Crítica: Nelyubov: Loveless

Competição. Loveless é Todo Amor.

A Gentle Creature

Competição Festival de Cannes 2017. Saiba sobre o filme e aguarde a crítica completa!

Crítica Curta: Escape From My…

Não deixe este curta fugir de seus olhos

Crítica: Toni Erdmann

Da diretora alemã Mauren Ade (de “Alle Anderen”)

Crítica: 24 Semanas

Entre o realismo racional e a inevitável impressão sentimental

Crítica: Alone In Berlin

Por Fabricio Duque Direto do Festival de Berlim  16 de Fevereiro de 2016  “Alone In Berlin”, integrante da competição oficial do Festival de Berlim 2016, e dirigido por Vicent Perez (ator de “A Rainha Margot” e diretor de “Once Upon…

Crítica: Más Notícias Para o…

Uma experiência obra-prima de libertar uma apatia resignada

Crítica: Labirinto de Mentiras

Por Fabricio Duque  “Mortal é o silêncio”, frase que praticamente resume o filme alemão “Labirinto de Mentiras”, estreia na direção do italiano Giulio Ricciarelli, sobre o não esquecimento dos horrores cometidos no campo de concentração de Auschwitz, na Polônia, lugar…

Crítica: Houston

Por Fabricio Duque “Houston”, filme que passou despercebido no Festival do Rio 2013, mesmo sendo reexibido na famosa repescagem (a segunda chance), imprime uma atmosfera etérea de ações quase sem diálogos, que remetem a um universo realista de ficção científica…

Crítica: Tudo Vai Ficar Bem

Por Fabricio Duque  “Tudo Vai Ficar bem”, exibido no Festival de Berlim 2015, é o novo filme do mestre-cineasta alemão, Win Wenders (de “Asas do Desejo”, “Buena Vista Social Club”, “Paris, Texas”, “O Amigo Americano”), que não tem medo de…

Crítica: Phoenix

Por Fabricio Duque “Phoenix”, exibido no Festival de Toronto 2014, é o novo filme do diretor alemão Christian Petzold (de “Barbara”, “Yella”, “Jericó”), que tem como característica básica a utilização da narrativa clássica, subvertendo e contrastando o óbvio ao humaniza-lo…

Crítica: 14 Estações da Cruz

Por Fabricio Duque “14 Estações de Maria”, traduzido de “Stations of The Cross”, exibido no último Festival de Berlim 2014, é uma pequena obra-prima que mescla a estrutura cinematográfica de Lars von Trier (de “Dogville”), Thomas Vinterberg (“Festa de Família”…