O prêmio Vertentes é escolhido, subjetivamente, por um único “ser” responsável,  cinéfilo e interino, pelo site Vertentes do Cinema. Aqui, pelo primeiro ano, a escolha por premiados gerou interesse em nossa “redação”. Não seguimos regras, tampouco padrões definidores do próprio Festival do Rio, visto que algumas categorias foram incluídas e outras foram “transmutadas”. Assim sendo, “retiramos” concorrentes de uma mostra e os subvertemos, em alguns casos. 
PRÊMIO HORS CONCOURS de Melhor Longa-Metragem de Ficção: “BOI NEON”, de Gabriel Mascaro e “OLMO E A GAIVOTA”, de Petra Costa;  
PRÊMIO de Melhor Longa-Metragem de Ficção: “TUDO QUE APRENDEMOS JUNTOS”, de Sérgio Machado;
PRÊMIO de Melhor Documentário: “FUTURO JUNHO”, de Maria Augusta Ramos; 
PRÊMIO de Melhor Curta-Metragem: “GUIDA”, de Rosana Urbes; 
PRÊMIO de Melhor Direção: SÉRGIO MACHADO, de “TUDO QUE APRENDEMOS JUNTOS”;  
PRÊMIO de Melhor Interpretação Infantil: YGOR MANOEL e RAYANE DO AMARAL por “CAMPO GRANDE”; 
PRÊMIO de Melhor Ator: Empate de LÁZARO RAMOS com Lázaro Ramos, “TUDO QUE APRENDEMOS JUNTOS” com “MUNDO CÃO”; 
PRÊMIO de Melhor Atriz: MARJORIE ESTIANO por “BEATRIZ”; 
PRÊMIO de Atriz Coadjuvante: Empate MAEVE JINKINGS por “Boi Neon” com ADRIANA ESTEVES por “Mundo Cão”; 
PRÊMIO de Melhor Fotografia: “BOI NEON”; 
PRÊMIO de Melhor Montagem: “TUDO QUE APRENDEMOS JUNTOS”; 
PRÊMIO de Ator Coadjuvante: AUGUSTO MADEIRA por “Nise – Coração da Loucura”; 
PRÊMIO de Melhor Roteiro: “QUASE MEMÓRIA”; 
PRÊMIO de Melhor Câmera “Mosca”: “OLMO E A GAIVOTA”; 
PRÊMIO de Melhor Cena de Sexo: “BOI NEON”;
(Entre a “grávida” Samya de Lavor e Juliano Cazarré, que disse “é bem explícito”, “Você n”ao vê os órgãos sexuais, mas acha que viu”).

PRÊMIO -Troféu Framboesa “A FLORESTA QUE SE MOVE”.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Artigos Relacionados