Ficha Técnica
Direção: Måns Mårlind, Björn Stein
Roteiro: Allison Burnett, John Hlavin, J. Michael Straczynski
Elenco: Kate Beckinsale, Charles Dance, Michael Ealy, India Eisley, Stephen Rea, Sandrine Holt, Kris Holden-Ried, Richard Cetrone, Theo James, Robert Lawrenson
Fotografia: Scott Kevan
Produção: Gary Lucchesi, Tom Rosenberg, Len Wiseman, Richard S. Wright
Distribuidora: Sony Pictures
Estúdio: Lakeshore Entertainment
Duração: 98 minutos
País: Estados Unidos
Ano: 2012
A opinião
Por Narda Staël 

Apesar do tema vampiros e lobisomens habitarem as produções cinematográficas do mundo todo durante anos, eis que surge o filme “Anjos da Noite” tentando inovar aos olhos do público, mesmo depois de Drácula, Blade e Vampiros. Será? A resposta é sim. Não é que ele consegue chamar a atenção e se transformar numa franquia utilizando-se de um tema já visto e revisto! Tem quase dez anos que o roteirista e ator Kevin Grevioux, que também está no elenco do primeiro filme de 2003 e terceiro lançado em 2009 (como o lobisomem Raze) ao lado do diretor Len Wiseman, criaram um novo universo: uma história de Clãs de vampiros e de Lycans (Lobisomens) em uma guerra milenar que duraria até os dias de hoje. É o que podemos observar em Anjos da Noite: O Despertar, quarto filme da saga, que marca a volta não só da personagem Selene, como também da atriz Kate Beckinsale, ausente da franquia desde 2006 e considerada uma das mulheres mais lindas do mundo. A história desse longa-metragem que tem a direção de Måns Mårlind e Björn Stein ainda conta com um ponto de partida interessante. Sabe qual? A existência de vampiros e lobisomens. Isso é revelado no filme gerando uma aversão dos homens e quase acarretando a extinção desses seres sobrenaturais. Apesar de um roteiro com pouca ousadia onde Vampiros e Lobisomens, mesmo estando em uma luta contínua, vivem escondidos de seus maiores inimigos, os humanos, o filme que dura apenas 88 minutos consegue prender a atenção dos fãs do gênero terror/ação. Como se espera de uma guerra entre seres fantasiosos fortes e sedentos, exploradas pelo 3D, cenas sangrentas não faltam!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Artigos Relacionados