A Cinemateca do Museu de Arte Moderna do Rio de Janeiro

Por Fabricio Duque

O Centro cultural é reconhecido internacionalmente, principalmente por seu acervo cinematográfico, que foi aumentado pelo apoio do Estação. A curadoria é do Jornalista Ricardo Cota, que sente na pele as dificuldades para manter o local funcionando e realizar uma programação diversa e multi-cultural. É um ato de resistência ajudado pela paixão incondicional do historiador Hernani Heffner. E na entrevista exclusiva ao Vertentes do Cinema, disse que em certos momentos, todo o engessamento, causa confusão e desânimo. Nosso site participa com o Cineclube Clássicos, já exibindo “O Demônio das Onze Horas”, de Jean-Luc Godard (no foco França) e “Os Boas Vidas” (foco Itália), de Federico Fellini.


A Programação Completa de Novembro de 2017


Curta Cinema e ROTA

Mantendo o apoio aos diferentes eventos de promoção da cinematografia brasileira, a Cinemateca abriga este mês mais dois festivais: o Festival Internacional de Curtas do Rio de Janeiro, um dos mais importantes certamens dedicados à produção de filmes curtos no país; e o Rota – Festival de Roteiro Audiovisual, que teve sua primeira etapa realizada em agosto na Escola de Cinema Darcy Ribeiro, e agora apresenta os curtas vencedores desta edição durante uma semana na sala Cosme Alves Netto. O Curta Cinema também realizará um conjunto de atividades paralelas na Cinemateca, destacando-se o Laboratório de Projetos e a Master Class de Direção com a realizadora e jornalista suiça Eileen Hofer.

Bruno Schulz – 100 Cinemas ao Redor do Mundo

“100 cinemas relembram Bruno Schulz” tem o objetivo de criar uma rede de memória mundial, que homenageia um dos escritores e pintores mais influentes do século XX em seu 125º. aniversário de nascimento e 75º. de morte, fuzilado pelos nazista exatamente no dia 19 de novembro de 1942, e tem também o objetivo de relembrar este trágico destino sob o terror da ocupação alemã na cidade de Drohobycz, na região da Galícia, na Ucrânia, em 1941-42. Embora ainda pouco conhecido, o polonês-judeu Bruno Schulz teve seus livros traduzidos em 39 línguas, inclusive o português, onde saiu pela extinta CosacNaify. A Cinemateca participará da rede mundial de salas de exibição que apresentarão o documentário Descobrindo Imagens, de Benjamin Geissler, celebrando sua vida e obra. O filme documenta a busca, descoberta e repentino desaparecimento dos murais que Bruno Schulz pintou para oficiais da SS. Schulz é considerado um dos maiores escritores do século, sendo conhecido por suas coletâneas de contos A Rua dos Crocodilos e Sanatório. A Cinemateca do MAM credenciou-se como uma das cem salas que realizarão a projeção, traduzindo e legendando a cópia em português.

Sylvio Back 8.0

Comemorando seus 80 anos de vida, a Cinemateca apresenta uma retrospectiva completa dos longas metragens de Sylvio Back, em itinerância pelo país. Realizador blumenauense mas com carreira desenvolvida no Paraná e no Rio de Janeiro, notabilizada pela investigação histórica do autoritarismo brasileiro, manifestada em episódios chaves associados a grandes conflitos armados como a Guerra do Paraguai, o Contestado e a influência nazista durante a Segunda Guerra Mundial, destacou-se também como poeta, abordando em sua lírica sobretudo o erotismo. Egresso do contexto do Cinema Novo, foi aos poucos aproximando-se de formas documentárias inusuais, como a biografia de um artista falecido que depõe através de um médium – tema de O Auto-retrato de Bakun –, e a exploração pioneira de imagens e sons de filmes antigos como matéria-prima para o chamado documentário de arquivo, estratégia que desenvolve desde o final dos anos 1970.

Dissidências Sexuais

Promovida pela Universidade Federal do Rio de Janeiro e pela Embaixada do Canadá, e apresentada pela Cinemateca, a Mostra Dissidências Sexuais procura compreender e discutir o surgimento de novos sujeitos/pessoas que não mais se definem a partir do velho determinismo biológico e sim tomando a invenção/reinvenção do próprio corpo como matriz de uma identidade agora cambiante e auto-formulada. Através da discussão dos filmes apresentados será possível traçar questões, fronteiras, propostas, contextos, políticas, estéticas que ultrapassam rótulos e sustentam uma vibrante e vigorosa luta por si mesmo.

Pós-Pornô

Na sessão deste mês o cineclube Sala Escura traz uma importante seleção de obras associadas ao movimento Pós-Pornô, que ganhou força na Espanha na década passada, principalmente através do audiovisual, da performance e da vídeo-arte. A Pós-Pornografia é um movimento que satiriza o obscurantismo e os mitos que cercam o corpo “feminino”, particularmente em seu tratamento pela indústria pornográfica, assumindo tom crítico e paródico em relação às estruturas patriarcais, o machismo e o conservadorismo reinante no século XXI. A Curadoria é da Profa. Dra. Mariana Baltar.

Kim Knowles

Para este mês o Risco Cinema apresenta um programa duplo especial com curadoria da programadora de filmes experimentais no Festival Internacional de Cinema de Edimburgo desde 2008 e professora de Estudos Cinematográficos na Aberystwyth University, País de Gales, Reino Unido, desde 2011, Kim Knowles. Sua pesquisa se concentra na história e teoria do cinema experimental, abrangendo a década de 1920 até o presente. Atualmente trabalha em um livro sobre a estética do filme materialista com ênfase nas teorias do novo materialismo e pós-humanismo. De acordo com o cineclube, o primeiro programa apresenta filmes que foram exibidos na vertente Black Box do Festival Internacional de Cinema de Edimburgo nos últimos três anos, com uma série de perspectivas sobre o ‘Antropoceno’, um termo agora comumente usado para se referir ao período em que os humanos se tornaram a maior ameaça à vida na Terra. Vários dos filmes exploram a relação entre a natureza e a indústria, examinando os efeitos muito tangíveis da exploração orientada para o lucro no meio ambiente, enquanto outros pedem que se contemplem diferentes relações homem-animal e posições sujeitas. As obras apresentam uma ampla gama de abordagens estéticas para o tema, demonstrando o potencial ilimitado do experimental para filmar e trabalhar de novas maneiras sobre difíceis questões éticas. O segundo programa apresenta uma ampla visão dos trabalhos que estão sendo produzidos na Grã-Bretanha, com particular ênfase em materiais, superfícies, gestos e texturas. A maioria dos filmes foi feita em 16mm, trabalhando com restrições temporais (o rolo de 100 pés) ou especificidades do material. Todos os filmes são de alguma forma performativos, quer diretamente – a encenação das ações dos cineastas em Abject Noise, Aligning e Double Dapple -, bem como o corpo do dançarino – em For Maynard -, ou indiretamente, esfregando a superfície do filme para criar imagens – em Primal -, ou esfregando texturas para criar som, como em Attraction. O conjunto dos filmes enfatiza os corpos e empatia corporal, o programa termina com uma meditação poderosa sobre diferentes formas e forças de fisicalidade, tanto humanas como não humanas. Haverá certificação para os participantes presentes nos dois dias e tradução consecutiva. Esta programação especial do RISCO Cinema, se desenvolve em parceria com o Programa de Pós-graduação em Literatura, Cultura e Contemporaneidade (PPGLCC), Departamento de Letras da PUC Rio, Fagulha Filmes e a Cinemateca do MAM.

First Steps on Tour

Apresentado sempre no mês de setembro em Berlim, o prêmio FIRST STEPS contempla realizadores audiovisuais promissores que se formam nas escolas de cinema da Alemanha, Áustria e Suíça. Os sete filmes do programa “FIRST STEPS ON TOUR” foram escolhidos e/ou premiados em 2016 e são apresentados pela Cinemateca com o apoio e a colaboração do Goethe-Institut. Os prêmios são concedidos a um curta, um média e um longa metragem, um documentário, um filme comercial, um(a) jovem produtor(a), um(a) jovem diretor(a). A seleção apresentada foi acrescida de mais três títulos brasileiros, escolhidos pela Cinemateca do MAM, que se destacaram no panorama do filme de escola ou universitário na cidade do Rio de Janeiro, incluindo o ganhador do prestigioso prêmio Cinéfondation do Festival de Cannes em 2001, Um sol alaranjado. A programação ser completa com um debate sobre a produção audiovisual escolar, com a presença de professores de vários instituições cariocas de ensino audiovisual.

Maratona Midnight Deleuze

A sessão KinoDeleuze vai exibir em forma de maratona madrugada adentro uma seleção de filmes que segundo os organizadores são obras “cujas imagens suscitam conceitos e discussões teóricas que instigam a imaginação num encontro lateralista entre filosofia e cinema. Vamos virar a madrugada entre cinefilia, debates e pensamento. Deleuze coloca o cinema num patamar bem alto, mais do que arte, técnica ou indústria, em seus livros o cinema é alçado à plena metafísica que responde, no pluralismo constitutivo de tempos e movimentos, ao niilismo contemporâneo. Mundos inteiros — ativos, afetivos, perceptivos — povoam filmes, cineastas, escolas da imagem-movimento ou imagem-tempo, na contínua perquirição das condições do agir, do pensar e do sentir: como voltar a ser capaz de fazer o que quer que seja, a ver, a amar? Não um cinema crítico ou a ser politizado, nem mesmo uma teoria crítica do cinema, que se prestasse a denunciar a realidade quase como um dever moral de ofício. Mas um cinema que diz sim (sim ao sim) e uma teoria cítrica, para intensificar a experiência e levar adiante a tarefa de dotar-nos de razões para ainda crer neste mundo. Não num além, mas neste, quando o drama é que este mundo é o mesmo em que vivem os idiotas, o mesmo mundo onde existe o intolerável”.


qua 1
19h – Paul Vecchiali – Uma vez mais (Once more) de Paul Vecchiali. França, 1988. Com Jean-Louis Rolland, Florene Giorgetti e Pascale Rocard. 82’. Legendas em português. Exibição em DVD. Sessão seguida de debate com o realizador e o crítico Bruno Andrade.
Classificação indicativa 18 anos
qui 2
17h – Curta Cinema: Competição Nacional 2 – A nova melancolia de Álvaro Andrade Alves e Marcus Curvelo. Brasil, 2017. Com Álvaro Andrade Alves e Marcus Curvelo. 24’51”. Exibição em .mov (H264). + Elogio da sombra de Joel Pizzini. Brasil, 2017. Filme ensaio. Com Emilie Sugai. 14′. Exibição em DCP. + Ándale! de Petter Baiestorf. Brasil, 2017. Com Elio Copini. 4′. Exibição em .mov (H264). + Repulsa de Eduardo Morotó. Brasil, 2017. Documentário. 27′. Exibição em DCP. + Borá de Angelo Defanti. Brasil, 2017. Com Genézio de Barros. 14′. Exibição em DCP.
Classificação indicativa 16 anos
19h – Curta Cinema: Panorama Latino Americano 1 – Carla de Lucía Dobal. Argentina, 2017. Com Ornella D’Elia e Carolina Solari. 11′. + O lamento da serpente de Guilherme da Costa. Brasil, 2017. Com Elzanir Costa e Ester Costa. 16′. + Javali (Jabalí) de Xabier Irigibel Uriz. Costa Rica/Espanha. Documentário. 20′. + Damiana de Andrés Ramírez Pulido. Colômbia/Brasil. Com Magaly López e Yaneth Sanchez. 14′. Exibição em .mov (H264). + Labor de Thiago Moulin. Brasil, 2017. Documentário. 14′. Exibição em DCP.
Classificação indicativa 16 anos
sex 3
17h – Curta Cinema: Competição Nacional 1 – Nada de Gabriel Martins. Brasil, 2017. Com MC Clara Lima, Rejane Faria e Carlos Francisco. 27′. Exibição em DCP. + Freqüências de Adalberto Oliveira. Brasil, 2017. Com Adalberto Lino e Alexsandro Reis. 19′. Exibição em DCP. + C(elas) de Gabriela Santos Alves. Brasil, 2017. Documentário. 18′. Exibição em .mov (H264). + Boca de fogo de Luciano Pérez Fernández. Brasil, 2017. Documentário. 9′. Exibição em DCP. + Capitão Brasil de Felipe Arrojo Poroger. Brasil, 2017. Com Antônio Haddad, Marat Descartes, Júlia Ianina, Helena Albergaria e Vinícius Oliveira. 16′. Exibição em DCP.
Classificação indicativa 16 anos
19h – Curta Cinema: Panorama Latino Americano 2 – Samba de cacete: alvorada quilombola de André dos Santos e Artur Dutra. Brasil, 2017. Documentário. 26′. + O homem de papel (El hombre de cartón) de Michael Labarca. Venezuela/França, 2017. Com Fabián Rojas e Elvis Chaveinte. 12′. + Formas de voltar para casa de Rafael Ramos. Brasil, 2017. Com Danilo Reis, Victor Kaleb e Diego Bauer. 16′. + Relato familiar de Sumie García. México, 2017. Documentário. 20′. Exibição em .mov (H264).
Classificação indicativa 16 anos
sab 4
14h – Especial – Pendular de Júlia Murat. Brasil, 2017. Com Raquel Karro e Rodrigo Bolzan. 108’. Exibição em DCP. Sessão seguida de debate sobre a relação entre cinema e artes plásticas, e de performance na exposição “Pendular” às 17h.
Classificação indicativa 18 anos
17h – Curta Cinema: Competição Nacional 4 – O vestido de Myriam de Lucas H. Rossi. Brasil, 2017. Com Camilla Amado e Tonico Pereira. 15′. Exibição em DCP. + Candeias de Ythallo Rodrigues e Reginaldo Farias. Brasil, 2017. Documentário. Narração José Arnóbio e Maria Zélia. 19′. Exibição em .mov (H264). + Waapa de Renata Meirelles, David Reeks e Paula Mendonça. Brasil, 2017. Documentário. 20′. Exibição em .mov (H264). + Tentei de Laís Melo. Brasil, 2017. Com Patricia Saravy, Richard Rebelo e Carlos Henrique Hique Veiga. 15′. Exibição em DCP. + Oni de Diogo Hayashi. Brasil, 2017. Com Cauê Ito, Erica Suzuki, Luana Tanaka e Toshi Tanaka. 18′. Exibição em DCP.
Classificação indicativa 18 anos
19h – Curta Cinema: Panorama Latino Americano 3 – Sem abrigo de Leonardo Remor. Brasil, 2017. Com Rejane Arruda. 20′. + Até agora tudo bem (Hasta aquí todo va bien) de Ernesto Lozano. Colômbia, 2017. Com Fernando Corredor e Pedro Suárez. 20′. + O Capital (El Capital) de Matías Alejandro Gamio. Argentina, 2017. 14′. + Chapéu de bico de Ricardo Saraiva. Brasil, 2017. Com Edson Carvalho. 18′. Legendas em português e inglês. Exibição em .mov (H264).
Classificação indicativa 14 anos
dom 5
17h – Curta Cinema: Competição Nacional 3 – Netuno de Daniel Nolasco. Brasi, 2017. Com Leandro José e Norval Berbari. 17′. + Baunilha de Leo Tabosa. Brasil, 2017. Documentário. 13′. Exibição em DCP. + Estás vendo coisas de Barbara Wagner e Benjamin de Búrca. Brasil, 2017. Com MC Porck, Dayana Paixão e Alan Ka. 17′. + Fervendo de Camila Gregório. Brasil, 2017. Com Aíla Oliveira e Emanuele Macedo. 16′. + Meninas formicida de João Paulo Miranda Maria. França/Brasil, 2017. Com Amanda Araújo. 13′. + Ruanita de Fernando Sanches. Brasil, 2017. Com Luciana Vendramini, Ricardo Gelli e Laura Vicente. 13′. Exibição em .mov (H264).
Classificação Indicativa 16 anos
19h – Curta Cinema: Panorama Latino Americano 4 – Algo do que fica de Benedito Ferreira. Brasil, 2017. Com Maria Sisterolli, Larissa Sisterolli, Oldom Bonfim. 23′. Exibição em DCP. + Liquefazer o nada (Licuar la nada) de Kevin Raul Zayat. Argentina, 2017. Com Martin Shanly e Camila Fabbri. 20′. + Meninos e Reis de Gabriela Romeu. Brasil, 2017. Documentário. 16′. + Chanel de Humberto Vallejo. República Dominicana, 2017. Com Karina Valdez, Ruairi Rhodes e Luna Feliz Paredes. 10′. + Juliana na Cinemateca de Diego Quindere de Carvalho e Estevão Meneguzzo. Brasil, 2017. Documentário. 16′. Legendas em português e inglês. Exibição em .mov (H264).
Classificação indicativa 14 anos
seg 6
17h – Curta Cinema: Competição Nacional 6 – Orbitantes de Rodrigo Campos. Brasil, 2017. Com Zuleika Ferreira, Ivo Barreto, Thaysa Zooby e Márcio Fecher. 22′. Exibição em DCP. + Flecha dourada de Cíntia Domit Bittar. Documentário. 15′. Exibição em .mov (H264). + Peito vazio de Leon Sampaio e Yuri Lins. Brasil, 2017. Com Carlos Eduardo Ferraz, Rafael Cavalcanti, Cíntia Lima e Paulo César Feire. 18′. Exibição em .mov (H264). + Tailor de Calí dos Anjos. Documentário em animação. Com Orlando Tailor. 10′. Exibição em DCP. + Filme-catástrofe de Gustavo Vinagre. Brasil, 2017. Com Julia Katherine, Gilda Nomace e Majeca Angelucci. 19′. Exibição em .mov (H264).
Classificação indicativa 14 anos
19h – Curta Cinema: Panorama Latino Americano 5 – Agua Fria de Sebastián Soto e María Graciela Lopéz. Chile, 2017. 24′. Exibição em .mov (H264). + Atrito de Diego Lima. Brasil, 2017. Com Felipe Espíndola, Sizy Lopes e Laís Lacerda. 8′. Exibição em DCP. + Laranjinha (Naranjita) de Carla Gutiérrez Yáñez. Argentina, 2017. Com Irene Gonnet e Carlos Fernandez. 13′. + Valentina de Estevão Meneguzzo e André Felix. Brasil, 2017. Com Gabriela Fabriani e Hernani Heffner e Daniel Passos. 17′. + Love de Ignacio Oyuela. Argentina/China, 2017. Documentário. 11′. Legendas em português e inglês. Exibição em .mov (H264).
Classificação indicativa 16 anos
ter 7
17h – Curta Cinema: Competição Nacional 5 – A Canção do asfalto de Pedro Giongo. Brasil, 2017. Com Mengran Zhang, Su Guochi e Lucas Augusto Lee. 16′. Exibição em .mov (H264). + Ao final da conversa, eles se despedem com um abraço de Renan Brandão. Brasil, 2017. Com Marina Vianna, Ravel Andrade, Anja Bittencourt, Junior Vieira e William Nascimento. 20′. Exibição em DCP. + O porteiro do dia de Fábio Leal. Brasil, 2017. Com Carlos Eduardo Ferraz e Edilson Silva. 25′. Exibição em DCP. + Deus de Vinícius Silva. Brasil, 2017. Com Roseli Isabel da Silva, Breno Silva de Araujo e Ricardo Silva. 25′. Exibição em .mov (H264).
Classificação indicativa 16 anos
19h – Curta Cinema: Panorama Latino Americano 6 – Simbiose de Júlia Morim. Brasil, 2017. Com Maria dos Prazeres de Souza. 20′. + Yucas de Hector Ochoa. Colômbia, 2017. Documentário. 13′. + Zaragata de Daniel Fernandes. Brasil, 2017. Filme ensaio. 10′. + Caranguejo ermitão (Cangrejo Ermitaño) de Alejandro Ramírez Collado. México, 2017. Com Gergoria Huerta e Dunia Gutierrez. 12′. + O galão (El bidon) de Diego Cendra Woodman. Peru/Argentina, 2017. 14′. + Crônicas do meu silêncio de Beatriz Pessoa. Brasil, 2017. Com Mary Rodrigues, Aline Pellegrine, Silvia Covas e Beatriz Pessoa. 9′. Legendas em português e inglês. Exibição em .mov (H264).
Classificação indicativa 14 anos
qua 8
17h – Curta Cinema: Em Trânsito – Cosme de Luciano Scherer. Brasil/Alemanha, 2017. Com Thiago Médici. 14′. + O que me cabe/Lo que me queda de Julia Menna Barreto e Sofia Cabanes. Brasil/Cuba/Espanha, 2017. Documentário. 12′. + Meu pai Adonai de Luiz Fernando F. Machado. Brasil/Itália, 2017. Com Luiz Fernando F. Machado e Adonai Machado.14′. + Rei de Alfeu França. Brasil, 2017. Documentário. 14′. + Gary de Marina Thomé. Brasil/Estados Unidos. Documentário. 10′. Exibição em .mov (H264). + Manual de Letícia Simões. Brasil/Cuba, 2017. Documentário. 7′. Exibição em DCP. + Boricua – O Grito de Sunset Park de Vito Ribeiro. Brasil/Estados Unidos. Documentário. 17′. Legendas em portugês e inglês. Exibição em .mov (H264).
Classificação indicativa 16 anos
19h – Curta Cinema: From Hell – Sol de Carlos G. Gananian. Brasil, 2017. Com Thaia Perez, Plinio Soares, Giulio Lopes, Lui Seixas, Ivan Giaquinto e Alvise Camozzi. 14′. Exibição em DCP. + Rosalita de Luciano de Azevedo. Brasil, 2017. Com Samir Hauaji, Luciana Fins, Tairone Vale, Nino de Barros e Sandra Emilia. 18′. + Espresso de Quico Meirelles. Brasil, 2017. Com Rodrigo Arijon. 10′. + Última Puella de Jota Bosco. Brasil, 2017. Com Lígia Marina, Osvaldo Neto, Jarmeson de Lima, Jota Bosco, Júlio César Carvalho, Geraldpo de Fraga e Felipe Macêdo. 8′. Exibição em .mov (H264) + Mar de Monstro de Isabella Raposo. Brasil, 2017. Com Vinicius Sousa, Hernani Heffner e Larissa Siqueira. 18′. Exibição em DCP. + Mesa pra dois de Marcos DeBrito. Brasil, 2017. Com Danilo Ferraz e Patty Fang. 4′. + Casulos de Joel Caetano. Brasil, 2017. Com Joel Caetano e Mariana Zani. 13′. Legendas em inglês. Exibição em .mov (H264).
Classificação indicativa 18 anos
21 – Pré-estréia – De repente, eu te amo de Bruno Saglia. Brasil, 2017. Com Carlos Vereza, Alexandra Richter, Jane Saglia e Marcello Melo Junior. 40′. Exibição em .mov (H264).
Classificação indicativa 14 anos
qui 9
18h30 – Sala Escura – Plata quemada de Marcelo Piñeyro. Argentina, 2000. Com Eduardo Noriega e Leonardo Sbaraglia. 125’. Legendas em português. Exibição em 35mm.
Classificação indicativa 16 anos
sex 10
18h30 – Sessão Pianeiro – Os sete amores (Seven chances) de Buster Keaton. EUA, 1925. Com Buster Keaton e Ruth Dwyer. 56’. Legendas em português. Exibição em MKV (H264).
Classificação indicativa Livre
sab 11
15h – Terayama I – Pastoral: morrer no campo (Den en ni shisu) de Shûji Terayama. Japão, 1974. Com Kantaru Suga, Hiroyuki Takano e Yoshio Harada. 104’. Legendas em português. Exibição em MP4 (H264).
Classificação indicativa 16 anos
17h – Terayama II – Os frutos da paixão (Les fruits de la passion) de Shûji Terayama. França/Japão, 1981. Com Isabelle Illiers e Klaus Kinski. 83’. Legendas em português. Exibição em MP4 (H264).
Classificação indicativa 16 anos
dom 12
12h30 – Mostra Animal: Abertura – Oxigênio de Cláudio Azevedo. Brasil, 2016. Documentário. 2′. + De fora (Desde afuera) de Andrea Guerrero. Chile, 2016. 16’09”. + Carnivoraz de Raul Vanussi e Priscila Coelho. Brasil, 2016. Animação. 5′. + 42 dias na vida de um frango (iAnimal: 42 days un the life of a chicken) de Jose Valle. Estados Unidos, 2016. Documentário. 5′. + Empatia (Empatía) de Ed Antoja. Espanha, 2017. Documentário. 75′. Legendas em português. Exibição em MP4 (H264). Sessão seguida de debate.
Classificação Livre
15h – Mostra Animal – Leões de sangue (Blood lions: bred for the bullet) de Bruce Young e Nich Chevalier. África do Sul, 2015. Documentário, 84′. Legendas em português. Exibição em .mov (H264).
Classificação indicativa 14 anos
17h – Mostra Animal: Seleção de Curtas/Edições Passadas – Presente (Gift) de Zoetis. Hungria, 2015. 4′. Institucional. Legenda em português. + Penso, logo… não durmo de Luara Fux e Fiori Vonière. Brasil, 2014. Documentário. 15′. + Quanto custa? De Fiori Voniere. Brasil, 2014. Documentário. 5′. Exibição em MP4 (H264).
Classificação Livre
18h – Mostra Animal: Seleção de Curtas – Xitara de Diana Svintiskas. Brasil, 2017. Documentário. 20′. + A hora da decisão (Time to decide) de Edward L. Dark. Grã-Bretanha, 2014. Documentário. 5′. + O último porco ( The last pig) de Allison Argo. Estados Unidos, 2017. Documentário. 52′. Exibição em MP4 (H264). Sessão seguida de debate.
Classificação Livre
19h – Mostra Animal: Homenagem Oscows
20h – Mostra Animal: Encerramento – Que raio de saúde (What the health) de Kip Anderson e Keegan Kuhn. Estados Unidos, 2017. Documentário. 97′. Legendas em português. Exibição em .mov (H264)
Classificação Livre
seg 13
17h – Festival Rota: Vencedores – Cabelo bom de Cláudia Alves e Swahili Vidal Moreira. Brasil, 2017. Com Gabi Monteiro, Ainá Garcia e Tay Oliveira. 15’09”. + Casca de Baobá de Mariana Luiza. Brasil, 2017. Com Heloísa Jorge e Marília Coelho. 11’34”. + Uma balada para Rocky Lane, o homem que viveu o cinema de Djalma Galindo. Brasil, 2017. Com Rcoky Lane. 20’02”. + Pequenos animais sem dono de Maju de Paiva. Brasil, 2017. Com Rebeca Bourseau, Vinícius Alexandre, Andrea Romão e Tunico Amâncio. 13’21”. Exibição em .mov (H264).
Classificação indicativa 14 anos
18h – Risco Cinema: Experimentos Contemporâneros em Filme/Perspectivas sobre o Antropoceno – O país devastado (Le pays devasté) de Emmanuel Lefrant. França, 2015. 12′. + A estação atômica (The atom station) de Nick Jordan, Grâ-Bretanha, 2015. 14′. + Som de milhões de insetos, luz de milhares de estrelas (Sound of a million insects, light of a thousand stars) de Tomonari Nishikawa. Japão, 2014. 2′. + Dentro da grande abertura branca (Into the great white open) de Paul Clipson. Estados Unidos, 2015. 4′. + Blua de Carolina Charry Quintero. Colômbia, 2017. 25′. + O lugar que eu vou deixar (The place I will have left) de Lena Ditte Nissen. Alemanha, 2017. 15′. Experimental. Versões orginais sem legendas. Sessão precedida de breve apresentação pela curadora e seguida de debate com a curadora e a professora Helena Martins (PUC/RJ). Exibição em .mov (H264).
Curadoria Kim Knowles
Classificação indicativa 14 anos
ter 14
17h – Festival Rota: Vencedores – Cabelo bom de Cláudia Alves e Swahili Vidal Moreira. Brasil, 2017. Com Gabi Monteiro, Ainá Garcia e Tay Oliveira. 15’09”. + Casca de Baobá de Mariana Luiza. Brasil, 2017. Com Heloísa Jorge e Marília Coelho. 11’34”. + Uma balada para Rocky Lane, o homem que viveu o cinema de Djalma Galindo. Brasil, 2017. Com Rocky Lane. 20’02”. + Pequenos animais sem dono de Maju de Paiva. Brasil, 2017. Com Rebeca Bourseau, Vinícius Alexandre, Andrea Romão e Tunico Amâncio. 13’21”. Exibição em .mov (H264).
Classificação indicativa 14 anos
18h – Risco Cinema: Experimentos Contemporâneros em Filme/Gestos e Texturas – Filmes Experimentais Contemporâneos no Reino Unido – Ruído abjeto (Abject noise) de Bea Haut. Grã-Bretanha, 2014. 3′. + Atração (Attraction) de Martha Jurksaitis. Grã-Bretanha, 2014. 11′. + Alinhando (Aligning) de Jenny Baines. Grã-Bretanha, 2013. 3′. + Mancha dupla (Double dapple) de Mary Stark & David Chatton Barker. Grã-Bretanha, 2016. 3′. + Primal de Vicky Smith. Grã-Bretanha, 2016. 10′. + Para Maynard (For Maynard) de Tanya Syed. Grã-Bretanha, 2016. 26′. Experimental. Versões orginais sem legendas. Sessão precedida de breve apresentação pela curadora e seguida de debate com a curadora e a professora Ana Kiffer (PUC/RJ). Exibição em .mov (H264).
Curadoria Kim Knowles
Classificação indicativa 14 anos
qua 15
19h – Festival Rota: Vencedores – Cabelo bom de Cláudia Alves e Swahili Vidal Moreira. Brasil, 2017. Com Gabi Monteiro, Ainá Garcia e Tay Oliveira. 15’09”. + Casca de Baobá de Mariana Luiza. Brasil, 2017. Com Heloísa Jorge e Marília Coelho. 11’34”. + Uma balada para Rocky Lane, o homem que viveu o cinema de Djalma Galindo. Brasil, 2017. Com Rcoky Lane. 20’02”. + Pequenos animais sem dono de Maju de Paiva. Brasil, 2017. Com Rebeca Bourseau, Vinícius Alexandre, Andrea Romão e Tunico Amâncio. 13’21”. Exibição em .mov (H264).
Classificação indicativa 14 anos
qui 16
17h – Festival Rota: Vencedores – Cabelo bom de Cláudia Alves e Swahili Vidal Moreira. Brasil, 2017. Com Gabi Monteiro, Ainá Garcia e Tay Oliveira. 15’09”. + Casca de Baobá de Mariana Luiza. Brasil, 2017. Com Heloísa Jorge e Marília Coelho. 11’34”. + Uma balada para Rocky Lane, o homem que viveu o cinema de Djalma Galindo. Brasil, 2017. Com Rcoky Lane. 20’02”. + Pequenos animais sem dono de Maju de Paiva. Brasil, 2017. Com Rebeca Bourseau, Vinícius Alexandre, Andrea Romão e Tunico Amâncio. 13’21”. Exibição em .mov (H264).
Classificação indicativa 14 anos
18h – First Steps on Tour – Caminhada da lua (Moonjourney) de Chiara Grabmayer. Alemanha, 2016. Com Timur Isik e Chiara Ametovic. 3′. + Loïe & Lucy de Isabella Raposo e Thiago Brito. Brasil, 2014. Com Jandson Lopes e Luiz Alfredo Montenegro. 16′. + Casa sem teto (Haus ohne Dach) de Soleen Yusef. Alemanha, 2016. Com Mina Sadic, Sasun Sayab e Murat Seven. Legendas em português. Exibição em .mov (H264).
Classificação indicativa 14 anos
sex 17
17h – Festival Rota: Vencedores – Cabelo bom de Cláudia Alves e Swahili Vidal Moreira. Brasil, 2017. Com Gabi Monteiro, Ainá Garcia e Tay Oliveira. 15’09”. + Casca de Baobá de Mariana Luiza. Brasil, 2017. Com Heloísa Jorge e Marília Coelho. 11’34”. + Uma balada para Rocky Lane, o homem que viveu o cinema de Djalma Galindo. Brasil, 2017. Com Rocky Lane. 20’02”. + Pequenos animais sem dono de Maju de Paiva. Brasil, 2017. Com Rebeca Bourseau, Vinícius Alexandre, Andrea Romão e Tunico Amâncio. 13’21”. Exibição em .mov (H264).
Classificação indicativa 14 anos
18h – First Steps on Tour – A fazenda sombria (Der einsame Hof) de Christian Zipfel. Alemanha, 2016. Com Michael White, Stephanie Lexer e Jan-David Bürger. 30′. + Balão negro de Fabian Cantieri. Brasil, 2013. Documentário. 47′. + Valentina de Maximilian Feldmann e Luise Schröder. Documentário. 52′. Legendas em português. Exibição em .mov (H264).
Classificação indicativa 14 anos
sab 18
15h – Festival Rota: Vencedores – Cabelo bom de Cláudia Alves e Swahili Vidal Moreira. Brasil, 2017. Com Gabi Monteiro, Ainá Garcia e Tay Oliveira. 15’09”. + Casca de Baobá de Mariana Luiza. Brasil, 2017. Com Heloísa Jorge e Marília Coelho. 11’34”. + Uma balada para Rocky Lane, o homem que viveu o cinema de Djalma Galindo. Brasil, 2017. Com Rcoky Lane. 20’02”. + Pequenos animais sem dono de Maju de Paiva. Brasil, 2017. Com Rebeca Bourseau, Vinícius Alexandre, Andrea Romão e Tunico Amâncio. 13’21”. Exibição em .mov (H264).
Classificação indicativa 14 anos
16h – First Steps on Tour – Brinquedos no Ático (Toys in the Attic) de Beatrice Baumann. Alemanha, 2016. Videoclipe. 5′. + A metamorfose (Die Wervandlung) de Igor Plischke. Alemanha, 2015. Com Golo Euler, Arno Frisch e Milena Dreißig. 30′. + Henry de Philipp Fussenegger. Com Lukas T. Berglund, Nino Böhlau e Stella Holzapfel. 53′. Legendas em português. Exibição em .mov (H264). + O sol alaranjado de Eduardo Valente. Brasil, 2001. Com Abílio Campos e Patrícia Selonk. 18′. Exibição em 16mm.
Classificação indicativa 14 anos
18h – First Steps on Tour – Mesa redonda sobre o cinema universitário com a participação dos professores Irene Ferraz (Escola de Cinema Darcy Ribeiro), Pedro |Henrique Ferreira (Puc-Rio), Joice Scavone (Facha) e mediação de Clarissa Nanchery.
Classificação indicativa Livre
dom 19
15h – Festival Rota: Vencedores – Cabelo bom de Cláudia Alves e Swahili Vidal Moreira. Brasil, 2017. Com Gabi Monteiro, Ainá Garcia e Tay Oliveira. 15’09”. + Casca de Baobá de Mariana Luiza. Brasil, 2017. Com Heloísa Jorge e Marília Coelho. 11’34”. + Uma balada para Rocky Lane, o homem que viveu o cinema de Djalma Galindo. Brasil, 2017. Com Rcoky Lane. 20’02”. + Pequenos animais sem dono de Maju de Paiva. Brasil, 2017. Com Rebeca Bourseau, Vinícius Alexandre, Andrea Romão e Tunico Amâncio. 13’21”. Exibição em .mov (H264).
Classificação indicativa 14 anos
16h – 100 Cinemas Relembram Bruno Schulz – Descobrindo imagens (Bilder finden) de Benjamin Geißler. Documentário. 106′. Legendas em português. Exibição em DCP.
Classificação indicativa 10 anos
seg 20
19h – Sylvio Back 8.0 – Lance maior de Sylvio Back. Brasil, 1968. Com Reginaldo Farias, Regina Duarte e Irene Stefânia. 100′. Exibição em .mov (H264).
Classificação indicativa 14 anos
ter 21
19h – Sylvio Back 8.0 – A guerra dos pelados de Sylvio Back. Brasil, 1971. Com Átila iório e Jofre Soares. 93′. Exibição em .mov (H264).
Classificação indicativa 14 anos
qua 22
19h – Sylvio Back 8.0 – Aleluia Gretchen de Sylvio Back. Brasil, 1976. Com Carlos Vereza, Miriam Pires e Lillian Lemmertz. 115′. Exibição em .mov (H264).
Classificação indicativa 14 anos
qui 23
19h – Sylvio Back 8.0 – Revolução de 30 de Sylvio Back. Brasil, 1980. Documentário. 120′. Exibição em .mov (H264).
Classificação indicativa 14 anos
sex 24
17h – Sylvio Back 8.0 – República Guarani de Sylvio Back. Brasil, 1981. Documentário. 100′. Exibição em .mov (H264).
Classificação indicativa 14 anos
19h às 6h – Maratona Midnight Deleuze – Cuidado, Madame de Júlio Bressane. Brasil, 1970. Com Maria Gladys, Helena Ignez e Suzana de Moraes. 82’15”. Exibição em .mov (H264). + A colecionadora (La collectionneuse) de Eric Rohmer. França, 1967. Com Patrick Bauchau, e Haydée Politoff. Legendas em português. Exibição em 35mm. + A paixão de Joana D’Arc (La passion de Jeanne d’Arc) de Carl Th. Dreyer. França, 1929. Com Maria Falconetti, Eugene Silvain e Antonin Artaud. 114’. Exibição em 35mm. As exibições serão precedidas de uma introdução e seguidas de debate; ao final da maratona haverá um café da manhã colaborativo.
Classificação indicativa 16 anos
sab 25
14h – Sylvio Back 8.0 – Guerra do Brasil de Sylvio Back. Brasil, 1987. Com Patricia Abente. 83′. Exibição em .mov (H264).
Classificação indicativa 14 anos
15h30 – Sylvio Back 8.0 – Rádio Auriverde de Sylvio Back. Brasil, 1991. Documentário de imagens de arquivo. 70′. Exibição em .mov (H264).
Classificação indicativa 14 anos
17h – Sylvio Back 8.0 – Yndio do Brasil de Sylvio Back. Brasil, 1995. Narração José Mayer. 70′. Exibição em .mov (H264).
Classificação indicativa 14 anos
18h30 – Sylvio Back 8.0 – Cruz e Sousa – O poeta do Desterro de Sylvio Back. Brasil, 1999. Com Kadu Carneiro e Maria Ceiça. 86′. Exibição em .mov (H264).
Classificação indicativa 14 anos
dom 26
14h – Sylvio Back 8.0 – Lost Zweig de Sylvio Back. Brasil, 2003. Com Rüdiger Vogler, Ruth Rieser e Renato Borghi. 114′. Exibição em .mov (H264).
Classificação indicativa 14 anos
16h – Sylvio Back 8.0 – O contestado – Restos Mortais de Sylvio Back. Brasil, 2010. Com Átila Iório e Jofre Soares. 93′. Exibição em .mov (H264).
Classificação indicativa 14 anos
18h – Sylvio Back 8.0 – O universo de Gracialiano de Sylvio Back. Brasil, 2013. Documentário. 84′. Exibição em .mov (H264).
Classificação indicativa 14 anos
seg 27
17h – Mostra Dissidências Sexuais – Cidadania e Direitos – Mesa de Abertura com a participação de Roberto Leher, Reitor da UFRJ, Riccardo Savone, Embaixador do Canadá, Hernani Heffner, Curador Adjunto e Conservador-Chefe da Cinemateca do Museu de Arte Moderna do Rio de Janeiro, Fernando Salis, Professor Associado e Superintendente de Comunicação do Fórum de Ciência e Cultura da Universidade Federal do Rio de Janeiro.
18h – Mostra Dissidências Sexuais – Cidadania e Direitos: Foco Canadá – Cura para o amor (Cure for love) de Francine Pelletier e Christina Willings. Canadá, 2008. Documentário. 59’. Exibição em .mov (H264).
Classificação indicativa 16 anos
19h – Mostra Dissidências Sexuais – Cidadania e Direitos: Foco Canadá – Clitóris (Le clitoris) de Lori Malépart-Traversy. Canadá, 2016. Documentário em animação. 3’. + Buraco (Hole) de Martin Edralin. Canadá, 2014. Com Sebastian Deery, Ken Harrower e April Lee. 15’. + Última chance (Last chance) de Paul Émile d’Entremont. Canadá, 2010. Com Jennifer Khalil e Carlos Atuesta. 85’. Legendas em português. Exibição em .mov (H264). Sessão seguida de debate.
Classificação indicativa 16 anos
ter 28
17h – Mostra Dissidências Sexuais – Cidadania e Direitos: Transgeneridades – Doce Amianto de Guto Parente e Uirá dos Reis. Brasil, 2013. Com Deynne Augusto, Uirá dos Reis e Dario Oliveira. 70’. Exibição em .mov (H264). Sessão seguida de debate.
Classificação indicativa 16 anos
19h – Mostra Dissidências Sexuais – Cidadania e Direitos: Transgeneridades – Cuceta de Tertuliana Lustosa. Brasil, 2017. Com Tertuliana Lustosa e Sara Elton Panamby. 10’49”. + Trans*lúcidx de Tamíris Spinelli. Brasil, 2013. Com Isadora Terra e Gustavo Pinheiro. 10’05”. + Female to me de Calí dos Anjos. Brasil, 2017. 19’. + Bombadeira de Luís Carlos de Alencar. Brasil, 2007. Documentário. 75’57”. Exibição em .mov (H264). Sessão seguida de debate.
Classificação indicativa 18 anos
qua 29
15h – Mostra Dissidências Sexuais – Cidadania e Direitos: Performatividade – Oficina “Mala dos Prazeres” com a educadora sexual Renata Mota.
17h – Mostra Dissidências Sexuais – Cidadania e Direitos: Performatividade – A festa da menina morta de Matheus Nachtergaele. Brasil, 2008. Com Daniel de Oliveira, Juliano Cazarré e Jackson Antunes. 115’. Exibição em .mov (H264).
Classificação indicativa 16 anos
19h – Mostra Dissidências Sexuais – Cidadania e Direitos: Performatividade – Quem matou Eloá? de Lívia Perez. Brasil, 2015. Documentário. 24’23”. + Lampião da esquina de Lívia Perez. Brasil, 2016. Documentário. 82’. Exibição em .mov (H264). Sessão seguida de debate.
Classificação indicativa 14 anos
qui 30
17h – Mostra Dissidências Sexuais – Cidadania e Direitos: Gênero e Cultura – Tatuagem de Hilton Lacerda. Brasil, 2013. Com Maria de Jesus Baccarelli e Jesuita Barbosa. 110′. Exibição em .mov (H264).
Classificação indicativa 16 anos
19h – Mostra Dissidências Sexuais – Cidadania e Direitos: Gênero e Cultura – Inconfissões de Ana Carolina Galiza. Brasil, 2017. 23’. + Latifúndio de Érica Sarmet. Brasil, 2017. 12’. + X-Manas de Clarissa Ribeiro. Brasil, 2017. Documentário. 13’. + Filme para poeta cego de Gustavo Vinagre. Brasil, 2012. Com Glauco Mattoso. 25′. Exibição em .mov (H264). Sessão seguida de debate.
Classificação indicativa 16 anos
sex 1
17h – Mostra Dissidências Sexuais – Cidadania e Direitos – Debate Voglers
19h – Mostra Dissidências Sexuais – Cidadania e Direitos – Mercadoria de Carla Villa-Lobos. Brasil, 2017. Documentário. 15’. + Negras Lésbicas. Brasil, 2017. Documentário. 15’. + Amanda e Monick de André Costa Pinto. Brasil, 2008. Documentário. 20’. + O Clube de Allan Ribeiro. Brasil, 2014. Documentário. 18’. + O Tailor de Calí dos Anjos. Brasil, 2017. Documentário em Animação. Com Orlando Tailor. 10’. Exibição em .mov (H264). Sessão seguida de debate.
Classificação indicativa 16 anos
22h30 – Mostra Dissidências Sexuais – Cidadania e Direitos – Show de Encerramento com Simone Mazzer e MC Xuxu. Discotecagem de Clarissa Ribeiro, realizadora do filme X-Manas.
Classificação indicativa 14 anos

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Artigos Relacionados