Arrastado e lento para ótimas atuações

Por Marcus Teixeira


Exercer um ofício com dignidade, é considerado por alguns uma arte. Principalmente quando, leva-se em consideração, o tempo e a dedicação destinados a fazer de forma honrosa a suas atribuições. Um médico, por exemplo, deve salvar e preservar vidas. Um professor, deve ensinar. Um advogado, defender ou acusar em favor de uma causa. E um artista? Estes devem cultivar as belas artes. Ou seja, um artista deve dedicar-se, nutrir, aperfeiçoar, manter a arte viva.

Wladyslaw Strzeminski é a própria definição de artista, sobre ele pesa a literalidade da palavra artista. Professor da Escola de Belas Artes de Lodz, onde leciona com muita dedicação. Despertando o interesse dos alunos, que parecem cada vez mais admirar e gostar do trabalho do professor. Artista de vanguarda, Strzeminski, expõe em diversos lugares na Polônia e esses motivos o levaram a ser um nome conhecido até os dias de hoje. Prova disso é que sua história de vida acaba de ganhar uma adaptação para o cinema.

Em “After Image” acompanhamos a história do professor e pintor polonês Wladyslaw Strzeminski. Artista de vanguarda polonesa, que encontra na pintura uma forma de se superar, deixando de lado todas as limitações decorrentes da sua deficiência (Strzeminski não tinha um braço e uma perna). Mas não espere lágrimas ou discursos politicamente corretos, neste filme.

A cinebiografia de Wladyslaw Strzeminski, não expõe as limitações físicas do personagem de maneira piegas ou clichê, a deficiência está no filme por ser algo real ao personagem principal (ele não possuía um braço e uma perna), mas em nenhum momento ela é retratada como empecilho para que ele deixe de fazer algo.

Em um governo extremista, totalitário e ditatorial, só há uma opção, uma direção e nada deve se opor a isso. Assim era o governo Soviético, que após invadir a Polônia, passam a impor uma condição de vida, tentando manipular, influenciar e direcionar o pensamento de acordo com a vontade do Governo. Correntes de pensamentos são abandonadas para que o pensamento do Governo se sobreponha ao livre pensamento. Porém, Wladyslaw Strzeminski, é a oposição declarada desse tipo de governo. Como professor é sinônimo da luta contra o ódio e a indiferença das autoridades. Suas ideias vão contra o que o Governo de Stalin impõe.

Por pensar diferente do que o governo de Stalin impõe, Strzeminski, acaba confrontando as autoridades que passam a atacar diretamente o que ele mais ama: a arte. Suas o obras de arte são recolhidas e suas exposições sofrem diversos ataques, tendo várias obras destruídas. Além de ser demitido, ter seu registro caçado e para completar ainda é censurado. Sendo proibido de dar aulas e pintar.

Conforme o círculo em volta do personagem vai se fechando e a ditadura vai retirando os direitos de Strzeminski, acompanhamos a morte gradativa do personagem, que perde o vigor inicial e parte para uma, ainda que sutil, melancolia e frustração, diante da impunidade na perda de seus direitos. O desmanchar dos sonhos do pintor diante de tamanha perseguição política. A morte do personagem é gradativa.

Os atores de “After Image” fazem um excelente trabalho de composição de personagens, não há um destaque negativo. Todos estão entregues em cena e o que vemos, em especial dos atores Boguslaw Linda (Strzeminski) e Zofia Wichlacz.(NIka), atores que conferem aos seus personagens força e ao mesmo tempo uma intepretação sutil, com trejeitos contidos que parece muito real, muito cotidiano.

A direção de Andrzej Wajda não traz nenhuma inovação. Os planos são os tradicionais (aberto, fechado…). Com mais de uma hora e quarenta minutos o fluxo do filme é arrastado. Algumas passagens poderiam não existir para dar outro ritmo ao filme, que em alguns momentos parece dar voltas sem sair do lugar.

O filme coleciona prêmios, participou do Décimo Terceiro Festival de Dubai, venceu o Grande Prêmio do Júri do Festival de Cinema da Polônia e de Toronto. Foi o representante da Polônia na indicação do Oscar de Melhor Filme Estrangeiro, porém não conseguiu votos suficientes para ser indicado a maior premiação do cinema.

“Powidoki” ou “After Image” é sem dúvidas um bom filme com ótimas atuações. Porém o elenco afiado e o bom texto não foram capazes de dar um ritmo ágil ao filme, tornando-o cansativo em alguns momentos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Artigos Relacionados