Foram anunciados na noite de domingo 11 os vencedores do Prêmio Felix 2015. O júri composto pelo cineasta Daniel Ribeiro (de Hoje eu quero voltar sozinho) e pelos jornalistas Kathleen Gomes e Gilberto Scofield escolheu os melhores dentre 25 filmes de temática LGBTQ espalhados pela programação do Festival do Rio.

Em festa que celebrou a cultura trans, os mestres de cerimônia foram o cineasta Aluizio Abranches e a diretora do Festival do Rio Ilda Santiago. 

O norte-americano Tangerina, estrelado por um elenco de transexuais, saiu com o troféu de melhor longa de ficção, enquanto O homem novo, que conta a história de um ex-guilheiro sandinista e sua luta para viver como mulher, levou o prêmio de melhor documentário. Já o brasileiro Beira-mar ficou com o Prêmio Especial do Júri. Os diretores Filipe Matzembacher e Marcio Reolon receberam o troféu ao lado dos atores Mateus Almada e Mauricio José Barcellos. 
 O deputado federal Jean Wyllys esteve também presente à premiação, que terminou com uma bela e emocionante homenagem à atriz Rogéria. Ela recebeu das mãos da atriz Suzana Pires o Troféu Suzy Capó – Personalidade Felix do Ano, que a partir de 2015 passa a homenagear grandes figuras da cena LGBTQ brasileira. O prêmio foi criado como homenagem a Suzy Capó, programadora do Festival do Rio e idealizadora do Prêmio Felix, que nos deixou no início desse ano. A memória de Suzy também foi lembrada e homenageada durante toda a cerimônia.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Artigos Relacionados