“Benzinho” está na competição do Festival de Sundance 2018


“Benzinho”, de Gustavo Pizzi (“Riscado”), está na competição do Festival de Sundance (Sundance Film Festival’18), maior festival de cinema independente dos Estados Unidos, que acontece de 18 a 28 de janeiro de 2018. Estrelado por Karine Teles (“Que Horas Ela Volta?”), Adriana Esteves e Otávio Müller, o longa concorre na categoria melhor longa-metragem de ficção. O filme é uma coprodução entre Brasil e Uruguai. A Bubbles Project assina a produção, em coprodução com TvZERO, Mutante Cine, Baleia Filmes, Telecine e Canal Brasil. A Vitrine Filmes é a distribuidora. O lançamento está previsto para o primeiro semestre de 2018.

Na história, Irene (Karine Teles) mora com o marido Klaus (Otávio Müller) e seus quatro filhos nos arredores do Rio de Janeiro. Entre os empreendimentos sem sucesso do parceiro e os problemas da irmã (Adriana Esteves), Irene se desdobra para ajudar a todos e dar atenção aos filhos. Mas é quando seu primogênito Fernando (Konstantinos Sarris, ator grego em sua estreia nos cinemas) é convidado para jogar handebol na Alemanha, que ela terá que lidar com o maior de seus problemas, a despedida antes do previsto.

“Benzinho” foi rodado em Petrópolis e Araruama, no Estado do Rio de Janeiro, e também traz no elenco o ator uruguaio Cesar Troncoso, vivendo Alan, marido de Sônia (Adriana Esteves) e Vicente Demori como Thiago, filho do casal. Mateus Solano é Paçoca, e faz uma participação especial como o professor de handebol de Fernando. Luan Teles, interpreta Rodrigo, filho do meio de Irene, o ator fez aulas de tuba para o papel; os gêmeos mais novos são vividos por Arthur e Francisco Teles Pizzi, filhos do diretor Gustavo Pizzi e da atriz Karine Teles, que foram casados e se inspiraram nessa experiência pessoal para criar a história do filme. A dupla volta a trabalhar junta depois do premiado longa “Riscado” (2010).

“A ideia do filme surgiu a partir do nascimento de Francisco e Arthur, meus filhos com Karine Teles. Tanto eu quanto Karine saímos muito cedo de casa e tendo um mundo inteiro pela frente, nunca pensamos em como poderia ter sido essa mesma experiência do ponto de vista de nossos pais, e, em especial, para nossas mães. O nascimento dos meninos nos levou para mais perto do que elas viveram”, explica o diretor Gustavo Pizzi. “‘Benzinho’, desde o início, tinha uma estrutura bem maior que o meu primeiro filme, ‘Riscado’ e precisava dos parceiros certos para essa empreitada. Foi aí que a Tatiana Leite se juntou e assumiu a produção do projeto comigo e trouxe parceiros imprescindíveis. Então juntaram-se a TvZERO e os uruguaios Fernando Epstein e Agustina Chiarino da Mutante Cine, produtoras muito importantes no Brasil e América Latina”.

O projeto foi selecionado pela La Fabrique des Cinemas du Monde, durante o Festival de Cannes de 2013, para o Cinemart, em Roterdã, em 2015, e para o programa Boost NL, em 2017. O filme venceu o Ibermedia, assim como outros programas de incentivo a filmes brasileiros e coproduções internacionais.


A Sinopse

Irene (Karine Teles) mora com o marido Klaus (Otávio Müller) e seus quatro filhos. Ela está terminando os estudos enquanto se desdobra para complementar a renda da casa e ajudar a irmã Sônia (Adriana Esteves). Mas quando seu primogênito Fernando (Konstantinos Sarris) é convidado para jogar handebol na Alemanha, ela terá poucos dias para superar a ansiedade e ganhar forças antes de mandar seu filho para o mundo.


O Elenco

Karine Teles – Irene
Otávio Müller – Klaus
Adriana Esteves – Sônia
Konstantinos Sarris – Fernando
César Troncoso – Alan
Luan Teles – Rodrigo
Vicente Demori – Thiago
Arthur Teles Pizzi – Fabiano
Francisco Teles Pizzi – Matheus
Participação Especial: Mateus Solano – Paçoca


A Ficha Técnica

Direção: Gustavo Pizzi
Produção: Tatiana Leite
Coprodução: Roberto Berliner, Rodrigo Letier, Agustina Chiarino, Fernando Epstein e Gustavo Pizzi
Roteiro: Gustavo Pizzi e Karine Teles
Produção Executiva: Tatiana Leite, Rodrigo Letier e Leo Ribeiro
Direção de Produção: Roberta Oliveira
Direção de Fotografia: Pedro Faerstein
Montagem: Livia Serpa
Direção de Arte: Dina Salem Levy
Figurino: Diana Leste
Maquiagem: Vik Silva
Som Direto: Rafael Alvarez
Desenho de Som: Roberto Espinoza
Trilha Sonora Original: Danny Roland, Pedro Sá e Maximiliano Silveira
Coordenação de Finalização: Anna Julia Werneck
Colorista: Kenzo Mijares

Produção: Bubbles Project, Baleia Filmes, TvZERO e Mutante Cine
Coprodução: Telecine e Canal Brasil
Patrocínio: Riofilme
Apoio e Investimento: ICAU, Uruguay Audiovisual, BRDE, FSA, ANCINE e Ibermedia
Distribuição: Vitrine Filmes


Sobre o Diretor

Gustavo Pizzi é diretor, produtor e roteirista. Sua estreia na direção foi em “Riscado”, exibido no SXSW (South by Southwest), no Texas, nos Estados Unidos, e em mais de 40 festivais de cinema no mundo todo. Em 2012, Gustavo dirigiu a série de TV documental “Oncotô”. Ele também trabalhou no roteiro da série de TV “#MeChamadeBruna”, que está em sua segunda temporada e é exibida pela Fox Premium em toda a América Latina. Seu novo filme se chama “Benzinho” e está desenvolvendo seu novo projeto “Gilda”.


Sobre o Elenco

Karine Teles é uma atriz e roteirista brasileira. Já participou de mais de 40 peças teatrais e 6 programas de TV. Ficou conhecida por seu papel como Dona Bárbara no premiado longa metragem “Que Horas Ela Volta”, de Anna Muylaert. Também atuou em “O Lobo Atrás da Porta”, de Fernando Coimbra e, mais recentemente, em “Fala Comigo”, de Felipe Sholl (Melhor Filme e Melhor Atriz do Festival do Rio 2016). Karine também ganhou o prêmio de melhor atriz nos Festival do Rio (2010) e Festival de Gramado (2011) por “Riscado”, dirigido por Gustavo Pizzi. Com esse mesmo filme, também ganhou o prêmio de Melhor Roteirista, junto com Gustavo Pizzi, no Festival de Gramado. Karine também escreveu o curta metragem “Otimismo” que estreou no Festival Mix Brasil em 2015, e protagonizou e co-roteirizou “Benzinho”, de Gustavo Pizzi, longa metragem que fará sua estreia mundial no Festival de Sundance de 2018. Atualmente, Karine está trabalhando no projeto “Off Side”.

Otávio Müller é um ator e diretor brasileiro, conhecido por papéis cômicos na TV, como o personagem Djalma da série “Tapas e Beijos”, da Rede Globo. No teatro, atuou no monólogo “A Vida Sexual da Mulher Feia” e dirigiu as peças “Adorável Desgraça” e “Decameron: A Comédia do Sexo”. Entre seus trabalhos no cinema estão sua participação em “Alemão”, de José Eduardo Belmonte, “Um Homem Só” de Cláudia Jouvin, “Riscado”, de Gustavo Pizzi e “O Gorila”, de José Eduardo Belmonte (Melhor Ator para Otávio Müller no Festival do Rio de 2012).

Adriana Esteves é uma atriz brasileira. Recebeu o prêmio de melhor atriz no Festival Internacional de Cinema de Cartagena, em 1996, na Colômbia, por sua interpretação no filme “As Meninas”, baseado no romance homônimo de Lygia Fagundes Telles. Também foi indicada ao Emmy Internacional na categoria de melhor atriz em série dramática pela sua interpretação de Dalva de Oliveira na minissérie “Dalva e Herivelto: Uma Canção de Amor”. Em 2012, interpretou a vilã Carminha em “Avenida Brasil”, papel que pelo qual recebeu reconhecimento do público e da crítica, e vários prêmios. Em 2016 interpretou a personagem Fátima na minissérie “Justiça”, sendo indicada pela segunda vez ao Prêmio Emmy Internacional de melhor atriz.

Cesar Troncoso é um ator Uruguaio. No cinema, atuou em “El Baño del Papa”, de Enrique Fernandez e César Charlone, “Norberto Apenas Tarde” e “El Candidato”, ambos de Daniel Hendler, “Mal Día para Pescar”, dirigido por Alvaro Brechner, “Flacas Vacas”, de Santiago Svirsky e “Zanahoria”, de Henrique Buchichio. Na argentina, participou dos longas “XXY” de Lucía Puenzo, “Infancia Clandestina”, de Benjamín Avila, e “El Pampero”, de Matías Luchessi. No Brasil, também participou de vários filmes, entre eles “Cabeça a Premio” de Marco Ricca, “Hoje”, de Tata Amaral, “Faroeste Caboclo”, de Rene Sampaio, “A Oeste do Fim do Mundo” de Paulo Nascimento, “Elis”, de Hugo Prata, e “O Tempo e o Vento” e “O Vendedor de Sonhos”, ambos de Jayme Monjardim.

Konstantinos Sarris é um ator Grego radicado no Brasil. Começou sua carreira como ator aos dezesseis anos na série brasileira “O Homem da Sua Vida”, da HBO. Sua primeira atuação no cinema foi como Fernando, em “Benzinho”, de Gustavo Pizzi. Desde então, participou do longa metragem “Pedro Sob a Cama”, de Paulo Pons e da telenovela “Os Dias Eram Assim”, da Rede Globo.


Produtora / Bubbles Project

Bubbles Project é uma produtora carioca independente, criada por Tatiana Leite em 2012 que concebe, produz e coproduz filmes, mostras e festivais de cinema. Seus trabalhos mais recentes incluem o longa-metragem, “Pendular”, de Julia Murat, premiado no Festival de Berlim de 2017 (FIPRESCI de melhor filme pela crítica); “Aspirantes”, de Ives Rosenfeld, premiado em festivais nacionais e internacionais; e “Órfãos do Eldorado”, de Guilherme Coelho.

A Bubbles também produziu os longas-metragens “Benzinho”, de Gustavo Pizzi, que estreará no Festival de Sundance de 2018, e o argentino “Família Submersa”, de Maria Alché, atualmente em pós-produção. Está coproduzindo o filme chileno “Nona” de Camila Jose Donoso e desenvolvendo os projetos “Outros Tempos”, de Christiane Jatahy, “A Herança”, de João Cândido Zacharias, “Neuros”, de Guilherme Coelho e “Paisagem Imaginária”, de Ives Rosenfeld.

Coprodutora / TvZERO

Produtora inicialmente focada na produção de documentários e vídeos musicais, a TvZERO incorporou vários segmentos e agora se concentra exclusivamente na produção de conteúdo cinematográfico, TV e novas mídias, prezando sempre pela variedade de conteúdo e pelo alto valor de produção.
Os trabalhos mais destacados da TvZERO foram o longa-metragem de ficção “Nise – O Coração da Loucura” (Roberto Berliner), lançado em 2016, levando 153 mil espectadores aos cinemas e mais de 20 prêmios em festivais internacionais como o de Melhor Filme no Festival Internacional de Cinema de Tóquio, e o filme “Bruna Surfistinha” (Marcus Baldini) com mais de 2 milhões de espectadores no Brasil. Na TV, foram as séries “Histórias de Adoção” (Roberto Berliner e Pablo Francischelli), “Eu Sou Assim” (Duda Vaisman e Calvito Leal) e “Eu, Adolescente” (Roberto Berliner, Chris Alcazar e Vitor Leite) veiculadas no canal GNT e “#mechamadebruna” cuja segunda temporada está no ar na Fox Premium. Também este ano, a produtora lançou o filme “Gabriel e a Montanha” (Fellipe Barbosa), vencedor de dois prêmios na Semana da Crítica no Festival de Cannes, no inicio do ano que vem lançará “O Nome da Morte” (Henrique Goldman) e as coproduções “Benzinho” (Gustavo Pizzi) e “A Família Submersa” (María Alche).

Coprodutora / Mutante Cine

Mutante Cine é uma produtora de cinema criada em 2011 por Agustina Chiarino e Fernando Epstein em Montevidéu, no Uruguai. Desde antes da fundação de sua empresa, Agustina e Fernando trabalharam juntos na produção e distribuição de filmes como 25 Watts, Whisky, La Perrera, Acné, Gigante, Hiroshima, 3 e Tanta Agua. Juntos, também produziram “El 5 de Talleres”, de Adrián Biniez e coproduziram “Bem Perto de Buenos Aires”, de Benjamín Naishtat, e “Mi Amiga del Parque” de Ana Katz. Desde 2012 eles organizam junto ao EAVE o workshop PUENTES.

Coprodutora / Baleia Filmes

A Baleia Filmes é uma empresa criada em 2013 com foco na criação e produção de conteúdo para cinema, Tv e projetos multi-plataforma.
Seus trabalhos mais recentes incluem “Carne” um hibrido entre instalação, teatro, cinema e artes plásticas, exibido na galeria de arte do CCBB Rio (Centro Cultural Banco do Brasil), o curta metragem “Otimismo”, de Karine Teles que estreou no Festival MixBrasil 2015 e adquirido pelo Canal Brasil e o longa metragem Benzinho, de Gustavo Pizzi, que vai estrear no Festival de Sundance em 2018.
Em fase de desenvolvimento estão “Gilda”, série que está sendo desenvolvida para o Canal Brasil a ser rodado ainda em 2018 e o longa metragem “Anfíbias” ambos com direção de Gustavo Pizzi.

Distribuidora / Vitrine Filmes

Em sete anos, a Vitrine Filmes distribuiu mais de 100 filmes. Entre seus maiores sucessos estão “Aquarius”, de Kleber Mendonça Filho, que competiu no Festival de Cannes e levou mais de 360 mil pessoas aos cinemas brasileiros, o documentário “Cinema Novo”, de Eryk Rocha, também selecionado para o festival. “Hoje Eu Quero Voltar Sozinho”, que alcançou mais de 200 mil espectadores; o americano “Frances Ha”, dirigido por Noah Baumbach, indicado ao Globo de Ouro em 2014; Em 2017, a Vitrine lançou “O Filme da Minha Vida”, terceiro longa do ator e diretor Selton Mello, e “Divinas Divas”, o documentário mais visto no ano.

Críticas Relacionadas

Riscado

Ficha Técnica Direção: Gustavo Pizzi Roteiro: Gustavo Pizzi e Karine Teles Elenco: Karine Teles, [...]

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Artigos Relacionados