Na noite desta segunda-feira, dia 6, aconteceu no Centro Cultural Banco do Brasil a cerimônia de entrega dos prêmios Felix, dedicados a filmes de temática LGBT dentro do Festival do Rio. O cineasta Aluizio Abranches e a atriz Julia Lemmertz foram os mestres de cerimônia da noite.
O presidente do júri, Wieland Speck, anunciou o primeiro troféu da noite, o Prêmio Especial do Júri, para o longa australiano TODA TERÇA-FEIRA, de Sophie Hyde.
Em seguida, foi a vez do deputado federal Jean Wyllys anunciar o escolhido como Melhor Documentário, o brasileiro DE GRAVATA E UNHA VERMELHA (foto acima), de Miriam Chnaiderman. O prêmio foi recebido pelo ator, poeta e bailarino Bayar Tonelli, um dos personagens retratados no longa.
Por fim, o ator Mateus Solano revelou o premiado como Melhor Ficção, o grego XENIA, de Panos H. Koutras. A produtora Marie-Pierre Macia recebeu o troféu.
Este ano foi a primeira edição do prêmio Felix, que, com o fim da mostra Mundo Gay, é dedicado ao melhor filme de temática LGBT dentro de toda a programação do Festival.

A logomarca do prêmio foi criada pelo designer Cristiano Terto e o troféu, pelo artista plástico Rodrigo Cardoso.

XENIA recebeu  do Vertentes do Cinema.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Artigos Relacionados