projeto-brasil-cinemark

Um dia inteiramente dedicado ao cinema nacional.

Este é o Projeta Brasil, evento da rede Cinemark que chega a sua 17ª edição.

Na segunda-feira, 7 de novembro, você poderá assistir a produções nacionais de grande sucesso por apenas R$ 3,00 o ingresso. A renda arrecadada é totalmente revertida para projetos e programas de incentivo à produção cinematográfica nacional.

O Projeta Brasil Cinemark tem o objetivo de incentivar o cinema brasileiro de duas formas: aproximando o público das principais obras brasileiras e reunindo recursos para apoiar premiações, projetos educativos e de acervo.

As edições anteriores do projeto já atraíram aos cinemas mais de 2 milhões de espectadores – só no último ano, registramos um público de mais de 100 mil pessoas!

Esse ano a programação está vindo repleta de sucessos, com filmes como Aquarius, Carrossel 2, Nise – O Coração da Loucura e mais 38 longa-metragens que vão deixar a sua segunda-feira recheada com os maiores talentos do cinema nacional.

Confira a Lista dos Filmes

• Boi Neon (Imovision), de Gabriel Mascaro
• Menino 23: Infâncias Perdidas no Brasil (Elo Company), de Belisario Franca
• Meu amigo Hindu (Europa Filmes), de Hector Babenco
• Paratodos (O2 Play), de Marcelo Mesquita
• Nos Passes do Mestre,de André Marouço
• Os Dez Mandamentos – O Filme (Paris Filmes), de Alexandre Avancini
• Um Homem Só (Paris Filmes), de Cláudia Jouvin
• A Lua em Sagitário (Elo Company), de Marcia Paraiso
• O Outro Lado do Paraíso (Europa Filmes), de André Ristum
• Chico – Artista Brasileiro (Sony Pictures), de Miguel Faria Jr.
• O Começo da Vida, de Estela Renner
• Mãe só há uma (Vitrine Filmes), de Anna Muylaert
• O Caseiro (Europa Filmes), de Julio Santi
• Nise – O Coração da Loucura (Imagem Filmes), de Roberto Berliner
• Depois de Tudo (Imagem Filmes), de João Araujo
• Mundo Cão (Paris Filmes), de Marcos Jorge
• Prova de Coragem (Europa Filmes), de Roberto Gervitz
• Apaixonados – O Filme (H2O Filmes), de Paulo Fontenelle
• Amor em Sampa (Elo Company), de Carlos Alberto Riccelli, Kim Riccelli
• De Onde Eu Te Vejo (Warner Bros.), de Luiz Villaça
• O Shaolin do Sertão (Paris Filmes), de Halder Gomes
• Zoom (Downtown Filmes), de Pedro Morelli
• Tudo o que aprendemos juntos (Fox Film), de Sérgio Machado
• Aquarius (Vitrine Filmes), de Kleber Mendonça Filho
• Entre Idas e Vindas (Imagem Filmes), de José Eduardo Belmonte
• Carrossel 2 – O Sumiço de Maria Joaquina (Paris Filmes), de Mauricio Eça
• O Roubo da Taça (Paris Filmes), de Caíto Ortiz
• O Escaravelho do Diabo (Paris Filmes), de Carlo Milani
• Uma Loucura de Mulher (Imagem Filmes), de Marcus Ligocki Júnior
• Em Nome da Lei (Fox Film), de Sergio Rezende
• Reza a Lenda (Imagem Filmes), de Homero Olivetto
• Desculpe o Transtorno (Disney/ Buena Vista), de Tomás Portella
• Mais Forte Que o Mundo – A História de José Aldo (Paris Filmes), de Afonso Poyart
• Porta dos Fundos – Contrato Vitalício (Paris Filmes), de Ian SBF
• Tô Ryca (Downtown Filmes), de Pedro Antonio
• Vai Que Dá Certo 2 (Imagem Filmes), de Mauricio Farias
• Um Namorado para minha Mulher (Paris Filmes), de Julia Rezende
• Bem Casados (Imagem Filmes), de Aluízio Abranches
• Até Que a Sorte nos Separe 3 – A Falência Final (Paris Filmes), de Roberto Santucci e Marcelo Antunez
• É Fada (Imagem Filmes), de Cris D’Amato
• Um Suburbano Sortudo (Paris Filmes), de Roberto Santucci e Marcelo Antunez

Críticas Relacionadas

Crítica: Aquarius

A era de Aquarius é agora.

Crítica: O Roubo da Taça

Um Desbunde Anárquico de Diversão garantida e humor inteligente.

Crítica: De Onde Eu Te Vejo

A Nova Realidade Que Praticamente Reinventa O Cinema

Crítica: Boi Neon

A Ultra Naturalidade de Um Cotidiano Metrossexual

Crítica: Tudo Que Aprendemos Juntos

Uma Catarse Libertária de Um Violino Cisne Negro

Crítica: O Outro Lado do Paraíso

Um Filme Que Nunca Deixa de Sonhar

Crítica: Mãe Só Há Uma

O Conceito Embate entre a moralidade-ética e a liberdade de ser como já se é

Crítica: Carrossel 2: O Sumiço de Maria Joaquina

O Aventureiro Processo do Amadurecimento de Pré-Jovens contra Desengonçados Vilões

Crítica: O Caseiro

O Bucolismo Simbólico-Ruralista de uma crença popular em um tempo paralelo

Crítica: Nise – Coração da Loucura

A Loucura Nem Oito, Nem Oitenta

Crítica: Zoom

O Conceito-gênero-pop mergulhado na “loucura Kafkaniana”

Crítica: Mundo Cão

Um “mundo cão" que quer ser pitbull, mas que é apenas um vira-lata

Crítica: O Escaravelho do Diabo

A Fragilidade de Um Roteiro versus a Magnífica Interpretação de Seu Protagonista

Crítica: Mais Forte que o Mundo – A História de José Aldo

Estilismo dramático demais a uma história que busca apenas o entretenimento

Crítica: Meu Amigo Hindu

Uma mistura pessoal de ingenuidade latente e pretensão individualista

Crítica: Prova de Coragem

Não é ruim, mas é outro filme

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Artigos Relacionados