“No Intenso Agora” é premiado na Colômbia


“No Intenso Agora”, documentário de João Moreira Salles atualmente em cartaz nos cinemas do país, acaba de ganhar o prêmio de Melhor Filme Internacional do Festival de Cali, Colômbia. Com isso, o filme já foi premiado nas Américas, na Europa e na Ásia. “No Intenso Agora” também é finalista do Prêmio Fênix, que homenageia os melhores profissionais da indústria cinematográfica da América Latina, Espanha e Portugal – uma espécie de Oscar ibero-americano. A cerimônia acontecerá no início de dezembro, na Cidade do México.

Desde sua estreia no Festival de Berlim, o documentário já participou de mais de 20 festivais. E na próxima segunda, 20 de novembro, o longa estreia na Mostra Masters do IDFA (Festival Internacional de Documentários de Amsterdam), considerado o festival mais importante do mundo destinado ao gênero. Além disso, seu documentário anterior, Santiago, foi selecionado para a Mostra The Visual Voice em que 15 cineastas elegem um filme que os influenciou. Santiago foi a escolha do diretor e escritor dinamarquês Jorgen Leth e será exibido no domingo, 19 de novembro.

“No Intenso Agora” é narrado em primeira pessoa e reflete sobre o que revelam quatro conjuntos de imagens da década de 1960: os registros da revolta estudantil francesa em maio de 68; os vídeos feitos por amadores durante a invasão da Tchecoslováquia em agosto do mesmo ano, quando as forças lideradas pela União Soviética puseram fim à Primavera de Praga; as filmagens do enterro de estudantes, operários e policiais mortos durante os eventos de 68 nas cidades de Paris, Lyon, Praga e Rio de Janeiro; e as cenas que uma turista – a mãe do diretor – filmou na China em 1966, ano em que se implantou no país a Grande Revolução Cultural Proletária.

Críticas Relacionadas

Crítica + Vídeo: No Intenso Agora

Outro Filme Bonito Sobre o Período

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Artigos Relacionados