jerusalém, a cidade que sua mãe sempre sonhou conhecer.

16h40 A PAIXÃO DE AUGUSTINE (La Passion d’Augustine) Direção: Léa Pool. Canadá (2015), 103 minutos. DCP. Livre.
Drama. Simone Beaulieu, mais conhecida como Madre Augustine, dirige um colégio de freiras para garotas nos anos sessenta. Ela transformou o pequeno convento em um tesouro musical: as estudantes ganharam todas as competições musicais prestigiosas da região. Quando sua talentosa porém rebelde sobrinha junta-se ao convento, e o governo ameaça fechar a escola em prol da educação pública, o mundo de Augustine vira de ponta cabeça.

18h40 CÃO DE GUARDA, (Chien de garde) de Sophie Dupuis Canadá , 2018 , 87 MIN.
Drama. JP mora com o irmão Vincent, sua mãe Joe e sua namorada Mel em um pequeno apartamento em Verdun. Constantemente em corda-bamba, JP tenta manter o equilíbrio entre as numerosas necessidades de sua família, pela qual se sente responsável: o trabalho de coleta que faz com o irmão e o envolvimento no cartel de drogas de seu tio, a principal figura paterna da casa. O drama social que traz questões relativas às relações tóxicas traz no elenco Jean-Simon Leduc, Theódore Pellerin, Maude Guérin, Paul Ahmarani, Claudel Laberge, além da roqueira popular canadense Marjo, em sua primeira incursão na grande tela. Maude Guérin estrela outro filme no Projeta: Filmes do Quebec: A paixão de Augustine.

20h30 LAURENCE ANYWAYS (Laurence Anyways) Direção: Xavier Dolan. Canadá (2012), 168 minutos. 35 mm. 12 anos.
Drama, romance. O filme conta a história de um amor impossível entre Frédérique e seu namorado de longa data, Laurence, um homem que, em seu aniversário de 30 anos, revela o desejo de se tornar uma mulher. Mesmo abalada com a revelação, Fred decide que vai permanecer ao lado da pessoa que ama, que sofrerá bastante com a nova situação, tendo que lidar com os preconceitos de familiares, amigos e colegas de trabalho. Ambientado durante o final dos anos 80 e início dos 90, a história se passa ao longo de uma década.


Serviço


Projeta: Filmes do Quebec

Estação Net Botafogo, RJ
de 13 a 19 de setembro
R$22,00 / R$11,00

Críticas Relacionadas

Crítica: Mommy

“Do ponto de vista artístico, aprendi com meus erros, para não repeti-los estupidamente. [...]

Crítica: Laurence Anyways

A Incompatibilidade da Transposição Do Ser Em Querer Por Fabricio Duque É natural e extre [...]

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Artigos Relacionados