Por que Game of Thrones é um sucesso e você ainda não assistiu?

Por Luma Doné


Ao olhar Game of Thrones, o expectador iniciante pode pensar que se trata de uma série de fantasia com dragões e “mortos-vivos”, contudo, no desenrolar do primeiro episódio já se percebe que não é apenas isso. Intrigas políticas, dramas familiares e reviravoltas espetaculares fazem o sucesso da adaptação do livro “Crônicas de Gelo e Fogo” de George R. R. Martin. Agora, ao final de 7 temporadas, podemos perceber este sucesso consolidado. Foram 110 indicações ao Emmy e 38 troféus adquiridos. Muitos perguntam por que a série continua batendo recordes de audiência. Neste artigo irei enumerar alguns motivos de sucesso.

Pra começar, a fotografia e os cenários. Mesmo com grande parte das cenas sendo feita em CGI (Computer-Generated Imagery), o resultado final é de extrema qualidade. Além disso, as locações são um toque especial para tornar a série mais real. As principais são Croácia, Irlanda do Norte, Islândia, Marrocos e Malta. Esses lugares possuem paisagens que fazem você viajar no tempo. Destaque para a cidade de Dubrovnik, na Croácia, que é uma fortaleza medieval construída em um rochedo e Patrimônio da Humanidade pela UNESCO. Mas pode ser chamada pelos fãs de King´s Landing ou Porto Real.

As atuações incríveis e a complexidade do roteiro também são pontos que prendem o expectador. Ressalto a atuação de Sean Bean, como Ned Stark, que protagonizou, na primeira temporada, diálogos morais dignos da filosofia kantiana. Quanto aos vilões, a série realmente supera na construção dos personagens que levam o público a um ódio mortal. Dois exemplos são Joffrey Baratheon e Ramsay Snow que além de serem dois vilões sádicos, os atores, Jack Gleeson e Iwan Rheon, respectivamente, interpretam os personagens de maneira épica.

Aqui, é necessário destacar as reviravoltas e o roteiro que faz o expectador se afeiçoar a determinado personagem para mata-lo em seguida. Nesta categoria não darei exemplos porque o elemento surpresa é o que faz a série ser tão emocionante. Nesse sentido, podemos dizer que o fato de “ninguém estar salvo” é um dos motivos para praticar o desapego e se surpreender com mortes inesperadas.

A construção de mulheres fortes é um alivio para as cenas de sexo e estupro da série. Muito criticada por essas cenas, Game of Thrones realmente peca na quantidade de nus nas primeiras temporadas. Até a protagonista Emilia Clarke andou militando para uma maior igualdade de nudez entre homens e mulheres. Além disto, a atriz também declarou, em 2014, que não apareceria mais nua na série. Contudo, a construção de mulheres fortes quebra com esta visão objetificada da mulher. Digo aqui quebra e não justifica.

As principais personagens, como Cersei Lannister, Daenerys Targaryen e Arya Stark, são mulheres de força que estão sempre lutando para alcançar seus objetivos. As personagens secundárias não ficham para trás, podemos listar Margaery Tyrell e Olenna Tyrell que são verdadeiras diplomadas em assuntos políticos. Ygritte e Brienne de Tarth como excelentes guerreiras. E, Lyanna Mormont, com seus dez anos e a frase emblemática “Eu não vou ficar tricotando enquanto homens lutam por mim”.

Para quem gosta de misticismos, a série desenvolve uma série de profecias que fazem o público especular e criar teorias. É o caso das profecias da personagem Cersei Lannister onde, ainda hoje, não se sabe se o “valonqar” (irmão mais novo em alto Valeriano) que irá matar ela é seu irmão Jaime ou Tyrion. Quanto às teorias, estas que seguram o expectador entre uma temporada e outra. Isto, porque, a complexidade do roteiro e as inúmeras tramas paralelas se enlaçam em uma história única que ainda possui muitas pontas soltas.

Por fim, as questões políticas que envolvem a série são um prato cheio para debates na mesa do bar. Primeiramente, a monarquia, tendo em Game of Thrones sempre um rei pra comandar Westeros. Assim, o “jogo dos tronos” é justamente a disputa pelo título de rei e sua sucessão. Antes mesmo da cronologia da série, este trono já estava em disputa, ao longo das temporadas fica evidenciado que a trama principal trata-se sempre de questões que envolvem quem deveria estar no poder. Em segundo lugar a democracia, ainda é pouco explorada na série, mas que teve um papel importante na ultima temporada. Este forma de governo é utilizada pela patrulha da noite que elege seus lordes comandantes via voto.

O conjunto de todos esses elementos listados faz Game of Thornes a série de maior sucesso da HBO. Aqui anumerei alguns pontos que acredito que sejam essenciais para quem escolhe assistir a série. Se você ainda não assistiu, you no nothing… Shame.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Artigos Relacionados