“Dormir na sessão”

A opinião (por Marise Carpenter)

O que se faz com o amor! Romances que se transformam em filmes que se transformam em críticas que se transformam em opiniões. Poderia ser sonho, mas tudo no filme se passa acordado. É uma história surreal logo não se pode cobrar do roteiro profundidade para justificar as ações que levam ao ponto principal do filme: o amor. Isso o torna fraco, com algumas cenas completamente desnecessárias, que no livro não devem ter o mesmo teor e melhor seria não ter inserido no filme. O que gostei foi da fotografia das cenas externas, na rua. Gostei também do trabalho dos cachorros. Acho que isso eu não deveria ter inserido aqui em detrimento do trabalho dos atores, mas talvez eu tenha dormido na sessão.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Artigos Relacionados